-

domingo, 23 de outubro de 2016

Pelé Week

Celebrando os 76 anos de Pelé, repito aqui a celebração dos 70.
____________________________
"Depois do quinto gol, tive vontade de aplaudi-lo"     (Sigvard Parling, sueco, adversário de Pelé na final de 1958)

"Quando vi Pelé jogar pela primeira vez, tive vontade de pendurar as chuteiras."     (Just Fontaine, francês, maior artilheiro em uma Copa do Mundo)

"A diferença entre eu e Pelé? Fácil. Eu fui craque e ele é gênio."     (Leônidas da Silva, o 'Diamante Negro')

"Pelé trata a bola por você. Já a bola o chama de Vossa Excelência."     (Didi, brasileiro, melhor jogador da Copa de 1958)

Essas são as quatro frases que encabeçam a primeira de uma série de cinco reportagens que O Globo publica, de hoje até sábado, 23 de outubro, quando Pelé, o Rei do Futebol, o Atleta do Século XX, completa 70 anos de idade. Tenho impressão de que outras frases virão nas próximas reportagens. E não vou aqui ficar me debulhando em textos e estatísticas, posto que isso será pordemais explorado nas citadas reportagens e com certeza, em tantas outras, de revistas, rádio e TV, ao longo da semana. Quer dizer, fico apenas em uma estatística, umazinha só: ele fez uma média de 0,93 gols por jogo ao longo da carreira, graças a 1284 gols em 1375 jogos. Precisa mais?

Falando em frases, cito duas proferidas por ele, que foram muito criticadas na época de sua declaração, mas que hoje fazem todo o sentido.

"Pelo amor de Deus, não vamos tripudiar sobre ninguém. Há coisas mais importantes para a gente pensar. O Natal está aí mesmo. Pensemos nas crianças pobres. Pelo amor de Deus olhemos por elas”     (Pelé, chorando, logo após marcar o 1000º gol, no Maracanã)
Ele foi chamado de demagogo. Já imaginou se, desde 1969, o governo tivesse cuidado realmente, como deveria, das 'criancinhas', no sentido amplo de educação, saúde, segurança? Certamente não estaríamos como estamos...

"O povo brasileiro não sabe votar."     (Pelé, em plena época da ditadura, quando votar não decidia quase nada.)


Ele foi chamado de antidemocrático. Nem precisamos explicar a sapiência dessa frase, já quase quarentona, vide as últimas eleições, em que se elegeram fichas sujas como Garotinho e Maluf, ou palhaços como Tiririca. Ou, para fixar regionalmente, mais especificamente no Rio de Janeiro, que vem de quase 40 anos de péssimos governadores, com pouquíssimas exceções...


Ainda na linha desses dizeres polêmicos, não posso deixar de lembrar-me desta:

"O Pelé calado é um poeta."
     (Romário, ao comentar a declaração do Rei, de que deveria se aposentar, em 2006)



É um caráter acima de qualquer suspeita? Não! Teve suas falhas, como por exemplo, a resistência em reconhecer a paternidade de uma filha, o que foi feito apenas judicialmente. Mas se for considerado o conjunto da obra, difícil encontrar algo parecido. Nunca bebeu, ou fumou (nem fez propaganda de fumo ou bebida), ou usou drogas de qualquer espécie, fossem estimulantes ou alucinógenas. Atleta exemplar, físico perfeito. Sempre foi um exemplo. 


E ficando apenas no futebol, será sempre lembrado pelos gols que fez, como todo artilheiro, mas como nenhum outro, será venerado até pelos gols que NÃO FEZ (ver aqui neste link), como os maravilhosos lances da Copa de 1970, como o chute do meio de campo contra a Tchecoslováquia, ou o estonteante drible sem bola sobre o goleiro Mazurkiewicz do Uruguai.


E, por favor, não me venham com comparações com qualquer outro, muito menos Maradona. Entristece-me testemunhar enquetes via internet apontando o argentino como o melhor jogador da história e, pior ainda, ver muitos jovens brasileiros admitindo isso. Peço que vão aos livros, às histórias, ou mesmo aos DVDs já existentes, como 'Pelé Eterno' ou 'Isto é Pelé', este um pouco mais antigo. Vejam os números, as opiniões de quem o conheceu.


Como diz um amigo meu, pelamordideus!!


