-

sábado, 10 de julho de 2021

Old Brown Shoe, girl, I'm in love with you

Esta é a 12ª canção da coletânea Past Masters #2, 15º Álbum Oficial dos Beatles

a história do álbum, assuntos e canções, aqui neste LINK

É uma de 19 canções com Paqueras de Gartas

                                        as demais 18 canções de mesmo Assunto e Classe, neste LINK

Atenção, canções com títulos em vermelho 

são links que levam a análises sobre elas.

12. Old Brown Shoe (Flirt Girl Song by George Harrison)

George flerta: "'Pareço ser imperfeito, meu amor é algo que você não pode rejeitar. Mudarei mais rápido do que o tempo se você e eu ficarmos juntos, quem sabe, baby, você pode me confortar " 
 
George estava particularmente feliz com a canção que apresentou aos colegas naquele 27 de janeiro de 1969, no estúdio da Apple, para potencial inclusão no Get Back Project. Ele já estava 'de bem' com todo mundo após aqueles 10 dias de ausência (11 a 20 de janeiro) devido a desentendimentos pretéritos. Billy Preston já estava no grupo provendo teclados para as apresentações ao vivo que eles planejavam fazer, e foi a ele que George apresentou a canção, já que a havia composto  ao piano, mesmo não sendo seu instrumento de preferência, ele admite que piano não era o seu forte. Nos Beatles, era Paul quem tinha o melhor piano, seguido de John, depois George, e lá atrás nosso querido Ringo com seus 3 acordes (ele até fez música se auto-gozando nesse aspecto). Enfim, naquele 16º dia do projeto, foi Ringo quem mais batalhou para chegar ao desejado ritmo de sua bateria, quando ensaiaram um não registrado número de vezes aquele rock quase ska que George trouxera. John estava no baixo e Paul na guitarra. No 2º dia, aí sim contaram, e foram oito os ensaios, mas com John de volta á guitarra, Paul de volta ao baixo, o próprio George na guitarra e Billy no órgão. Ringo ainda tentou uma variação na bateria para aquele galopezinho gostoso de Get Back, mas retornou ao ritmo original e dele não mais largou. Houve mais um ensaio da canção no dia 29 mas, infelizmente, ela havia chegado muito tarde ao projeto. Eles precisavam focar esforços nas canções que desempenhariam ao vivo no dia seguinte no terraço da Apple, e Old Brown Shoe não estava no estágio ideal para o efeito. 
 
Coisas do destino, Old Brown Shoe acabaria vindo à luz bem antes (11 meses!) da maioria das canções do Projeto Get Back, lançada em junho de 1969 como Lado B de The Ballad Of John And Yoko, que foi o último compacto Beatle a alcançar o topo da parada inglesa.
 
Passado quase um mês, George fez uma demo já em Abbey Road, gravando ele mesmo voz, piano e duas guitarras em diferentes canais do equipamento de gravação. Ficou ótimo, tão bom que trouxe o som pra vocês, neste LINK! Claro que uma bateria e backing vocal agregariam muito, mas note que ele mandou muito bem fazendo o papel do baixo nas cordas mais graves de sua guitarra, já seu solo nas notas mais agudas no verso instrumental melhoraria bastante nas gravações posteriores. Aliás, já que falei em 'verso instrumental', vou dar uma parada no ritmo das gravações e comentar sobre a estrutura e letra da canção. 
 
George trouxe uma letra bem elaborada, com três versos e duas pontes, tudo com letras diferentes, não decepcionando o 'Manual Beatles de Composição'. Ele já havia se afastado da influência indiana na música, sendo a última The Inner Light, quase um ano antes, e tendo já gravado quatro canções mais 'ocidentais' no Álbum Branco, mas aqui, ele volta com alguma influência oriental na letra, o que se observa pelo número de dualidades que agregou, povoando os três versos com seis opostos, vai contando: "right / wrong, up / down, short / long, smile / frown, love / hate, early / late", e conseguindo rimar. muito bem. E além  de dar indicações de que está se livrando do mundo material ("I'm stepping out from the old brown shoe") ou saindo das amarras do mundo ocidental (escaping from the zoo") nas duas pontes. 
 
