-

sexta-feira, 14 de abril de 2017

SANTOS 100PRE SANTOS

          Há 5 anos, num 14 de abril, o Santos virava Centenário!
Este ano, já caímos fora do Paulista, mas a Libertadores vai nos redimir!

______________________________________________

          DENTRO OU FORA DO ALÇAPÃO.
                JOGUE ONDE JOGAR,
                 ÉS O LEÃO DO MAR!
             SALVE O NOVO CAMPEÃO!


Espero cantar esse hino, com propriedade, ou seja, celebrando o Campeão, algumas vezes neste ano glorioso em que o Santos Futebol Clube completa 100 anos de história de sucessos. O Santos tem tudo para quebrar uma escrita comum, afinal temos time para isso: a de que time-não-ganha-nada-quando-completa-100-anos, vide principalmente Flamengo e Corinthians. A última  (única?) exceção foi o Vasco, que ganhou nada menos que a Libertadores da América, em 1998.


Bem, se me permite, vamos a uma breve história do meu time.
(atenção ... qualquer texto em vermelhito 
é um link para outro texto meu sobre o Santos!)

O Santos, vamos combinar, não é apenas um clube de futebol, é um conceito!
Conceito de jogar bonito
Conceito de fazer muitos gols
Conceito de encantar torcidas...
     .... mesmo as contrárias!!
Foi em 14 de abril de 1912, um domingo, dia de jogar futebol, que foi criado aquele que seria o time com maior número de gols da história do futebol mundial. São quase 12.000 gols, looonge do segundo colocado. Essa mania, essa insistência em encantar parece que está no DNA: a única vitória que teve no Campeonato Paulista de 1913 foi logo um 6x3 no Corinthians, que viria a ser nosso maior rival. Quase 1.100 desses gols foram marcados pelo maior de todos os jogadores, o incomparável Pelé, que colecionou recordes e boas histórias.

O costume goleador do Santos era notório, desde a infância. Um ataque marcou época, com Siriri, Camarão, Feitiço, Araken e Evangelista, que ficou conhecido como o 'Ataque dos 100 gols', que marcou no Campeonato de 1927, mas perdeu o jogo final, onde lhe bastava o empate para ser campeão. O primeiro título só viria em 1935. E depois dele, mais um enorme jejum, de 20 anos. E aí começou o período de maior glória da história do futebol brasileiro. E começou logo com  o primeiro bicampeonato, em 1955 e 1956, ainda sem Pelé (que chegaria ao clube naquele ano), mas com Zito, Tite, Pepe e Pagão, que muitos diziam ser mais fantástico que  Pelé.  E tinha ainda Jair da Rosa Pinto!! Em 1957, o São Paulo ganhou, mas em 1958, aaahhh, em 1958 começava a história do melhor time de todos os tempos.

Foi em 4 de janeiro de 1958 que nasceu Homero Ventura, este torcedor que vos fala, e que nada tinha a ver com o time do Santos, mas já nasceu torcedor, visto que pai, e irmão, 13 anos mais velho, já eram fanáticos. No Campeonato Paulista daquele ano, foram recordes de gols, que jamais seriam alcançados: Pelé, com 58 gols, e o Santos, com 143 gols, pode uma coisa dessas? Um dos jogos do ano ficou marcado por matar 5 torcedores, de enfarte... o espetacular Santos 7x6 Palmeiras. E naquele ano, o mundo conheceu Pelé, com atuação memorável na Copa do Mundo da Suécia, marcando 5 gols nos dois jogos finais que deram o primeiro título ao Brasil. 

Nos Campeonatos Paulistas começava uma sequência de títulos impressionante, que entretanto foi sempre interrompida pelo Palmeiras, em 1959, 1963 e 1966.  Foram dois tricampeonatos (1960-1962 e 1967-1969) e um bi (1964-1965). O porco sempre atrapalhou nossa caminhada. Os ataques continuavam arrasadores, o maior de todos formado por Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Nunca houve um ataque como aquele! As tabelinhas, inventadas por Pelé e Coutinho, encantavam os felizardos que as presenciavam. Em 1964, num 11x0 contra o Botafogo de RP, Pelé marcou 8 gols, recorde até hoje. O artilheiro do campeonato, adivinha quem era? De 1957 a 1965, Pelé foi o artilheiro, numa impressionante sequência de 9 anos e 358 gols. Depois, ele voltaria ao topo da artilharia em 1968 e 1973, último título do Rei pelo Santos. Um título dividido com a Portuguesa, por uma trapalhada do trapalhão juiz atrapalhado Armando Marques, que terminou a cobrança dos penalties antes do tempo, ironia, quando nem Pelé havia batido!!!

