-

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

A discografia de minha infância profunda

Hoteleiro - Escritor
Hoje, meu saudoso irmão Flávio completaria 76 anos, mas se foi aos 70...
Tenho certeza de que estaria vibrando 
muito com minha saga sobre as canções,
orgulhoso da semente que ele plantou!
________________________________


Chegou a minhas mãos uma ótima compilação, que me remeteu à minha infância profunda.

É o Brazilian Discography, no site Beatlemania.net.br (obrigadooo!!), que lista TODOS os lançamentos dos Beatles no Brasil, que foram diferentes do catálogo oficial britânico. A íntegra está no link https://beatlemania.net.br/discografiabrasil_eng.htm
Eu extraí aqueles que eu tive!!

Foram especialmente importantes as datas dos lançamentos dos LPs, o que reformulou minha memória sobre o início de minha Beatlemania

E compartilho com vocês!

Bem, tive a sorte de ter um irmão 13 anos mais velho, e antenado com o que acontecia na música.... aliás, tão antenado que abandonou sua faculdade de Veterinária em Botucatu-SP para tentar uma carreira na Jovem Guarda, como contei num capítulo das memórias de meus finados, aqui, neste LINK

À época, Flávio com 19 anos, eu com 6, ele trouxe pra casa este LP dos Beatles, chamado Beatlemania. Hoje, eu sei que seu conteúdo trazia canções dos dois primeiros LP's oficiais, Please Please Me e With The Beatles, e mais duas canções que não foram lançadas em LP's.


E eu me lembro deste compacto aqui embaixo, lembro da carinha dele. Ele foi lançado aqui em março de 64, dois meses depois de ter estourado nos EUA, começando a invasão britânica, que os trouxe ao Ed Sullivan Show em 9 de fevereiro daquele ano! Agora, meu irmão nem precisava ter comprado, né, porque, as duas canções já estavam no LP Beatlemania, que já tínhamos!




Depois, veio este aqui, Beatles Again, que tem praticamente o resto das canções daqueles dois primeiros LP's dos Beatles, além de dua canções lançadas em compacto Can’t Buy Me Love e I’ll Get You. Ouvi muitooooo! As que eu mais gostava eram covers, veja só, Money, Twist And Shout, Baby It’s You  e Boys, e também uma deles que é desprezada, Hold Me Tight! Ah, sim, amava também, Do You Want To Know A Secret .... ah gostava de todas, vá, nos meus 6 aninhos!!



E então veio aquela história que eu já contei, que meu irmão me levou a uma galeria do Gonzaga, numa loja de discos, e falou pra escolher qualquer disco, e eu me atraí por aquela capa com vários caras fazendo caretas sobre um fundo vermelho... ah como eu gastei minha agulha naquela bolacha!!! Interessante ver agora que a nossa versão não teria a última, I’ll Be Back, sei não, acho que é falha na compilação. Vou perguntar ao meu Guru!




E, claro, veio o filme espetacular Os Reis do Iê Iê Iê, em branco e preto, e depois veio outro filme espetacular, desta vez colorido, HELP!, e veio o LP HELP! (não sei quem veio primeiro), bem diferente do original britânico. O Lado A começava com uma espetacular (de novo!) introdução A La James Bond, da qual eu me lembro até hoje, mesmo sem tê-la ouvido há décadas, o poder da música, e depois vinham seis canções da trilha sonora do filme, escorregando Ticket To Ride para iniciar o Lado B, e depois vinha uma salada de canções que foram lançadas lá fora em compactos. Claro que na época, eu nem ligava pra esses detalhes, eu só ouvia, gastava a agulha e amava!!!



