-

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021

With a Little Help From My Friends, uma Sessão de Análise de Ringo

Esta é a  canção do Lado A do álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band

a história do álbum, cenário, assuntos e canções, aqui neste LINK

É uma de 5 canções em que se pede Ajuda para Si Mesmo

as demais 4 canções de mesmo Assunto e  Classe, neste LINK

Atenção, canções com títulos em vermelho 

são links que levam a análises sobre elas.

2. With a Little Help From My Friends (Help Self Song by McCartney)

Ringo clama: "Empreste-me suas orelhas e eu cantarei uma canção para você, e eu tentarei não cantar fora de tom. Oh, eu consigo com uma pequena ajuda de meus amigos, eu me levanto com uma pequena ajuda de meus amigos, tentarei com uma pequena ajuda de meus amigos"  
Vimos que Sgt. Pepper´s Lonely Hearts Club Band termina com a Pepper Band anunciando seu maior astro, Billy Shears. Desde sempre, havia a intenção de que ele seria o alter ego de nosso querido Ringo, que teria aí sua oportunidade de brilhar, com uma canção só para si no novo álbum. Só que o tempo ia passando, os prazos iam reduzindo, e nada da canção sair! Até que tomaram uma atitude. Em 28 de março, Paul foi a Weybridge (casa de John), no dia seguinte, John foi a St.John's Wood (casa de Paul), e se dedicaram ao efeito! A ideia de basear-se a canção em Ringo recebendo a ajuda de amigos, era de Paul, aliás tudo a ver, porque Ringo precisava da ajuda de John e Paul para poder cantar nos discos de sua banda. E o processo foi bastante interativo, como há muito não se via, era Paul fazendo uma pergunta e John respondendo e vice-versa. A canção, aliás, deve ser um recorde Guinness no quesito 'Pontos de Interrogação em Canções Pop', talvez disputando com Blowing In The Wind' de Bob Dylan. Vejam que interessante!

No Verso 1, temos um solitário Billy fazendo perguntas ao vento! 

What would you think if I sang out of tune?

Would you stand up and walk out on me?    

.....  mas ninguém responde e ele propõe

  Lend me your ears and I'll sing you a song

And I'll try not to sing out of key

E note como se aplica ao cantor de verdade, o Ringo, sabidamente sem o alcance vocal de seus companheiros de banda. John e Paul buscavam um tom que se adequasse a sua voz. Então, Billy até se desculpa, dizendo que tentará não cantar fora do tom! 

E vem o Refrão 

Oh I get by...hm I get high ...hm Gonna try with a little help from my friends

No Verso 2,  Billy pede conselhos e é respondido. Voltando agora aos reais cantores, temos

Ringo perguntando                           e .....                          

John, Paul, George respondendo, com perguntas

What do I do when my love is away?

(Does it worry you to be alone?)

How do I feel by the end of the day?

(Are you sad because you're on your own?)

E mais uma vez vem o Refrão, igual!

Na ponte, que vem a seguir, invertem-se os papéis e os amigos perguntam se ele precisa de alguém, se podia qualquer pessoa, e Billy se desmancha dizendo que precisava de alguém para amar. Tocante!!!

No Verso 3,  os amigos seguem na sessão de análise do pobre rapaz,

John, Paul, George perguntando                           e .....                          

Ringo respondendo

 

Would you believe in a love at first sight?

Yes I'm certain that it happens all the time

What do you see when you turn out the light?

I can't tell you, but I know it's mine

E mais uma vez vem o Refrão, igual! E mais uma vez vem a Ponte, (quase) igual! E finalmente o Refrão, igual, mas com repetição épica da primeira frase! Não é à toa que a canção é a preferida do público de Ringo, sempre sad and lonely, precisando da ajuda dos amigos!!!

Agora, vamos à contagem!!! São 10 Pontos de Interrogação!! Sem contar as repetições, somente perguntas diferentes. Pra confirmar o recorde, fui verificar o clássico do bardo: são 3 versos, cada um com 3 perguntas, portanto 9 perguntas, todas com a mesma resposta. Daí, 9 Pontos de Interrogação! Os Beatles bateram Bob Dylan.