Os campeões paulistas, de 1970 a 1972, pra terminar a série da Era Pelé, foram São Paulo (bi) e Palmeiras! O Corinthians ganhara seu último título em 1954, e passou a fase áurea do Santos sem ganhar um único campeonato. Grande culpado foi o Santos que obrigou-os a um período de 11 anos sem vitórias nos confrontos diretos, que começou em 1957, justamente na primeira vez em que Pelé jogou contra eles. Pelé seguramente estava nos pesadelos dos corinthianos!!   Outro pesadelo mais recente dos nossos maiores rivais? Robinho!!! Sim, o rei-das-pedaladas pode se vangloriar de NUNCA ter perdido para o Corinthians. Nem Pelé, nem, mais recentemente, Neymar ostentam essa alegria. Mas o Corinthians mesmo com aquele longo jejum ainda é o maior detentor de títulos paulistas, com respeitáveis 26 campeonatos, seguido de Palmeiras e São Paulo, com 22 e 21. O Santos, com Pelé e tudo, está com 19, mas vai encostar nos tricolores daqui a um mês. Ô confiança!!

Para terminar o âmbito estadual, o Santos experimentou a viuvice de Pelé (que parou em 1974) até 1978, quando ganhamos o campeonato com uma leva de meninos que ficou conhecida como Os Meninos da Vila, com  Clodoaldo de tiozão, Ailton Lira e Pita no meio-campo, e Nilton Batata, Juary e João Paulo no ataque arrasador. Depois, em 1984, quando tínhamos Rodolfo Rodriguez no gol, Paulo Isidoro no meio, e Serginho Chulapa no ataque, brilhamos novamente!! Mas depois, foram longos e tenebrosos 22 anos de jejum, sem títulos, até 2006, quando voltamos a ganhar. Interessante é que a segunda leva de Meninos da Vila, com Robinho, Diego, Elano, Renato, passou em branco nos campeonatos estaduais apesar de brilhar no âmbito nacional, no começo do  novo milênio, com dois campeonatos brasileiros. O time foi novamente bi-campeão paulista, de 2006 e 2007, ficou marcado não por jogadores notáveis, (alguém se lembra de Adailton e Moraes, que fizeram os gols  do título de 2007?), mas pelo técnico, Vanderley Luxemburgo! E, finalmente, novo bi-campeonato, em 2010 e 2011, já com a nova geração de Meninos da Vila, de Neymar e Ganso, com a ajuda de Robinho em 2010, num campeonato histórico. A final mostrou uma atuação memorável de Ganso, que inclusive se recusou a sair de campo, para ajudar o time.

No panorama nacional, mesmo com um duelo com o grande Botafogo, de Garrincha, não teve pra ninguém no começo da era Pelé. Foram 5 títulos, de 1961 a 1965, da Taça Brasil, sendo que em 1962 e 1963 foram duas Libertadores da América e dois Inter-Continentais, em memoráveis disputas com Benfica e Milan. O mais interessante é que os jogos no Brasil não eram disputados na Vila Belmiro, mas sim no Maior do Mundo, no Maracanã sempre lotado, em pleno Rio de Janeiro, a 500 km da sede do time. O Santos sempre foi muito querido pelos cariocas.  

O último título brasileiro da Era Pelé foi em 1968, onde despontaram Clodoaldo e Edu. Depois, um loongo jejum de 34 anos, até 2002, último Campeonato Brasileiro disputado no sistema de um turno com octogonal.  Antes disso, registre-se um grande time comandado por um genial Giovani, que não ganhou o título em 1995 por erros crassos do juiz na final com o Botafogo. Mas em 2002, não teve como juiz atrapalhar. Como 8º colocado do turno único, o Santos acabou eliminando São Paulo e Grêmio e bateu duas vezes o Corinthians, com direito a 8 pedaladas de Robinho, na partida final, em uma das jogadas mais espetaculares da história. Já na era dos pontos corridos, também fomos campeões em 2004, com grandes desempenhos de Robinho (em seu último ano antes de ir para a Europa), Ricardinho e Deivid, sim, aquele mesmo, do 'incacreditável futebol clube', e sob o comando de Vanderley Luxemburgo. Naquele ano, o Santos marcou 103 gols, marca ainda não superada nesta nova forma de disputa. Portanto, total de 8 títulos brasileiros, igual número do Palmeiras!!

A nova geração de Meninos da Vila, que em 2010, além de Neymar e Ganso,  ainda tinha André e Wesley, deu também ao Santos o único título nacional que lhe faltava, a Copa do Brasil. E foi com classe e muitos gols!! É do Santos o recorde de gols  (e média de gols por jogo) marcados numa mesma edição da Copa, com 39 gols em 11 jogos, com direito a um 10x0 sobre o pobre Naviraiense, com Neymar fazendo 5 gols! 

Esse título de 2010 deu ao Santos o direito de disputar a Libertadores da América de 2011, e o fez ainda com seu maiores craques Neymar e Ganso, que recusaram, especialmente o primeiro, polpudas propostas de transferência. Não foi nada fácil, estivemos duas vezes a ponto de sermos eliminados. Mas tínhamos técnico, Muricy Ramalho. Ele, e os craques foram fundamentais para a conquista do título, na final sobre o Peñarol, no Pacaembu. Neymar abriu o caminho com um golaço, e ao final, disse: 'Fiz história!" E fez mesmo... com o título, acabou a sina de  sermos a eterna 'viúva de Pelé', que ainda persistia mesmo depois de 3 títulos nacionais. Faltava a Libertadores! Somos tricampeões!! E não deu para ser do Mundo. O Barcelona ainda está muito acima!!! Mas chegamos lá!!!
Neymar é um capítulo a parte em nossa história atual. Forte, corajoso, craque, impetuoso, artilheiro com os dois pés, e até cabeça, não arrefece. Já fez mais de 100 gols pelo Santos. E só acabou de completar 20 anos! Disseram até que Neymar é verbo! No último fim de semana, Neymar fez o último gol dos 100 primeiros anos do Santos... O Gol do Centenário! Mesmo tendo sido marcado em derrota, a beleza foi tamanha que merece. Passe sem olhar do Ganso, matada no peito e conclusão de Neymar. Uma pintura!!! http://www.youtube.com/watch?v=dnABKK1wO6Y



Foi 100sacional!!!!
Foi o 11.793º gol do Santos!
100 anos de Futebol Arte!

Obrigado, Peixe!!!


Homerix 100pre Santos Ventura














.

18 comentários:

  1. Demais, Homerix!!! Fiquei emocionado em ouvir, de novo, essa nossa história mágica, de forma tão vibrante! Parabéns! Não somos fanáticos como os co.... (me recuso a escrever/falar esse nome), por que fanatismo é coisa de idiota. Somos apaixonados pelo Peixe, o Grande Campeão dos Campeões. Eu tenho um sonho na vida: que o Santos ainda tenha chance de jogar novamente contra o Barcelona em uma final de Mundial. Só que desta vez, mesmo que por capricho divino (pois o Bracelona é mesmo um supertime!), o Santos ganhasse por 1X0, como aconteceu com o Internacional. Não precisaria jogar melhor, não. Só "cozinhar o Barça" e num contra-ataque, o Neymar fazer um golaço!!
    Vamos continuar sonhando, Homerix! Fui assistir a final da Libertadores (2011) no Pacaembú, e tenho certeza que em 2012, assistiremos mais algumas finais, com o nosso Peixe CAMPEÃO.
    Muito obrigado e forte abraço.
    Seu amigo de sempre Heitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Homero, como sou um pouco mais velho do que você, pude ver ao vivo alguma apresentações do Santos, com Pelé, (mais na segunda metade da década de 60 e início dos anos 70) enfrentando o meu Vasco no Maracanã.
      Me lembro que o meu sentimento nesses jogos era bem diferente do sentimento que eu tinha nos jogos em que o Vasco enfrentava outros adversários. Confesso que eu ia ao Maracanã para torcer pelo Vasco, é claro, mas também para assistir ao espetáculo em si.
      E isto acontecia com a grande maioria dos torcedores cariocas.
      Por mais incrível que possa parecer, me lembro bem de assistir à duas vitórias do Vasco sobre o Santos, com o Pelé em campo. Não dá para esquecer.
      Lembro também que o Pelé chegou a vestir a camisa do Vasco, defendendo um combinedo Vasco-Santos (além do Pelé assumir ter uma quedinha pelo Vasco).
      Portanto, meus parabéns ao Santos pelo seu centenário, e creio que jamais vai existir um time que possa vir a comquistar os títulos que o Santos conquistou na era Pelé e com a qualidade do futebol que aquele time tinha.

