-

quarta-feira, 9 de junho de 2021

Thank You Girl, a última McCartney/Lennon

Esta é a 3ª canção da coletânea Past Masters #1, 14º Álbum Oficial dos Beatles

a história do álbum, assuntos e canções, aqui neste LINK

É uma de 27 canções de Amor para Garotas

                                        as demais 26 canções de mesmo Assunto e Classe, neste LINK

Atenção, canções com títulos em vermelho 

são links que levam a análises sobre elas.

3. Thank You Girl (Love Girl Song by Lennon/McCartney)

John e Paul agradecem 'Oh, oh Você tem sido boa comigo, você me deixou alegre quando eu estava triste. E eu serei eternamente apaixonado por você e tudo que eu tenho que fazer é agradecer a você, garota, agradecer você, garota.'

A canção com esse nome foi feita para agradecer às muitas fãs que enlouqueciam nos shows e enchiam a caixa de correios dos rapazes. A letra conta de um cara profundamente apaixonado e agradecido e que faz juras de amor eterno. Ela foi feita e face a face, John e Paul, um propondo uma frase o outro propondo a seguinte e assim por diante, provavelmente John na ímpares e Paul nas pares, e Paul chamou para si o título, que é a alma da canção. Esse tête-a-tête aconteceu durante a excursão dos Beatles na trupe de Helen Shapiro pelo interior da Inglaterra em fevereiro de 1963. A estrutura é deveras complexa, tem verso refrão e ponte, além de uma introdução que serve também como uma elaborada e vibrante conclusão, criada pela imaginação do produtor George Martin e por um excepcional desempenho de Ringo. Delineando os elementos estruturais, temos: 
  • Versos: 'You've been good to me, you made me glad when I was blue, and eternally I'll always be in love with you,' e 'I could tell the world a thing or two about our love. I know little girl, only a fool would doubt our love!' 
  • Refrão: 'And all I gotta do is thank you girl, thank you girl!' 
  • Ponte: ' Thank you girl for loving me the way that you do, (way that you do). That's the kind of love that is too good to be true!' 
O refrão insere-se após cada verso e também após a ponte. O 'little girl' ali do Verso 2 talvez tenha motivado o nome de trabalho da canção, Thank You Little Girl, mas logo desistiram, até porque não cabe nem um pouquinho na métrica. 
 
O dia da gravação foi um 5 de fevereiro encaixado numa agenda de shows diários e apresentações em rádio e TV. E a ordem de gravação obedeceu à que apresentaria o próximo compacto, primeiro a Lado A, From Me To You, depois, o Lado B, Thank You Girl. Para esta última, os Beatles tocaram seus instrumentos usuais e cantaram ao vivo seis vezes, a última sendo considerada a melhor. E aí veio a primeira ideia de George Martin, que gostou da Introdução, com aquele 'oh... oh ...', e instigou-os a acrescentar mais um 'oh....', e Ringo a fazer o que não gostava, solos seguidos de bateria, e ele fez no no estilo do baterista de Buddy Holly, entremeados duas vezes entre os 'oh... oh ... oh...', três vezes seguidas, concluindo magistralmente a canção. Demoraram mais 7 takes até atingir a perfeição. Na edição final, acrescentar-se-iam ecos adicionais aos 9 'oh...' 
 
Depois, os Beatles seguiram para seus intensos compromissos, mas John voltou ao estúdio no dia 13, para a implementação de mais uma ideia do produtor. George Martin adorava aquela gaita de John, foi o que o fez aceitar Love Me Do, e recomendou sua inclusão em From Me To You. Só que John estava num péssimo dia, super resfriado, ouvia-se seu nariz trabalhando em meio às gravações, tão ruim ele estava que nem fora a Bedford na noite anterior para o show dos Beatles, que viraram um power trio, e tiveram realmente que se virar nos vocais de Please Please Me, com George honrando a casa (adoraria ouvir essa versão...). Para complementar, John chegou sem a sua gaita e teve que usar a de um técnico de som, imagina, uma coisa tão pessoal, ainda mais com ele naquele estado. Enfim, John levou uma hora e 15 takes para produzir 6 inserções de gaita. A versão que saiu no compacto, em mono, tinha apenas 3 delas, as mais importantes eu diria, ficaram de fora duas breves inserções durante a ponte e a finalização. O compacto foi direto ao 1º Lugar nas paradas inglesas.  Já
 
Apenas as versões em estéreo mantiveram a meia-dúzia de inserções da gaita, que podem ser ouvidas neste LINK, com a versão remasterizada em 2009, no Projeto 090909 (veja aqui, neste outro LINK a descrição de minhas reações ao abrir a preciosidade). Aliás, vou usar como ilustração deste presente post, a foto da preciosidade 090909 em minha estante! 
 
Destaca-se também Thank You Girl por ser a última canção gravada e lançada da hoje estranha parceria McCartney/Lennon.,que estampou as 8 canções autorais do álbum Please Please Me e From Me To You, o lançamento a seguir, She Loves You / I'll Get You já estampariam no selo a mais famosa parceria da história como a conhecemos. Várias razões.. 
John é mais velho que Paul - 1x0
John vem antes de Paul no alfabeto - 2x0
Lennon vem antes de McCartney no alfabeto - 3x0
John começou tudo - 4x0

 

Algo contra?