Eu, sendo Santista duas vezes, nascido e torcedor, não poderia deixar passar esta ocasião em branco; eu, que sou velho o suficiente para me orgulhar de ter ouvido o barulho do pisar das chuteiras reais, muitas vezes, no gramado da Vila Belmiro. Inclusive estive presente à sua última vez, em 2 de outubro de 1974, jogo contra a Ponte Preta, quando, no meio do primeiro tempo, ele recebeu a bola no centro do gramado, pegou-a com as mãos, ajoelhou-se, abriu os braços, e girou às quatro linhas do gramado, agradecendo a todos.


Após a interrupção do jogo, com volta olímpica, a última descida ao vestiário do Rei, e a entrada do seu reserva, o time campineiro cobrou a falta.


Sim, o último lance de Pelé, no Brasil, foi uma falta, mão na bola.


Fosse hoje, teria levado cartão amarelo.....


Abraço


Homero Sempre Com Pelé Ventura 
P.S. Já havia escrito o texto todo ontem, quando vi, no Globo, as frases, se encaixando perfeitamente ao que eu havia escrito, sobre as frases do Rei. Somente as incluí, e fiz pequenas modificações ...

19 comentários:

  1. Muito bem lembrada a sua homenagem ao Rei dos Reis. Ao maior atleta de todos os tempos e de qualquer esporte e em qualquer parte do mundo. Felizmente ele é brasileiro e santista, como nós.

    God Bless the King!

    ResponderExcluir
  2. Homero,

    Parabéns pelo texto muito bem colocado.
    Você enviou esta mensagem para o Rei Pelé?
    Penso que ele gostaria de recebê-la.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  3. Rapaz, não há nem o que ser dito sobre Pelé. Apenas invejo você por tê-lo visto em campo!
    --

    ResponderExcluir
  4. Chefe Homero

    Não sou santista e o meu clube foi o sofredor do milésimo gol dele, mas estou de pleno acordo com você.

    Vi o Pele jogando no Maracanã na época em que tínhamos o Garrincha, Didi, Gerson, Amarildo, entre outros, e para mim ainda não surgiu outro atleta como ele, isto é, exemplo em quase tudo e uma coisa que sempre repito para os reclamadores dos políticos, o Pele até nisso acertava: ""O povo brasileiro não sabe votar."" e os exemplos estão ai, como você já citou.

    O Maradona pode ter sido quase tão bom no futebol, porém não é exemplo para ninguém.

    E ainda acrescento mais: Pele não jogou na época dos empresários, dos milhões de patrocínio, etc;., etc., mas teve a devida inteligência que muitos iniciandos por aí não as têm e ainda se julgam superior aos demais.

    O Pele foi sempre um cara humilde, solícito e simpático.

    Quanto a gostar das loiras, penso que isso não é mal algum pois tem branco que gosta de uma afro o que eu não sou contra.

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Linda homenagem ao atleta, que, certamente, é o maior de todos os tempos.
    Concordo que Maradona ainda tem que comer muito arroz e feijão e esquecer os alfajores (vide a forma física 'invejável' de Don Diego).

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. caro Homero

    você, sempre você relembrando o jogo em que não fui porque estava com preguiça!!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. caro Homero

    você, sempre você relembrando o jogo em que não fui porque estava com preguiça!!!!!!!


    bração do
    francisco paulo



    Complementando:
    P.s.1 - comprovada a paternidade de sandra, em 1991, pelé manifestou o propósito em procurá-la. Mas mudou de idéia depois que a filha, que virara uma celebridade instantânea, abalou a sua
    imagem na mídia internacional. Na ocasião, ele até justificou a sua postura: “O amor, se tiver de existir, virá com o tempo, e isso depende mais do comportamento dela do que do meu”.
    é !!!!!!!! parece que a falecida filha do rei não fez a parte dela, jamais deu sossego prá ele e inclusive escreveu um livro com um título bem escabroso, que comprei e acabei não lendo, uma pena!
    p.s.2 - em 1990, Pelé assumiu outra filha, a fisioterapeuta flávia kurtz, conseqüência de um relacionamento com a então estudante de jornalismo lenita kurtz, em 1969.
    p.s.3 - parabéns pela crônica (só fiquei chateado com aquela parte da ponte preta...)

    ResponderExcluir
  8. eu digo que Maradona foi o melhor QUE EU VI JOGAR. E, de fato, foi! Até mais que Zico, que já vi do meio pro fim de carreira.
    Mas já vi Pelé Eterno e ouvi do meu pai e meu avô dizendo que realmente não tem comparação. E eu acredito neles!