Nos Versos 1 e 2, George tenta convencer a garota de que ela é o ideal pra ele, que pode levá-lo ao oposto do estágio em que ele se encontra, uma verdadeira mudança de 180 graus, e ele conclui com "Baby, I'm in love with you. I'm so glad you came here. It won't be the same now, I'm telling you". Depois, entram as duas pontes, com melodias diferentes (e uma estonteante sequência de baixo), em que George faz suas promessas e termina ambas com a proposta "Who knows, baby, you may comfort me". Entre as duas pontes há o tal 'verso instrumental' onde George arrebenta com sua guitarra, e vem o 3º Verso, com os últimos dois opostos para conquistá-la, terminando do mesmo jeito, mas desta vez sem a alegoria de libertação, do velho sapato (shoe ou do zoológico (zoo) dos Versos 1 e 2, ele agora se coloca na frente da fila (queue) - note as rimas entre versos - para conquistar o doce beijo da garota. 
 
Bem, de volta às gravações, a próxima sessão veio só em abril, no dia 16, em que George chegou mais cedo, gravou mais uma demo, e quando os demais três Beatles chegaram, já estava aquecido, e conduziu 4 takes, sendo os três finais bem sucedidos, indo até o final, com Paul no piano, John na guitarra base, Ringo na bateria e George no vocal e na guitarra solo, cada um em um canal do equipamento de 8 canais. Entenderam, né, Billy Preston não estava e quem assumiu o piano? Só podia ser Paul. Notem a slide guitar de George durante a 1ª metade do verso instrumental, em destaque, e depois um ótimo solo nos últimos oito compassos! Também Ringo dá show ali! Falando nele, notem a mudança de ritmo da bateria, do ska dos versos para o rock padrão nas pontes. 
 
Ao Take 4, George adicionou guitarra junto com Paul no baixo, especialmente aquelas maravilhosa montanha russo subindo e descendo nas pontes, ponto marcante da gravação.  interessante que com isso, é apenas Paul que se ouve na introdução da canção, que que tinha o piano da base, mais o baixo acrescentado! John e Paul acrescentaram backing vocals, junto com George ao microfone repetidas vezes nas duas pontes, especialmente no trecho "Who knows baby, you may comfort me...,", até chegar à perfeição que ouvimos no final.  Notem também um "Hey" após as pontes, que é gritado por Paul. Tudo aparentemente terminado, entretanto, George achou que podia melhorar, e voltou dois dias depois para acrescentar mais guitarra, desta vez 'inchada' por ADT (dobra automática) e por um Leslie Speaker, figurinha carimbada desde que descobriram o efeito que ele dá aos sons, de qualquer som, vide Tomorrow Never Knows três anos antes, usado na voz de John e na bateria de Ringo. Falando em John, um coisa mais aconteceu naquele dia: a guitarra de John foi apagada por um órgão Hammond tocado por George, na mesma faixa, e se ouve-o bem nas pontes e no verso final e conclusão. George era o dono da canção, podia fazer o que quisesse, e fez. Então, a única participação de John em Old Brown Shoe foi seu backing vocal! Como compensação, na extensa conclusão, aquele "Doo-Da Doo-DaDa" em falsete foi puxado por ele e harmonizado por Paul. Em que pese o climão daqueles tempos, Old Brown Shoe foi gravada com muita vontade por todos. A foto que escolhi para ilustrar é da época, George cabeludo e barbudo, Paul de cara limpa, aquele visual com que tirariam a foto da capa de Abbey Road mês e meio depois.
  
 
Claro que os Beatles nunca a tocaram ao vivo, mas felizmente seu autor George se lembrou dela no último de seus poucos shows ao vivo na carreira solo, no Japão. Deixo aqui o LINK do áudio. Não restaram imagens do evento.                                  

2 comentários:

  1. João Carlos Damasceno10 de julho de 2021 18:52

    Gosto imensamente desta canção, as variações, a batera do Ringo mas principalmente do baixo do Paul, acho a linha melódica sensacional. Está entre as melhores dos Beatles para mim. Obrigado por nos proporcionar este deleite de comentários.

    ResponderExcluir
  2. Quer dizer q o piano dessa faixa foi feito por Paul e não Billy Preston..
    Isso homerix??
    Obrigado

    ResponderExcluir