-

sábado, 10 de novembro de 2007

Carnev Club

Aos convivas !
O nosso anfitrião faz aniversário e eu é que faço a festa!
Quem me conhece, entende porque eu fiquei o tempo todo dançando, ou tentando dançar, meio desajeitado. Sinceramente, não estava nem um pouco preocupado. Estava possuído por sons que eu conhecia muito bem, mas fazia tempo que não ouvia, aliás, nunca havia ouvido assim tudo juntinho, e ao vivo, e tudo muito bem tocado, e cercado de amigos. Foram rápidas pérolas, de 2 minutos e alguns segundos cada uma, que nos remeteram à década de 60.

Tudo do tempo da Beatlemania!!!
O ambiente estava mais que propício. A banda Blackbird estava acondicionada no espaço-churrasqueira, só um pouquinho maior que aquele que os rapazes tinham em Liverpool, no Cavern Club, poderíamos então usar um anagrama e batizá-lo de Carnev Club; o toldo, que nos protegia da chuva que não veio, conferiu um quê de teto e propiciou uma certa acústica. A banda estava perfeita, instrumentos, vocais. Só a idade média da galera que assistia é que era, digamos, um pouquinho diferente que a daquela época, uns 150% maior, mais ou menos. E também não houve nenhum desmaio!
Foi inesquecível! Tanto que resolvi registrar em papel. Parei para rememorar, e contei. Vocês nem devem ter percebido, mas ouviram 50 canções:

1962  Love Me Do
1963  I Saw Her Standing There
1963  Anna (Go To Him) (Alexander)
1963  Ask Me Why
1963  Please Please Me
1963  Twist And Shout (Medley/ Russell)
1963  She Loves You
1963  I'll Get You
1963  I Want to Hold Your Hand
1963  This Boy
1963  All My Loving
1963  Till There Was You (Willson)
1963  Please Mister Postman (Dobbin/ Garrett/Garman/Brianbert)
1963  Roll Over Beethoven (Berry)
1963  I Wanna Be Your Man
1963  Devil In Her Heart (Drapkin)
1964  Long Tall Sally (Penniman)
1964  Slow Down (Larry Williams)
1964  A Hard Day's Night
1964  I Should Have Known Better
1964  If I Fell
1964  I'm Happy Just To Dance With You
1964  And I Love Her
1964  Tell Me Why
1964  Can't Buy Me Love
1964  Any Time At All
1964  Things We Said Today
1964  You Can't Do That
1964  I'll Be Back
1964  I Feel Fine
1964  No Reply
1964  Kansas City (Leiber/Stoller)/ Hey Hey Hey Hey (Penniman)
1964  Eight Days A Week
1964  I Don't Want To Spoil The Party
1965  Help!
1965  I Need You (Harrison)
1965  Another Girl
1965  You're Going To Lose That Girl
1965  Ticket To Ride
1965  It's Only Love
1965  Drive My Car
1965  Nowhere Man
1965  What Goes On
1965  Run For Your Life
1965  Day Tripper
1966  Taxman (Harrison)
1966  And Your Bird Can Sing
1968  Back in the USSR
1969  The Ballad of John and Yoko
1970  One After 909

 Posso ter deixado escapar umas 2 ou 3, mas acho que não mais que isso. Claro que não foi esta a ordem de execução, afinal não fiquei anotando enquanto dançava. Ordenei por ano de lançamento, para verem a grande concentração em 3 anos: 44 das canções da seleção dançante foram lançadas em 1963, 1964 e 1965, os 3 primeiros anos inteiros da carreira beatle. O ano 1962 somente teve o compacto de lançamento ‘Love Me Do’ e ‘P.S. I Love You’, em 5 de outubro. Foi retratada, então, a fase mais juvenil da banda, mais das canções de amor, ciúme, corno music, enfim próprias da idade deles. Depois, começaram as músicas mais elaboradas, uma fase mais psicodélica, mais oriental, muitas ainda dançantes, porém menos próprias para o ambiente mágico em que estávamos no sábado. Ao todo, os The Beatles gravaram 226 canções!!!
Interessante ressaltar também a capacidade criadora da dupla Lennon/McCartney. Na lista, notarão: tudo que não tem o nome do compositor entre parênteses é da dupla, que assina 39 das 50 cancões que embalaram aquele sábado à noite. Outras 2 são também beatle, de George Harrison, conhecido como The Quiet Beatle. Aliás, essa história de composição em dupla não é bem assim. Quando começaram a compor juntos, lá em 1957, logo viram que, apesar dos estilos diferentes, a afinidade era grande. Tanta que chegaram logo cedo a um acordo de parceria: fosse John ou Paul o verdadeiro autor de uma canção, a autoria oficial seria declarada como de Lennon/McCartney. E assim foi: um chegava com a música, o outro dava um palpite aqui outro ali, e pronto: mais um clássico Lennon/McCartney.
Da lista tocada naquela noite de lua cheia, o álbum campeão de presença é “A Hard Day’s Night”, de 1964: foram dançadas 11 das 13 canções do LP, que foi lançado no Brasil com o singelo nome de "Os Reis do Iê Iê Iê"!!!  Justamente aquele disco foi o começo do meu caminho beatle: eu tinha 6 anos e meu irmão, bem mais velho, me levou a uma loja de discos numa galeria perto de casa, e pediu que eu escolhesse qualquer disco, para me dar de presente. Escolhi o disco pela capa, que me atraiu por ter vários jovens fazendo variadas caretas, sobre um fundo vermelho. O original lançado na Inglaterra era em fundo azul; jamais saberei o motivo da tradução de cor para o lançamento brasileiro. A música, como todos sabem, e ouviram no sábado, era contagiante ... e me pegou para sempre. Comprei todos os seus discos, mas fiquei profundamente arrasado quando eles se separaram. Abandonei um pouco a paixão, até acompanhei as carreiras solo, mais de John e Paul, porém sem o mesmo entusiasmo. Vieram a faculdade, o início da carreira, o casamento, os filhos. Quando me estabilizei de novo, já na era do CD, comprei todos eles (são 15), recuperei a paixão, comecei a ler inúmeros relatos sobre o grupo (não falta material para isto) e escrevi alguns artigos, que compartilho com amigos e colegas de trabalho.
Então, naquela noite iluminada, o espírito estava alimentado pela música, o corpo pelo fantástico buffet, a alma lavada e a camisa também, pelo suor de horas de dança sobre as águas, literalmente. A agradecer, a hospitalidade dos anfitriões, e a oportunidade de reviver momentos mágicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário