-

terça-feira, 10 de março de 2020

Toda vez que eu ..., eu me lembro de ...

Certas coisas que se faz usualmente que te fazem lembrar de alguma pessoa.... 

Acrescentei hoje as ocorrências número 24 e 25
  1. Toda vez que eu atravesso a rua fora da faixa, eu me lembro do meu amigo Milas, especialista em SMS (Segurança, Meio Ambiente e Saúde), que me diz: "Não importa o quão longe você está do veículo em sua direção, pois você pode tropeçar ou ter um mal súbito e o motorista pode não ter tempo de parar ou desviar! Você pode até não morrer do motivo da queda, mas pode morrer atropelado! "
  2. Toda vez que eu desço uma escada, eu me lembro do mesmo Milas, que me diz: "Sempre use o corrimão das escadas, tropeços são sempre inesperados e se você está de mãos livres, pode demorar décimos de segundo preciosos até encontrar um apoio que poderá evitar um estrago maior. Ah, você me diz que corrimões são poços de bactérias, ok, então, ao menos, ande com a mão 'voando' por sobre o corrimão, melhorando o tempo de reação!"
  3. Toda vez que vou pegar um elevador público, eu me lembro do colega Heber, que me disse: "Ao aguardar a chegada do elevador, posicione-se a montante do mesmo, para liberar o caminho de saída dos passageiros que sairão, isso evitará choques desnecessários, ou no mínimo, interrupções ao fluxo ótimo das pessoas!"
  4. Toda vez que eu vou usar um cotonete no ouvido, eu me lembro do mesmo Heber, que lembrava de uma recomendação de seu otorrinolaringologista: "Seu ouvido é tão delicado que a coisa mais fina que pode entrar nele é o seu cotovelo!" .... Acrescento mais uma declaração, no mesmo tema, no caso da amiga Simone, e com um instrumento diferente, que disse: "Quem nunca coçou o ouvido com um palito de fósforo, não sabe o real significado da palavra orgasmo".
  5. Toda vez que eu vou enxugar meus pés ao sair do banho, eu me lembro de meu primo Renato, que me diz: "Tenho tanto pavor de frieiras e micoses provocadas pela umidade que eu uso um secador de cabelos para deixar os pés bem sequinhos!
  6. Toda vez que eu faço a barba na pia, eu me lembro de Márcia, amiga da Neusa, recém-casada, que reclamava de uma coisa que o recém-marido fazia que ela não suportava: deixar a pia cheia de cabelinhos da barba, sem ao menos passar uma água...
  7. Toda vez que eu coloco uma calça em pé, eu me lembro de um conselho que ouvi no rádio: "É fundamental que a pessoa perceba o momento de que chegou a idade em que é melhor sentar-se para colocar calças... melhor não arriscar a queda!"
  8. Toda vez que vejo uma moto se aproximar pelo retrovisor direito, eu me lembro do meu amigoTessarollo, que me aconselhou, em minha chegada após 4 anos fora do país: "Melhor abrir caminho pra ele, pra não correr o risco de ele meter o pé no seu retrovisor!"
  9. Toda vez que o sinal de rádio some em túneis, eu lembro (também) do Tessarollo, que me disse que túneis tinham antenas à jusante e à montante para garantir o sinal do celular, mas não o das ondas do rádio.
  10. Toda vez que alguém diz: 'Uma imagem vale mais que 1.000 palavras", eu me lembro do meu amigo Camargo que, após assistir AO MESMO SHOW de Paul McCartney que eu, me disse: "Homerix, vou ficar esperando sua análise para saber O QUE EU VI HOJE, pois sua palavra vale mais que 1.000 imagens", e então resolvi dar meu dePAULimento (link).
  11. Toda vez que alguém me diz uma expressão em francês, eu me lembro (também) do Camargo que definiu meu cunhado doente como 'Enfant de Dieux', ao conhecer a história dele, através de um texto meu (link).
  12. Toda vez que eu conheço um Fulano DE Tal, com a preposição no meio, eu me lembro de meu amigo João Carlos Araújo dizendo: "De Araújo coisa nenhuma, este João Carlos não é DE ninguém!"