Bem, os próximos LP’s, a partir de Rubber Soul, vieram com as mesmas canções do original britânico, e eu tive todos, claro, mas talvez eu tenha ‘pulado’ o Álbum Branco, realmente falha-me a memória de ter ouvido coisas como Revolution 9, ou Why Don’t We Do It In The Road, ou Wild Honey Pie, em meus 10 aninhos!!! Mas lembro, sim, e muuuuuitoooo, de ter o compacto abaixo, e ter ouvido milhaaaares de vezes Obladi Oblada!!!! Nem liguei muito, à época, pra o Lado B, aquela obra prima de George Harrison, era inacessível pra mim, acho...



Claro que minha discografia tinha outras coisas, Roberto Carlos, Gilberto Gil, Mammas and Pappas, Chico Buarque, Elis Regina, mas este post é por causa de Beatles, para variar.


8 comentários:

  1. Sensacional, obrigado por compartilhar suas historias tao bacanas e tao musicais com os fab four, Homero !

    ResponderExcluir
  2. Uma ótima leitura ... Acho bárbaro é vejo um diferencial ... o gosto musical nem se fala , agradeço o prazer de acompanhar tantas histórias e os clássicos. Parabéns meu caro.

    ResponderExcluir
  3. Sua postagem me remeteu ao passado: Beatles, Hollies, Critters, Association ...
    Obrigado!

    ResponderExcluir
  4. Lendo suas postagens, avalio que você tem um apurado gosto musical, desde criança incentivado pelo seu irmão. Linda reminiscência de sua infância.

    ResponderExcluir
  5. Impressão minha ou ficou faltando o Beatles 65?

    ResponderExcluir
  6. Agora viajei com você. Sou mais velha então já estava com 15 anos quando ouvi o Beatlemania pela primeira vez. Mas fui lendo seu relato e recordando a emoção e adquirir mais um disco dos Beatles. Tinha uma coisa chata...Sempre havia uma faixa que pulava. A agulha pulava, não era possível ouvir tudo. Praticamente todos os discos dos Beatles eram assim. Até que descobri que era possível ouvir tudo bem na radiola da sala. Mas no meu toca disco mono do meu quarto tinha essa coisa da agulha saltar pelo menos duas vezes.
    Vocé pulou o Beatles 65! Saiu em Julho daquele ano.

    Uma coisa interessante. Eu não sabia mas adivinhei que havia algo estranho na seleção musical daqueles primeiros albums. Nada notei nos 3 primeiros. E no terceiro não podia mesmo ter notado porque acho que veio igual ao inglês, não foi? Sim, inclui I'll back.
    Mas notei no Beatles 65. Achei a capa feia, sem originalidade... E pensei que as músicas nem sempre combinavam. No Help então isso foi ainda mais nítido. Eu ainda nada sabia sobre gravações dos Beatles. Não tinha acesso a informação desse tipo. E punha a culpa nos produtores que não sabiam organizar os LPs. Eram chamados LPs naquele tempo. Todas as músicas eram boas, mas pareciam se de outro lugar jogadas ali ao acaso. Juro que senti isso.
    Pois não é que era exatamente o que faziam aqui no Brasil e também nos Estados Unidos? Mudavam até o título. Beatles 65 era na verdade Beatles For sale com capa caprichadíssima.
    Bem, como todos sabem, tudo mudou a partir de Rubber Soul. E que diferença. Músicas como que se encaixando uma na outra, tudo fluindo lindamente. Hoje tenho todos como foram lançados na Inglaterra. Outra coisa. Muito melhor, tudo feito no capricho.

    Mas o mais grave aconteceu com o The Beatles, o Album Branco. Lado D impossível de ser ouvido. Defeituoso. Pois teve gente que achou que era de propósito. Tudo desafinado daquele jeito. Sabe se a Odeon explicou que horror foi aquele? Nunca nos reembolsou. Tive de comprar outro depois só em 1970. E foi quando amigos viram que eu estava certa, que tinha sido defeito mesmo no anterior.

    ResponderExcluir
  7. Só mais uma coisinha. Seu irmão era danado de charmoso, hein?

    ResponderExcluir