-

segunda-feira, 14 de junho de 2021

The Beatles em alemão

Estas são a 8ª e a 9ª canções da coletânea Past Masters #1, 14º Álbum Oficial dos Beatles

a história do álbum, assuntos e canções, aqui neste LINK

São duas versões de canções dos Beatles em alemão

Atenção, canções com títulos em vermelho 

são links que levam a análises sobre elas.

8. Komm Dib Mir Deine Hand - I Wanna Hold Your Hand

9. Sie Liebt Dich - She Loves You

Camilo J Nicolas Felgen
Depois de conquistarem o Império Britânico, e vendo que seu som não emplacava na América, os Beatles voltaram-se para o mercado alemã o. Ocorre que vigia à época a sensação de que o público alemão só consumiria canções em alemão, por mais estranho que isso parecesse. Eles não engoliram muito a ideia mas, jovens que eram acabaram cedendo. porém não sem resistência. O projeto seria lançar um compacto contendo os dois últimos Nº 1 nas paradas inglesas. Para tanto, contrataram um compositor e canto alemão de nome Camilo Felgen, que fazia razoável sucesso nas telas alemãs para traduzi-las ao idioma. Camilo, que usou seus nomes do meio para os créditos, J. Nicolas, fez um trabalho decente na versão, bem mais honesto em relação ao original do que, por exemplo, nosso querido Renato Barros, que traduziu 'And when I tell you that I love you' por 'Menina linda eu te adoro' ou 'All my loving I will send to you ' por 'Coisa linda, coisa que eu adoro' e dezenas de outras no mesmo diapasão. O máximo que Camilo teve que apelar foi criar um 'Bonita como um diamante' exaltando a qualidade da garota, coisa que a original não fazia. Já para She Loves You a tradução foi bem mais fiel, e inclusive foram inteligentes o suficiente em não traduzir o Yeah Yeah Yeah para Ja, Ja, Ja...   
 
O projeto foi executado enquanto os Beatles estavam em Paris para 19 dias de dois shows diários no Olympia. E o projeto foi realizado em apenas um dia, em 29 de janeiro, mas não sem uma pequena tensãozinha, pois no dia e hora marcado, para os Beatles se encontrarem com seu coach e George Martin nos estúdios da EMI em Paris, eles simplesmente não apareceram. George Martin foi ao Hotel George V, onde se hospedavam, e os encontrou na sala de chá do saguão. Assim que Martin adentrou ao recinto, gritando com eles, cada um foi para um canto da sala se escondendo, atrás de um sofá, ou cobrindo o rosto com uma almofada, ou entrando debaixo de uma mesa, ou indo para trás de um biombo, e rindo á beça, como quatro moleques travessos, e o Maestro acabou por ceder ao clima e começou a rir também, mas pode-se imaginá-lo carregando os rapazes pelas orelhas para cumprir o compromisso. George conta que foi a única vez que levantou a voz para os Beatles. Deve ter contribuído para a má vontade dos rapazes o fato de que àquela altura, 29 de janeiro de 1964, fazia já 5 dias que eles haviam conquistado o mercado americano, com I Wanna Hold Your Hand atingindo o Nº1 na paradas.

Dirigiram-se então ao Pathé Studio para o efeito. Competentes que eram em todas as frentes em que se metiam, e ajudados pelo fato de saberem algum alemão pelos diversos períodos de shows malucos em Hamburgo, eles precisaram de apenas 11 takes para se acostumarem à métrica e à pronúncia correta das palavras, por sobre a base gravada em 17 de outubro de 1963 em Abbey Road, portanto não pegaram em instrumentos, a não ser as próprias mãos, para acrescentarem palmas por sobre uma edição dos Takes 5 e 7. Já para She Loves You  a coisa foi mais complicada, pois o tape com a base gravada em 1º de julho se perdeu, e eles tiveram que lançar mão de seus instrumentos e, com muita precisão, reproduzir a gravação de quase à perfeição em 13 takes para a base, e apenas UM take para o vocal... sim apenas isso para cantarem em alemão. com correção! É muita competência! 
 