  13. Toda vez que sou apresentado a alguém, eu me lembro de meu primo Carlos Eduardo contando como Presidente Bill Clinton apertou sua mão, olhando firmemente nos olhos dele, e prestando total atenção a seu breve currículo que um terceiro lhe contava. Isso é o que os americanos chama de 'undivided attention'
  14. Toda vez que eu como maçãs argentinas, eu me lembro do meu pai Saul, que as tinha em quantidades obscenas, e que sempre cortava um pedaço e chamava 'Merooo!', um segundo antes de lançá-la para mi, no outro lado da sala.
  15. Toda vez que eu me vejo num ambiente com crianças agitadas e barulhentas, eu me lembro de meu amigo Adauto, que quando estava comigo numa dessas situações, olhava pra mim e dizia: "Santa Vasectomia".
  16. Toda  vez que ouço aquele 'r' caipira carregado, eu me lembro do meu amigo Carvalhinho, que tinha essa ocorrência no próprio nome, e gostava de contar a situação da ida ao mecânico carioca com a intenção de, imitando o sotaque da terra, enganar o prestador, mas acabava se entregando ao dizer que o problema poderia ser no 'carrrburadorrr'.
  17. Toda vez que alguém me chama de 'Homerix', eu me lembro de meu amigo Miró, que me deu a alcunha, lá em 1982, talvez inspirado no grandão e bonachão personagem Obelix, da famosa história em quadrinhos, sem ter a menor idéia de que o apelido se perpetuaria no meu querido blog.
  18. Toda vez que sei de casais jovens que viajam e deixam filhos bebês com vovós ou babás (!!), eu me lembro de Joyce, minha colega prestes a fazer o mesmo com seu filho, que entrou chorosa em minha sala e perguntou: "Você fez isso com seus filhos quando eram bebês?" e eu respondi: "NUN-CA!!!"... "buáááá...."
  19. Toda vez que eu uso banheiro público, eu me lembro, e testemunho, e confirmo a eficiência da Teoria da Ocupação dos Mictórios, a qual detalhei em post de ótima receptividade no meu blog (link).
  20. Toda vez que eu uso banheiro público (de novo), eu me lembro da máxima que diz: "Sempre que perceber (ou algum te alertar) que está com a braguilha aberta, tendo esquecido de fechá-la, pense sempre que isso é muito melhor do que se esquecer de abri-la!!"
  21. Toda vez que eu vejo ou ouço alguém cantando, ou que eu mesmo canto Ave Maria em latim (link), eu me lembro de meu amigo, o advogado Marcelo Mello, há 30 anos atrás, numa época sem internet, a quem recorri para saber a oração em latim.
  22. Toda vez que testemunho uma situação de traição masculina, seja na TV ou na vida real, eu me lembro de meu amigo Sicrano de Tal que dizia: "Existe uma linha tênue entre a fidelidade e a traição", ao justificar sua prática. Não conto quem é o Sicrano nem amarrado... aliás, nunca pulei aquela linha, aliás, nem cheguei perto, aliás ... vem a última citação ...
  23. Toda vez que vou tomar café com bolo de fubá, eu me lembro de Tom Fernandes, um leitor/fã de minha filha que, ao ler este post meu, referiu-se comovido à ocorrência abaixo (26) e disse "Chamaria ele toda hora para tomar um café com bolo de fubá e ouvir todas as suas histórias"
  24. Toda vez que lavo as mãos, eu me lembro do Mundo de Beakman, programa que eu via com as crianças, que me ensinou que o sabão diminui a tensão superficial, fazendo com que a sujeira se despregue.
  25. Toda vez que ouço a conjugação neologística 'Sextou!", eu me lembro do recente e nobre amigo Queiroga, em um grupo do Whatsapp, convocando para que comecemos a falar de coisas mais leves que o objeto do grupo
  26. Toda vez que eu faço 50 outras coisas, eu me lembro de Neusa, que me ensinou a viver desde que me conheceu, há 41 anos....

2 comentários:

  1. Obrigado pelas lembranças, amigo Homerix. Toda vez que penso em Céu gostaria de acreditar que existe só para receber pessoas como você. Abraço, Camargo

    ResponderExcluir