-

quarta-feira, 21 de julho de 2021

Please Please Me ... quer que eu desenhe?

Esta canção fecha o Lado A do álbum Please Please Me, o 1º dos Beatles

a história do álbum, assuntos e canções, aqui neste LINK

É uma de 19 canções de DR com Garotas

                                        as demais 18 canções de mesmo Assunto e Classe, neste LINK

Atenção, canções com títulos em vermelho são links que levam a análises sobre elas.

7. Please Please Me  (DtR Girl Song by John Lennon)

John discute o relacionamento: "Eu faço todo o agrado com você, é tão difícil te persuadir. Oh sim, por que você me deixa triste?"
John adorava o fato de a mesma palavra (Please) ter significados diferentes, e as colocou logo no primeiro grande sucesso dos Beatles "Por favor (Please) me agrade (Please Me) como eu agrado você!" e decerto também pensou na conotação sexual da troca mútua de agrados. John faz questão de dizer que ela é 100% dele, assim como Paul faz questão de confirmar isso. O interessante é que ela foi feita como um desafio, nos dois dias seguintes àquele primeiro encontro na EMI, portanto, 7 e 8 de junho de 1962, pois ficaram martelando na cabeça de John as palavras de Martin: '"Vocês ainda não têm material bom o suficiente para o lançamento!"... Ah, é?! Quando os Beatles a apresentaram a Martin ele logo viu que havia cutucado o Leão João com vara curta! 
 
Mas voltemos ao início. Notaram as datas acima? O 6 de junho foi o primeiro encontro de trabalho dos Beatles na EMI, ainda com Pete Best na bateria... Ringo nem sonhava que sua vida mudaria, alguns dias após aquela data histórica. Como dito, John se internou dois dias (7 e 8) em sua casa em Menlove Avenue, inspirou-se em Roy Orbison para a música, e lembrou-se de Bing Crosby na letra, uma canção em que dizia 'Listen to my pleas', associou com o verbo 'to please'. Ele utilizaria a exata fala de Crosby em Tell Me Why de 1964.  Bem, no dia seguinte (9) chegou à casa de Paul, com a canção quase pronta e com duas garotas. Lá ficaram a noite toda, não se tem registro se fizeram algo mais além de arranjos da canção... Mas, sim, elas declararam em entrevistas que os dois trabalharam muito nela! John compôs uma canção na estrutura que seria quase padrão nos Beatles, verso-verso-ponte-verso, sem refrão. No Verso 1, John conta a um amigo (provavelmente Paul) que discutiu com a garota dele na noite anterior, e conta o diálogo que teve, terminando já com o histórico "C'mon, C'mon C'mon, C'mon C'mon, C'mon, C'mon C'monPlease please me, whoa yeah, like I please you". O Verso 2 segue a reclamação do tipo "Quer que eu desenhe"... "Preciso falar todas as vezes?", e repete o brado! Então vem a ponte, melodia diferente, com mais esclarecimentos: "Não quero reclamar, mas por que só eu preciso te agradar? Por que me faz tão triste?". Depois, repete-se o 1º Verso. 
 
