-

sexta-feira, 7 de maio de 2021

Sun King, a primeira que saudou o Sol

Esta é a 4ª canção do Lado B do LP Abbey Road

E a 2ª do medley mais famoso da história do Rock

a história do álbum, cenário, assuntos e canções, aqui neste LINK

É uma de 4 canções com história baseada em drogas

                                        as demais 3 canções de mesmo Assunto e Classe, neste LINK

Atenção, canções com títulos em vermelho 

são links que levam a análises sobre elas.

10. Sun King (Acid Story Song by John Lennon)

John anuncia: "Lá vem o Rei Sol!  Lá vem o Rei Sol! Todo mundo está rindo! Todo mundo está feliz! Cuando paramucho mi amore de felice corazón. Mundo paparazzi mi amore cicca ferdy parasol. Questo obrigado tantamucho que canite carousel" 

Resolvi não traduzir as três frases com sequências de palavras nas 'romance languages' como os humanos de língua inglesa chamam os idiomas espanhol, italiano, e português. Sim, 'obrigado' é a única lírica tupiniquim em toda carreira dos Beatles! E o tal 'chica ferdy'  era uma expressão da cidade natal Liverpool, pra não dizer 'fuck-off'. Essas palavras assim jogadas, meio sem nexo, quase me fizeram classificá-la como Nonsense Song... mas preferi deixá-la por aqui mesmo, porque é um anúncio da chegada do Sol, como a luz, que abre a mente de quem recebe aquele incentivo lisérgico. Além disso, o clima da canção é etéreo, aquelas harmonias vocais triplas de John, Paul e George, levam a um estado de elevação, de sonho. Sun King é a segunda canção do magnífico medley do Lado B de Abbey Road, aparecendo lentamente após You Never Give Me Money, e terminando abruptamente para uma esplêndida bateria de Ringo, que introduz Mean Mr. Mustard, que, por sua vez, une-se magistralmente a Polythene Pam, aliás, como ocorre entre todas a nove canções. 

Ah! Resolvi deixar aqui o áudio dessas últimas três canções conectadas, como acontece no álbum. É só clicar neste LINK. Além dos quatro Beatles em seus instrumentos usuais, e também pandeiros e maracas, George Martin toca um órgão, ótimo como sempre. importante, o título original da canção era Here Comes The Sun King, o que inspirou George a escrever a magnífica Here Comes The Sun, daí resolveram tirar o anúncio da chegada do Rei Sol do nome. John trouxera a melodia, ainda incompleta, nas primeiras sessões do Projeto Get Back, em pleno inverno de janeiro de 1969. Quando aquele inverno 'mais frio em décadas' foi-se embora, George, em plena primavera, também a mais 'ensolarada em décadas', deu boas-vindas ao sol com letra mais apropriada. A Sun King original era uma imaginação, pois todo mundo NÃO estava feliz nem rindo, como diz o refrão, naquele janeiro. Aliás, boa hora pa falar da estrutura da canção, sim, tão curtinha mas tem estrutura. Começa com a melodia do verso, apenas instrumental, lenta, acalmando os espíritos, você se imagina tendo acordado cedo, ouvindo grilos e pássaros (que foi a transição escolhida por Paul no final da canção anterior), e de repente aparece o Rei Sol, e você, juntamente com outras dezenas de vizinhos testemunhando sua real chegada, une-se a eles na saudação traduzida nas quatro primeiras frases ali de cima, que se constitui no coro da canção, e então você começa a exprimir sua felicidade com as palavras em outros idiomas que não o seu, no aparentemente sem sentido verso final, o único com letra! 

Foram três as sessões de janeiro em que Sun King foi ensaiada, ainda em seu estado embrionário, num total de 10 vezes, a última no mesmo e fatídico dia 10 em que George abandonou a banda, retornando 10 dias depois, Nota 10 para seu retorno, apenas coloquei este 10 para completar quatro vezes a menção do numeral num mesmo parágrafo, agora, cinco! Mais de seis meses depois, e já no útlimo mês de gravação de Abbey Road, ela retornou ao chão de fábrica assoalhado do Estúdio 2 da EMI, com a intenção de integrar o famoso medley, inclusive os registros a chamavam de "Part Two...Here Comes The Sun-King", portanto ainda com o título original, mas já posicionada na posição 2 do medley.