Sessão de 29 de março de 1967
As duas sessões de escrita, nas casas de John e Paul, foram insuficientes para terminar a letra. Chegando a hora marcada para irem para o estúdio, eles caminharam os poucos metros que separavam a casa de Paul do local de trabalho, já de noite e foram gravar. Terminaram a letra lá mesmo. A base foi feita por Paul ao piano, George na guitarra, Ringo na bateria, George Martin num órgão Hammond, logo no início (que se liga com a primeira canção), e John no cowbell. Infelizmente, pouco se ouve do instrumento, cujo som eu adoro, na versão final. Depois de 10 takes, que deixaram Ringo exausto, era já madrugada do dia seguinte, e ele deu sinais de que ia embora, subindo as escadas, mas Paul e os demais não deixaram e o chamaram para incluir o o seu vocal. Ele voltou e surpreendeu, cantando ao microfone, e Paul, John e George completando o quadrado ao redor do equipamento, incentivando o cantor e dando-lhes dicas pra não errar a letra. Dessa forma, ele cantou suas partes, em todo o Verso 1, nas perguntas do Verso 2, nas respostas do Verso 3 e da Ponte, e nos Refrões, deixando o espaço para os complementos dos amigos em overdubs posteriores. Ele teve um pouco de dificuldade na nota final ("friends") uma oitava acima das notas anteriores ("with a little help from my"). Chegou a desanimar, pedindo que os técnicos fizessem aqueles truques de velocidade nas fitas, mas os 3 amigos foram decisivos nas dicas para atingir a performance, e ele enfim conseguiu, para gáudio e aplausos de todos, que brindaram com whisky e Coca (Cola, bem explicado). Eram 5:45 da manhã! 

Eram dias intensos. Dormiram pouco e passaram manhã e tarde na sessão de fotos da capa do LP, e às 7 da noite estavam de volta ao estúdio. John, Paul e George cantaram em uníssono as respostas do Verso 2, as perguntas do Verso 3 e Ponte, e o vocal de apoio nos Refrões. Ringo adicionou o pandeiro dos Refrões, George, duas partes de guitarra, base e solo, e à essa altura já eram 3 da madrugada do dia seguinte, e ainda faltava um overdub fundamental: o baixo de Paul, porque até então ele só tocara o piano. No começo, os amigos ainda ficaram acompanhando, mas moravam longe e foram embora. Paul estava determinado a fazer uma de seus melhores sequências de baixo, e até se 'mudou' com seu baixo para a sala de controle, para controlar melhor seu desempenho! Ele terminou já com a luz do dia e se foi para casa, no outro quarteirão, e os técnicos seguiram até 7:30 com os detalhes finais. Estava pronta a canção de Ringo Starr em Sgt. Pepper's. 

Deixo aqui, como ilustração, o vídeo da celebração de 50 anos da invasão da America. Fixem-se nos 5 primeiros minutos (mas podem seguir até o final). Tem Paul cantando Sgt.Peppers, ao final apresentando Ringo nesta canção, como apareceu ao mundo no LP, com direito às trompas da primeira e ao baixo da segunda. Aqui, neste LINK. Note como Paul dá tanta atenção ao baixo, de difícil execução, olhando a toda hora para o instrumento, que ele nem canta suas partes no vocal.

A seguir viria LUCY e seus olhos vidrados!!



6 comentários:

  1. E que beleza ver Paul e Ringo juntos cantando With a Little Help From my Friends. Ringo realmente aprendeu bem as lições e mandou ver maravilhosamente bem. Dá vontade de ...chorar!
    Fiquei vendo o restante do vídeo e ouvi mais uma vez Paul dizendo uma grande verdade. Se fosse um banda só com John, ou os outros solo ( como de fato aconteceu após separação) já seria bem boa...Mas juntos passava da conta de bom...Nâo foi esta a expressão usada por ele mas queria dizer exatamente isso. Eis aqui Paul reconhecendo um fato: eles sozinhos foram bons. Juntos foram extraodinários. Nasceram para serem Beatles.

    ResponderExcluir
  2. Realmente na versão ao vivo ,Paul fica de olho no contra baixo.Grande resenha....vc se supera...

    ResponderExcluir
  3. A música q tem o " melhor cover" da história

    ResponderExcluir
  4. O timbre da voz de Ringo é um ponto fora da curva com relação a dos demais componentes do grupo, mas quer saber? Que bom que teve a oportunidade de registra-la em algumas canções que lhe caíram muito bem.

    ResponderExcluir
  5. Ver esse show é viajar no tempo e lembrar como era bom ser simples, autêntico e principalmente viver plenamente o momento presente
    Show!!!

    ResponderExcluir