3 comentários:

  1. Nenhuma dessas razões. Nenhuma parceria olha a idade dos compositores para ordem dos seus nomes. Nâo seriam eles os primeiros. Também jamais olham para o alfabeto. E, apesar da insistência de alguns fãs, John não começou tudo. A história é até bem contada. Se há algo que todas as bigrafias dizem e eles também dizem é sobre como tudo começou. Nâo vejo motivo para mudar isso. Acho que não preciso recontar aqui. Mas vale uma pequena recordação. John fundou uma banda de skiffle chamada Quarry Men. Nenhuma semelhança com os Beatles. A banda ainda existe e se apresenta de vez em quando. É adorável. Um encanto de verdade. Adoro ouvi-los. Nada a ver com os Beatles.
    Na época que John fundou essa banda George também tnha uma banda chamada The Rebels. Portanto John não foi o único a já cantar com bandas. Mesmo assim ninguém fala que tudo começou com George. Mas o motivo é o mesmo. Paul não tocava em bandas, mas já tocava. E já compunha! Mas não dizem que tudo começou com ele e poderiam visto que era mais músico que John. Mas está certo não dizerem que tudo com Paul pois não seria suficiente. Esta certo não dizerem que começou com George pórque não seria suficiente. Assim como não está certo dizer que tudo começou com John. Ter fundado uma banda não é suficiente.

    Pois estes três meninos acabaram juntos na banda fundada por John...Mas logo viram que seria preciso mudar muita coisa. Paul logo começou a trazer novidades como usar instrumentos verdadeiros e deixar de ser skiffle. E ainda trazer um grande guitarrista...Para isso chamou George. Em pouco tempo notaram que era outra banda. E que John nem mais estudava na escola que deu nome a banda. Foram buscando outros nomes até que surgiu The Beatles em 1960. O motivo, que fique claro, não era apenas mudança do nome. E sim mudança do estilo da banda. Outra banda que foi se moldando graças a todos eles juntos. Nunca apenas por John. Na verdade, se pensarmos em quem trouxe mais ideias então tudo teria começado com Paul McCartney. Mas como não tomava decisões sozinho, como tudo era levado para John e George...vemos que os três começaram tudo. Isso é um fato Não uma especulação.

    O curioso é que sempre soubemos disso. E foi John quem começou a dizer que era dono da banda...'coincidentemente' apos conhecer Yoko Ono. Também começou a se queixar que Paul queria ser o dono. Que agia como se fosse Paul e banda quando sabemos que Paul apenas lutava para que a banda continuasse viva e sempre apenas se todos concordassem. John sabia que a banda não tinha dono, que era dos quatro. Mas aqueles tempos trevosos não podem ser levados em consideração. O próprio John, mais tarde, confessou que mentia sempre e que não era responsável pelo que dizia porque estava dominado pela heroína. Foi ele que agiu como se fosse dono ao contratar um empresário sem avisar a seu ninguém. George e Ringo concordaram mas se tivessem discordado não adiantaria porque já estava contratado, assim eu soube. O encontro com Klein para essa decisão não foi informado aos demais. Ele foi com...Yoko. Paul discordou e o contrato permaneceu e alguns anos depois todos perceberam que foi um grande erro. Portanto parece que foi mesmo influência de Yoko. Mas isso não é fato. Isso é especulação devido a fortes evidências.
    Mas a ordem dos nomes para Lennon/McCartney aconteceu muito antes da chegada dela. Podemos buscar fatos para entender um pouco mais. Sempre é bom buscar pelos fatos. E vou colocar em outro box para não ficar longo demais.

    ResponderExcluir
  2. Continuando. Existe uma ordem nos nomes das parcerias. Nada a ver com idade ou alfabeto. E sim ao que cada compositor faz. Aqui no Brasil o nome do músico aparece em primeiro lugar. O letrista em segundo. Exemplo: Tom Jobim/Vinicius de Moraes. Indica que Jobim é responsável pela melodia com letra do poeta Vinicius. Jamais indicou que um é mais importante que o outro. São parceiros com a mesma importância. Eu não sei como fica quando há mais de dois pareceiros. Roberto e Eramos Carlos. Roberto era da música e Erasmo da letra. Milton Nascimento/ Fernando Brandt. A mesma coisa.

    Nos Estados Unidos e também no Reino Unido é exatamente o contrário. O nome do letrista vem antes do nome do músico. Rogers/Hammerstein por exemplo Rogers fazia as letras para as melodias de Hemmeerstein.
    Hal David/Burt Bacharah. David colocava letras nas músicas de Bacharah. Simples assim. Vejam aqui que o nome vindo depois não diminui a importancia do músico. Bacharah é muito mais conhecido que Hal David. Eu só guardo seu nome graças a rádio Jornal do Brasil que sempre informava os nomes dos compositores.