    ResponderExcluir
  9. Homero,

    Não há termos de comparação entre Pelé e Maradona
    O Maradona para mim está no nível do Zico, foram dois supercraques. Pelé é superior aos dois, sem dúvida.
    Apenas não tenho certeza se Pelé foi o maior de todos os tempos porque muitos dos mais velhos citam o Zizzinho como o melhor.
    O meu tio avô (85 anos) viu os dois jogarem e acha que o Pelé foi um pouco superior, o Saldanha também achava. Já o Flávio Costa e o Aymoré Moreira pensavam diferente.
    Você consegue uma cópia do Isto é Pelé para mim?

    ResponderExcluir
  10. Que bela homenagem pelos 70 anos do Rei!!!!!
    A melhor pra mim é o "povo não sabe votar". Quase o lincharam em praça
    pública.... pois é: Tiririca taí!!!!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  11. Quem gosta de futebol sabe o que ele realmente foi nas 4 linhas.
    Quem não gosta, chama ele de Rei.
    Pele tah no sangue do Brasil.
    Valeu Homerix.
    Pena q eu não o vi jogando.

    ResponderExcluir
  12. Homero, belo texto.

    Pelé, realmente, foi mito. Não o vi jogar, mas assisti o videotape da final da Copa de '70, Brasil x Itália, e fiquei encantado. E me disseram que este não foi, nem de longe, o melhor jogo dele pela Seleção.

    Não sabia que a cena final de Pelé nos gramados tinha sido da forma como você relatou... Impressionante e belo.

    Grande abraço,

    ResponderExcluir
  13. Belo texto, as usual.

    Pois é, não refuto nada do que está escrito...Pelo contrário, admiro o ídolo como nimguém e sou capaz de entrar em boas brigas nessa palhaçada de disputa com o Diego - até covardia em termos de números, como seria tb com qualquer outro, como Zico, Bob, etc...

    ResponderExcluir
  14. Caro Homero,


    Compartilho (quase) tudo que escrevestes sobre Pelé. Recentemente, um colega nosso, petroleiro e santista, me disse que algumas vezes o ajudou a chegar em casa (foi seu vizinho em Santos) completamente embriagado, por ocasião da separação de sua primeira mulher.

    Embora como corintiano tenha razões de sobra para odiá-lo, junto àqueles que enaltecem sua genialidade. Não acho que o relato acima tira algo de seu papel na história. Apenas um registro curioso.

    ResponderExcluir
  15. Excelente!
    Tambem sou fanatico por este rei!

    ResponderExcluir
  16. muito bom, também sou fã do Pelé, acho ele o máximo, exemplo de verdade de alguem que veio de baixo e chegou ao topo por esforço próprio...aproveitando suas habilidades e potencial, sem prejudicar os outros...
    bjs

    ResponderExcluir
  17. Homerix, tive a oportunidade de passar quase uma semana com o Pelé, quando fomos juntos à Nigeria. É um sujeito formidável, sempre de bom humor, trata a todos com simpatia e, para meu deleite, adora conversar sobre futebol. Só que suas opiniões sobre jogadores, times, etc. eram sempre discordantes das minhas. Conclusão: o Rei é uma pessoa admirável, mas não entende nada de futebol... Aquele abraço, Camargo

    ResponderExcluir
  18. Homerix, bela homenagem ao Pelé!! Homem, pai,genialidade...mas também dotado de humanidade
    e imperfeições. Um grande abraço amigo pela sua seriedade e por ser Santista.

    ResponderExcluir
  19. Homerix,

    Tive a felicidade de na minha infância e juventude apreciar mais de uma centena de partidas do Santos, na Vila, no Pacaembu, no Parque Antarctica, no Brinco de Ouro da Princesa, no Maracanã, no Morumbi, na Morada do sol,etc.Quem teve o privilégio de ver o Pelé e aquele mágico e extraordinário time do Santos, não se conforma com muitos dos atuais jogadores que a imprensa chama de "craque$", na verdade forjados por agentes e intermediários, além da bolinha que se joga atualmente no patropi. O chucrute alemão dos 7x1 na Copa 2014 que o diga...o joguinho de ontem Chapecoense x Santos...que irritação! que tristeza!

    ResponderExcluir