Quando a canção chegou a Abbey Road  em 4 de setembro (já com Ringo Starr a tiracolo), ela chegou lenta, mas George Martin, em mais uma intervenção notável como produtor, sugeriu, quase mandando, que se dobrasse a velocidade da canção. Paul olhou pra John que olhou pra Paul, como que pensando: "Esse cara sabe das coisas! Como não pensamos nisso!?". Martin também sugeriu a introdução e a conclusão da canção. Tem potencial esse menino!! Uma semana depois, quando ainda se discutia qual seria a canção para o Lado B do 1º compacto, os meninos mostraram a George Martin o que eles haviam evoluído durante a semana. Ele gostou mas disse que faltava algo. Sugeriu, por exemplo a harmonia vocal de Paul nas frases dos versos. Bom, esse menino! Ao final do dia, John disse que a canção era boa demais para ser um Lado B, e voltariam a ela posteriormente! Há rumores de que a versão daquele dia tinha Andy White, um baterista contratado, no comando das baquetas. Ela apareceu no Anthology 1, ouça aqui, neste LINK. Ringo não confirma nem desconfirma... ele nunca se conformou com a presença de Andy White para fazer o trabalho dele. Note ali que a gaitinha famosa ainda não está, nem as harmonias vocais na ponte, os uuu's e a resposta ("in my heart"). Eles vieram penas em novembro, quando os Beatles recomeçaram Please Please Me do zero, dedicando a ela três horas de gravação ao longo de 18 takesintroduzindo a gaita de John pra cá, modificando a guitarra de George pra ali, Ringo aperfeiçoando a batera acolá, dando um jeitinho nas harmonias vocais perfeitas de George e Paul, e assim que terminou a sessão, Martin falou pelo microfone, lá do 'aquário' do segundo piso: “You’ve just made your first Number One.  
 
                                  Profético! 
 
Muito ajudou para o efeito uma ligação que um certo Dick James deu a um produtor de TV, tocando Please Please Me para ele ali mesmo pelo telefone, encantando o interlocutor e garantindo a participação dos Beatles no programa da TV Thank Your Lucky Stars, numa gelada noite de 12 de janeiro de 1963, um dia após seu lançamento oficial em compacto, tendo Ask Me Why no Lado B. The Beatles ganharam visão nacional e encantaram, não apenas pelas canções, mas pela aparência (os terninhos e os cabelos e os sorrisos) e carisma. Daí, a canção pegou firme o rumo do topo das paradas e o resto é história! O autor do telefonema virou o editor das canções dos Beatles, até o final da carreira. Deixo aqui este LINK de um show nos EUA, pena que o microfone de Paul estava mais baixo, mas dá pra perceber a harmonia dele e depois com George e é muito legal a bateria de Ringo!

4 comentários:

  1. Eu não sei com certeza, mas penso que John descobriu a Beat Generation antes dos outros Beatles. Ele tinha um jornal mural na escola chamado O Uivo Diário. Pode ter sido influencia do Uivo de Ginsberg. E como sabemos, a Beat Generation sempre usava palavras com mais de um sentido. Beat tem mais de um sentido.
    Mas logo Paul também entrou nessa e realmente achava que os Crickets de Buddy Holly poderia ser também a respeito do esporte Cricket. Ele não sabia que esse esporte não era popular nos Estados Unidos.
    Enfim, ficou muito legal o duplo uso da palavra Please. Please, please me... Muito bom mesmo.
    Entrei no link e confirmei o que Paul falou recentemente. Costumavam tocar as músicas aceleradamente. A Please Please me aí no video está muito mais depressa que a original. Paul disse não recordar por qual motivo corriam tanto. Contou isso achando a maior graça. Será que queriam acabar logo com o show?

    ResponderExcluir
  2. Ouvi dizer que Please please me é o protótipo da música pop tal qual conhecemos hoje.

    ResponderExcluir
  3. Maravilhosa composição, inteiramente de John, confirmada por Paul, onde o jogo de palavras do título _*Please please me*_ (“Por favor, me favoreça”, ou “Por favor, me agrade”) é um dos elementos do sucesso, bem trabalhado pela dupla dos Beatles. Isolaram-se (com duas garotas) na casa de Paul, onde fizeram arranjos a noite toda. Mais adiante, George Martin sugeriu que dobrassem a velocidade da canção, e mostrou ser realmente um bom produtor. No início, com Andy White como baterista, teve, finalmente, Ringo Starr como titular na gravação final, do lado 1.

    ResponderExcluir
  4. Alfonso Forino Neto26 de julho de 2021 11:27

    Tenho a impressão que o John fazia a maioria das letras e o Paul a maioria das músicas. Os planetas estavam alinhados.

    ResponderExcluir