-

segunda-feira, 31 de maio de 2021

For You Blue is a Blue For You, Love!

Esta canção é a 4ª do Lado B do LP Let It Be, o último lançado pelos Beatles

a história do álbum, cenário, assuntos e canções, aqui neste LINK

É uma de 27 canções sobre Amor por Garotas

                                        as demais 26 canções de mesmo Assunto e Classe, neste LINK

Atenção, canções com títulos em vermelho 

 são links que levam a análises sobre elas.

11. For You Blue (Love Girl Song by George Harrison)

George se declara 'Porque você é bonita e adorável, garota, eu te amo, é verdade, Eu te amo mais do que amei a qualquer outra garota' 
 
Pense num canção gostosinha de se ouvir, um belo romance, uma declaração de amor entre duas pessoas felizes, um se declarando ao outro, todos contentes em participar desse momento, 'eu estou feliz porque te amo' , 'você é feliz porque é amada'. Esta é For You Blue, a segunda e última canção de George a constar oficialmente do Projeto Get Back. O 'You' do título e letra, decerto refere-se a Pattie, agora Harrison, antes conhecida pelo sobrenome de batismo Boyd, modelo a quem namorou desde 1964, no auge da Beatlemania, e com quem se casou em fins de 1966. Outras canções George trouxe ao projeto, além de I Me Mineque acabou no álbum: as lindas All Things Must Pass e Isn't It a Pity, uma mais religiosa, Hear Me Lord, e mesmo Something, mas ele logo chegou à conclusão que não eram apropriadas ao Projeto, não apropriado a canções lentas e intimistas. Pode ser que ele tenha chegado a essa conclusão por conta da má vontade de John com canções daquele naipe. As três primeiras veriam a luz do sol em seu grande LP de estreia da carreira solo, que levou o nome da primeira, e Something, sabe-se, ele lançaria ainda como Beatle, em Abbey Road, para espanto de todo mundo.  
 
For You Blue é o que se chama, em inglês, um 12-Bar-Blue, ou um Blues de 12 compassos, e é uma boa canção pra se aprender a contar os tempos. Cada um dos 6 versos (e não mais há nada além de versos, sem pontes ou refrões), sendo 4 cantados e dois instrumentais, têm 12 compassos cada um. Vou colocar logo aqui o LINK com a versão final, pra vocês acompanharem. Comece contando 1-2-3-4, 1-2-3-4, 1-2-3-4, com cada número representando um tempo, uma batida, e logo você vai se encaixar na canção e se encantar com o mundo dos tempos e compassos, é bem básico e simples, mas delicioso. Você notará que vai contar 12 vezes 1-2-3-4, e aí termina um verso e começa outro, com letra diferente ou com a guitarra deslizando seu solo. Tá com dificuldade pra contar o tempo?  
 
Because you're sweet and lovely girl I love you,
Because you're sweet and lovely girl It's true,
I love you more than ever girl I do.  
 
Bem, decerto, você, ao ouvir a canção fica imediatamente com vontade de acompanhar com palmas, naturalmente você vai bater a primeira na sílaba 'cau' da primeira palavra 'because', da primeira linha do primeiro verso. Este é o Tempo 1. Depois, você vai ter vontade de bater de novo quando termina o 'sweet', esse é o Tempo 3, e você segue, sempre batendo palmas nos Tempos 1 e 3, 1 e 3, 1 e 3, até o final da canção, pois ela não tem variações no tempo. Tente, vai ser uma descoberta, mesmo você não sendo músico. Eu não sou músico, mas sou curioso! 
 
Então, este 1º verso é a declaração de amor. No Verso 2, ele conta a frequência com que ele quer tê-la a seu lado, ao menos toda manhã, ou sempre que ele se sente triste, na verdade, a todo momento ele a quer. É muito amor!  
I want you in the morning girl I love you,
I want you at the moment I feel blue,
I'm living ev'ry moment girl for you. 
Aqui é um bom momento para ressaltar um ponto, pra quem não é familiarizado com o inglês. Você viu que eu disse 'triste' mas você não vê em inglês a palavra 'sad' ou 'unhappy', você vê 'blue'! É que a cor azul é considerada uma cor 'triste', e daí aquele ritmo criado pelos negros americanos, quase sempre com temas tristes, ficou conhecido como 'Blues'. Bem, passada a digressão idiomática, apresento o Verso 3, que vem depois de dois versos instrumentais. Nele, George conta como foi amor à primeira vista, ela só precisou olhar pra ele. Aliás, combina com as primeiras palavras que ele dirigiu a Miss Boyd, quando a conheceu durante as filmagens de A Hard Day's Night: "Quer casar comigo? Se não quiser casar comigo, quer sair pra jantar?"  
 
I've loved you from the moment that I saw you,
You looked at me that's all you had to do,
I feel it now I hope you feel it too.  
 