Enfim, a raça alemã tem algumas cruéis razões para se lamentar de algumas atitudes de personagens de sua história, mas certamente pode se orgulhar por sua língua ser a ÚNICA a ter canções inteiras, aliás, duas, aliás, dois enormes sucessos, entoados pelos Beatles, fora do idioma inglês! Foi lançado na Alemanha ocidental em março, direto para as paradas locais. Essa curiosidade só chegou aos ouvidos dos ingleses 14 anos depois de sua realização, na coletânea Rarities. Já os americanos, que demoraram em sentir o gostinho do som inglês, tiveram acesso a  uma delas, logo em seguida, com Komm Gib Mir Deine Hand, oficialmente fechando o álbum Something New, pela Capitol, e também, rapidamente, com Sie Liebt Dich, pelo pequeno selo Swan Records, que achava que tinha direitos porque os tinha sobre a original She Loves You.  O interessante é que mesmo brevemente 'no ar' até a Capitol bloquear, o disco não vendeu muito porque fizeram a bobagem de traduzir TAMBÉM o nome da banda, que ficou Die Beatles (Os Beatles)!!! Perceberam o mau agouro? 'Die' em inglês quer dizer 'Morrer,' ou pior, no tempo imperativo do verbo, 'Morra', ou 'Morram'! Mesmo assim, o compacto também foi lançado pela Capitol em junho, chegando a ficar entre os 100 da parada americana.
 
Como curiosidade, deixo aqui os LINKS, e as letras para acompanharem a curiosidade.. 
 
    I Wanna Hold Your Hand (LINK)                                   She Loves You (LINK) 
 

6 comentários:

  1. Essa de DIE BEATLES foi demais

    ResponderExcluir
  2. Só você mesmo para me colocar a par desse fato inusitado

    ResponderExcluir
  3. Excelente! Muito legal o paralelo com o Something New, bem como a contextualização histórica hehe

    ResponderExcluir
  4. Digo que sei muito dos Beatles mais essa realmente não sabia. Você é o cara Homerix. Consegue ir onde ninguém vai. Parabéns

    ResponderExcluir
  5. Você foi preciso ao citar o autor da versão. Nunca tinha visto o crédito por isso. Há um site que aponta outra pessoa que teria participado da sessão, apenas dando toques na pronúncias das palvras em alemão.
    Lembro-me de ter ouvido um take da gravação onde L&M morrem de rir fazendo acertos na pronúncia ..
    Danke!

    ResponderExcluir
  6. EStou aqui rindo 'as bandeiras despregadas' dos moleques se escondendo de George Martin. Olha, eu conhecia as duas mmúsicas em Alemão, mas não sabia nadica de nada sobre como foi a gravação muito menos sobre a molecagem. Adorável. Obrigada por nos contar.
    E eu tenho uma história. O disco chegou ao Brasil logo. Ou então tocaam nas rádios sem ter sido lançado. O fato é que eu ouvia sempre eles cantando em alemão. E até aprendi parte da letra. Eu me surpreendia cantando as duas músicas em alemão.
    Um dia chegaram dois alemães na minha cidade interessados na chamada Lapa Grande. Uma lapa beliíssima que queriam conhecer. Eram geólogos. Como costumava acontecer procuraram meu pai. Geralmente quem chegava aqui procurava meu pai. Enfim, meu pai se prontificou a levar os dois até a lapa. Pois inventei ir junto. Eu e mais uma mulher daqui que também era geóloga. O estranho era que eles não falavam inglês. O português era horrível....E nenhum de nós falava alemão. Mas meu pai dava um jeito pois era muito jeitoso.

    Muito difícil caminhar ali. A lapa não era aberta a visitantes Não havia facilidade alguma para se locomover ali. Tivemos de atravessar um riozinho...sem ponte e muito largo para saltar. Era preciso entrar dentro. Felizmente era raso. Mas um deles achou melhor ir pisando nas enormes pedras no leito do rio. Eu inventei fazer o mesmo. Eu logo atrás dele. Assim que pisei a pedra rolou e ia cair de cara no rio. E com certeza me machucaria. Pois na hora me lembrei da música e gritei: Komm Dib Mir Deine Hand! Na hora o alemão perto de mim veio e me segurou antes da minha queda. Ufa. Obrigada, the Beatles.

    Ele pareceu não estranhar eu saber aquela frase em alemão. Fez perguntas que imagino tenha sido se eu estava bem e eu que sim e agradeci. Isso eu sabia dizer. E penso que se tivesse dito em inglês ou português teria entendido.

    Sim, nós conseguimos entrar na lapa. Mas só no primeiro salão porque tudo muito escuro mais adiante e seria perigoso. Mesmo assim ficaram bem impressionados.
    Ainda acho interessante eu só saber dizer exatamente o que precisa dizer naquele momento. E interessante eu ter percebido que a tradução não era Eu quero segurar sua mão como no original. E sim, Venha, me dê sua mão. Exatamente o que eu precisava dizer.

    ResponderExcluir