    Sendo assim, Lennnon/McCartney indicaria que John era responsável pela letra. E Paul pela música. Só que, em se tratando de Beatles, nada era como costumava ser. Eles não eram parceiros comuns visto que ambos compunham melodias e ambos escreviam letras. Mas é bem provavel que, já que eram parceiros e já que John era realmente um letrista de mão cheia, que seu nome fosse o primeiro. E já que Paul era mais ligado nas melodias, que seu nome viesse em segundo lugar. Além de soar melhor por ser um nome maior. Os exemplos que citei antes vem com o sobroneme maior no segundo lugar: Hammerstein e Bacharah. O motivo não era sobrenome longo, como já expliquei. Apenas que realmente soa melhor assim. MacCartney/Lennon não tem a mesma sonoridade.
    Quando começaram muito antes da fama era Lennon/McCartney. Pelo menos há aquela história publicada várias vezes de Paul escrevendo 'mais um original de Lennon/McCartney}" cada vez que terminavam uma canção juntos. Foi apenas quando começaram a gravar que surgiram algumas mnúsicas McCartney/Lennon.
    O que rolou entre eles para que tomassem a decisão de todas seram Lennon/McCartney não sabemos. Há conversas sem fundamento, inclusive que esse teria sido o motivo de John ir a Barcelona com Epstein. Na viagem ele convenceria o empresário a adotar Lennon/McCartney. O que não faz sentindo visto que ele poderia fazer isso sem precisar de viajar. E também porque a ordem dos fatores não altera o produto. Como mostrei muitos compositores com seus nomes em primeiro lugar são bem menos conhecidos que aqueles com seus nomes no segundo lugar.

    Lembrei agora de outra parceria famosa. Jagger/Richards. Como se sabe Mick é o responsável pelas letras, portanto seu nome vem primeiro. Mas é bem possível que também tenha composto melodias e apesar disso nunca mudaram nem falaram em mudar a ordem. Eles sabem que isso não tem a menor importancia. Keith nunca bateu pé querendo seu nome antes do de Mick mesmo que tenha ocasionalmente escrito parte das letras. Virou uma marca registrada que pegou. Não se mexe em algo que pegou táo bem. Lennon/McCartney significa 'apenas' a melhor parceria que o mundo conheceu no século passado e até hoje não foi suplantada. Deve permanecer na ordem escolhida pelos meninos antes da fama...quando também fizeram o acordo de que tudo que fizessem seria de ambos. Lindos tempos.

    ResponderExcluir
  3. Thank you girl. Eu nada sabia sobre a gravaçao. Agora já sei graças a você. Até da gripe de John. E que foi George Martin que teve a brilhante ideia daquele final com a bateria bem marcante. Ficou bom demais.
    A letra revela seus primeiros tempos de compositores. É mais fraca que a melodia. Parece que ainda não tinham se dado conta que eram revolucionários. Que podiam e deviam sair da mesmice. Até então todas as músicas populares centravam em casos de amor. Eles já queriam falar sobre outros assuntos, mas ainda não se atreviam a mudar o que achavam ser o que esperavam. Fazer uma música agradecendo as fâs? Linda idéia. Mas teriam de transforma-la numa canção romantica como se estivessem cantando para uma menina em especial. Hoje Paul fala sobre isso com muito bom humor. Achavam que tinha de ser assim. Quem mudou tudo parece ter sido Bob Dylan. Quando se encontraram pela primeira vez, não apenas ficaram conhecendo maconha. Mas também trocaram ideias. Dylan sugeriu aprofundarem nas letras. E John sugeriu que ele entrasse mais no espírito do rock acrecentando guitarras e bateria. O resultado para Dylan foi a espetacular Like a Rolling Stone. E para os Beatles nem preciso falar porque todos sabem como suas letras subiram para o mais alto patamar, apesar de nem sermpre inteligíveis. A primeiro que vem a cabeça é You got to hide Your love away.
    Mas mesmo em 66 John ainda estava tímido quanto a isso. She said, she said, baseada num diálogo com Peter Fonda virou uma conversa com uma mulher. Ainda não teve coragem de dizer 'he said'. Enfim, aprimoravam as letras, mas com censura.

    Outra coisa que não se davam conta ainda no início: que tinham fâs rapazes. E que ele também gritavam. E que eles também corriam atrás deles. Há um video onde mostra aquela noite famaosa quando nasceu o nome Beatlemania. Nele vemos rapazes correndo para ve-los de perto. Igual as meninas faziam.
    Com o passar do tempo os meninos foram se firmando como fâs de tal forma que hoje vemos mais homens que mulheres mantendo a chama acesa. Alguns fazem como as meninas faziam: mudam o sobrenome. Volta e meia vejo um Luiz Lennon, Ruy McCartney etc. A força deles tem sido fundamental no reino Beatles tão ou mais importaante que a força das mulheres. Eles de fato se tornaram fâs de verdade, como nosso Homero aqui. Abraçaram o Espirito Beatle. E assim os Beatles ficaram devendo a eles uma composição de agradecimento, uma Thank you Boy. Mas...pelo menos gravaram "Boys". I am talking about boys, hey hey boys...Viva.

    ResponderExcluir