Depois, repete-se o 1º verso e tudo acaba bem! Note que são 3 versos, com 9 linhas, todas terminadas com o mesmo fonema 'u', ou 'oo', em inglês, 'you-true-do-blue-too'. Fosse em português, cada verso só teria rimas ricas. Era George, adotando a regra Beatle de Composição, compondo versos com letras diferentes e rimas interessantes.  George trouxe a canção no dia 6 de janeiro aos estúdios Twickenham, mas trabalhou sozinho nela ao violão até o dia seguinte. No dia 9, finalmente Paul entrou no piano e John na guitarra, pela manhã, mas no final do dia tentaram a configuração padrão dos Beatles. Tudo entrou em recesso quando George deixou a banda no dia 10, e somente no dia 21, ela voltou, mas rapidinho, agora como a único nova canção de George, com ele desistindo das outras 4 que enumerei ali em cima. O dia 25 foi o real 1º dia a vera de For You Blue, George conduziu seus amigos a 16 ensaios da canção até começarem a gravar em fita e a contar os takes, com ele ao violão, Paul de volta ao piano, Ringo só na base da escovinha na caixa e John todo animado com seu novo brinquedo, uma guitarra de colo havaiana (Lap Steel Guitar) que acabara de adquirir. Paul estava tão especial ao piano que logo o Take 1 foi escolhido para ser lançado no Anthology 3, e é ele que abre a canção, num piano blues sensacional, ao invés do ótimo riff de violão que acabaria por prevalecer. Veja aqui, neste LINK, e note que há apenas um verso instrumental. Logo no take seguinte, entretanto, George apresentou sua proposta de introdução com o violão e, para compensar a perda do piano de Paul, propôs que se colocasse um segundo verso instrumental lá no meio só para Paul mostrar suas habilidades nas teclas. O Take 6 , já com Ringo abandonado as escovas e ficando com as baquetas, foi utilizado no filme Let It Be. As versões estavam praticamente todas ótimas, mas eles seguiram aprimorando, estavam todos felizes, o Take 7 foi o preferido de George, e parte do Take 9 também foi usada no filme, para ilustrar a chegada dos Beatles ao prédio da Apple. O Take 12 ficou melhor em algumas partes que o take escolhido por George, mas ele bateu pé! Findo o Projeto Get Back a canção ficou na prateleira até retornar nas duas tentativas de montagem do álbum. Em 8 de janeiro de 1970, George achou melhor regravar seu vocal, e é nessa sessão que ele inclui as falas, durante os solos instrumentais, uma delas como incentivo a John ('Go, Johnny go!') e outra, já no solo de piano, lembrando Elmore James, grande guitarrista do Blues americano. Uma última modificação foi introduzida por Phil Spector, a pedido de John, recuperando uma fala dele ainda nas primeiras sessões de 1969, antes da saída de George, em que ele fala sobre agentes do FBI usarem maconha, e ela abre a canção. Good old John...  
 
Falando em John, não há dúvida que ele é o músico de maior destaque em For You Blue. Sua 'guitarra deslizante de colo' é a primeira lembrança que vem à mente quando se lembra da canção. Ela entra logo após a sensacional introdução de George ao violão (que tem cinco compassos... e meio), ouve-se o dedal de metal deslizando pelas cordas deitadas em seu colo na busca pela nota adequada de cada acorde, até quase o final do verso, quando ele toca as quatro notas de baixo introdutórias para o verso seguinte (tum-tum-tum-tum). Ao longo do verso, ouve-se a caixa e o prato de Ringo, as notas abafadas do piano de Paul, o violão de George marcando no ritmo certo. O Verso 2 vem igual, apenas com a charmosa parada de Ringo nos dois últimos compassos, dando o destaque aos baixos de John, que segue brilhando no verso instrumental comandado por ele, e 'ouvindo' as falas de George (que na verdade vieram depois, como falei). E veio o segundo verso instrumental, desta vez com destaque para o solo sutil de piano a la Honky Tonk de Paul, que também 'ouve' uma fala de George, ouça o pianista desferindo um firme stacatto para introduzir o 3º verso cantado e, a seguir, o último verso repete a letra do primeiro, onde Paul faz mais dois stacattos no piano, o último deles preparando a conclusão tradicional do Blues. Uma palavra? Delicioso! 
 
A canção teve a honra de estar no último compacto dos Beatles, um Lado B para The Long and Winding Road, que fez grande sucesso nos Estados Unidos, ocupando o topo das paradas, aliás, foi a 20ª vez que isso aconteceu, um recorde. Interessante que os conterrâneos dos Beatles que quiseram ter a posse dessa preciosidade tiveram que importá-la, porque o compositor da faixa do Lado A não permitiu seu lançamento no Reino Unido: havia detestado a versão orquestral de sua canção. 
 
Para finalizar, um bônus! For You Blue nunca foi tocada ao vivo pelos Beatles, e George a tocou uma vez em 1974, numa excursão pelos EUA. Felizmente, mas pelo pior motivo, ela foi tocada por dois Beatles no Concert for George, que ocorreu no Albert Hall em 2002. O motivo foi sua morte um ano antes. Deixo aqui os três links: LINK1, LINK2, LINK3!! Faço questão que preste atenção em várias coisas.... Paul cantando e no violão ... Ringo na bateria, Dhani o filho de George, a cara dele, logo ali atrás ao violão, Billy Preston em um dos teclados, e note o guitarrista ao fundo fazendo os slides, porém de pé, diferente de Lennon, que sentava. Pena que está apenas em trechos.... pra dar água na boca .... e fazê-los ter vontade de acessar o concerto inteiro, seguramente, o mais perfeito DVD musical que tenho!!

Um comentário:

  1. No meu ponto de vista não há uma música fraca no álbum let it be
    Está é mais uma grande música do nosso querido beatle George

    ResponderExcluir