Foi no dia 24 de julho, numa tarde (sim, começaram cedo!) muito inspirada, quando John, muito animado, resolveu chamar Paul para um canto do estúdio para compeltar a letra como aquele palavreado latino, e depois liderou, já cantando um guia vocal, com sua guitarra ligada no Leslie Speaker, seus companheiros em 35 takes. Era Paul no baixo, George na guitarra solo, e Ringo em sua bateria, mas com a diferença importante de que ele, ao invés das baquetas comuns, municiou-se daqueles pesados batedores de tambor de orquestra que têm uma esfera na ponta, vigorosos. Importante e em boa hora é registrar aqui que John estava tão animado que investiu-se da filosofia do medley e resolveu ensaiar logo em seguida, em cada take, a canção seguinte da montagem, que também era dele, Mean Mr. Mustard, então o que se ouve no disco é a reedição do que foi feito em estúdio, apenas melhorado por posteriores edição, mixagem, e overdubs. Genial sessão de sete horas para sempre gravada nas memórias de todos os envolvidos como a de melhor ambiente daqueles tempos problemáticos no relacionamento! Felizmente, um daqueles takes sobreviveu e foi lançado na celebração dos 50 anos de Abbey Road. Veja aqui, nestes LINK1 e LINK2 e sinta-se no estúdio, participando de uma memorável sessão de Abbey Road. Note as deliciosas falas de John antes, chamando os FAB Gear de volta ao trabalho, após uma jam session em que cantaram o clásssico Ain't She Sweet e outras, pois "...aquilo não vai sustentar o pessoal do estúdio e suas famílias"!  Fiquei arrepiado aqui ao ouvir, aliás, já do começo, com Ringo batendo suavemente no prato de sua bateria. Aliás, aquela versão da antiga canção de Gene Vincent ficou tão boa que foi lançada no Projeto Anthology e até como single em alguns países. Registro-a aqui, neste LINK, pra vocês! Lembra os tempos de Hamburgo, quando ela fazia parte do set list, daquelas sessões de mais de 7 horas em que forjaram sua categoria como banda. Pra arrebentar mesmo, deixo aqui outra versão da mesma canção que saiu no CD Anthology 1, esta sim, da época, neste LINK, com os cumprimentos de Homerix. 

Bem, deixando de lado as reminiscências, voltemos ao babado. No dia seguinte, (qual era mesmo? Ah, sim, 25 de julho), vieram os overdubs, primeiro dos vocais, tanto o de John, principal, como o dele, Paul e George harmonizando em "Aaaaaah, here comes the Sun King" e na sequência de palavras latinas, arranjados magnificamente por George Martin, que também tocou um espertíssimo órgão, no refrão, e Ringo acrescentou maracas e certificou-se de que seus pratos acentuavam um a um cada compasso, muito lindo. E nos dias seguintes houve ainda aquele esforço, já mencionado neste LINK, para juntar as duas primeiras canções do medley (aquele saco de tape loops que Paul trouxe de casa, enfim...).

PRÓXIMA CANÇÃO DO SUPER MEDLEY 

Mean Mr. Mustard 

3 comentários:

  1. John e seu " Sun King "
    Na verdade considero essa a segunda música do Medley..
    Uma faixa tranquila e cheia de pompa em homenagem ao deus sol (hélio)

    ResponderExcluir
  2. Esse álbum é realmente o maus bem trabalhado

    ResponderExcluir
  3. Juro que nunca li nada antes sobre alguma ligação desta música com ácido. Eles disseram isso? Soube que John teria informado ter sonhado como o Rei Sol. Há quem acha ser sobre o Rei Sol da França. E que John estaria brincando com George por causa da Here Comes the Sun. O nome seria Here Comes the Sun king. Mas você aqui já informa que John escreveu a dele antes, então invalida o que eu tinha lido.
    A letra não sugere que exista algo sobre drogas. Mas você tem vasto conhecimento e deve ter lido alguma matéria onde eles informam a respeito. Teria de ser informação deles. Não vale suposições de jornalistas. rs rs rs. O povo viaja muito ouvindo os Beatles.

    É maravilhosa. Um achado aquelas palavras sem sentido algum em Spitalengliguese. Isto é, em espanhol, italiano, inglês e português. Amei ver nossa lingua numa música dos Beatles.
    Quanto aos links fornecidos...Nem sei como agradecer. Fantásticos.
    Bom também mostra que se trata de uma música Lennon/McCartney como vem nos créditos, visto que Paul colaborou na letra.

    ResponderExcluir