      Excluir
  2. Se não fosse o Pelé, o Santos seria um time de segunda categoria, como a Portuguesa. E graças a isso, o Santos ficou do tamanho que é e capaz de revelar tantos talentos. Lembre-se, o Santos era um time que havia passado a maior parte de sua existência sem ganhar títulos. Depois veio uma boa fase e, depois, Pelé. Aí a história foi outra.

    ResponderExcluir
  3. Bela história tem o SFC, aqui em casa todos são Santistas de carteirinha rs, você narrou muito bem a história do clube, parabéns.

    ResponderExcluir
  4. SANTOS SEMJPRE SANTOS! NASCER, VIVER E NO SANTOS MORRER! É UM ORGULHO QUE SÓ ALGUNS PODEM TER!

    ResponderExcluir
  5. Homerix,

    Excelente apanhado sobre a história do Peixe. Valeria lembrar, também, o inesquecível 7x4 do Peixe sobre o Corinthians no Campeonato Paulista de 1964, com 4 gols de Pelé. O jogo foi no Pacaembú e eu estava lá. Tinha 11 anos de idade. E me lembro de várias brigas no estádio lotado. Naquela época não havia separação de torcidas e, a cada gol de Pelé, os corinthianos, inconformados, não conseguiam praticar outra ação que não brigar.

    Vale reforçar também que o Santos é 8 vezes campeão brasileiro e o único pentacampeão legítimo, pois ganhou 5 brasileiros sem interrupção.

    E o Santos não era só Pelé, como alguns, mal informados ou inconformados, costumam inferir. Era uma máquina perfeita e bem engrenada de jogar futebol. Obviamente, no futebol não basta um craque, há que se ter uma equipe. E o Peixe, salvo alguns hiatos de tempo, sempre teve excelentes equipes, inclusive durante o período de quase 20 anos em que Pelé vestiu o manto sagrado. Vale lembrar uma das formações do Peixe, entre muitas notáveis: Cláudio, Carlos Alberto, Djalma Dias, Joel e Rildo; Clodoaldo e Negreiros; Edú, Toninho, Pelé e Abel. Ganhamos um dos mundiais, em que Pelé não estava em campo. Em seu lugar jogou o Almir, o pernambuquinho, quem marcou o gol da vitória de 1x0, num chuvoso Maracanã. Quer mais? Os craques como Lima, o coringa da Vila, Mengálvio, Dorval, Coutinho, Ramos Delgado, Gylmar, Cejas, Afonsinho, Pepe, o canhão da Vila, Mauro Ramos de Oliveira, um dos mais elegantes e completos zagueiros que vi jogar. Sobravam craques. Não era só Pelé. A melhor seleção brasileira de todos os tempos, a de 1970, tinha apenas 5 craques do Santos: Clodoaldo, Carlos Alberto, Joel, Edú e Ele.

    ResponderExcluir
  6. Para começar, o manto sagrado o Pelé só vestiu uma vez. Na maior parte do tempo, estava com a camisa do Santos ou da Seleção.

    Não estou dizendo que o Santos não é um grande time. Digo que não o seria se não fosse pelo Pelé. Antes dele, o Santos não era nada. Depois, tornou-se uma fábrica de craques e continua sendo até hoje devido a sua boa administração.

    E essa resposta do João só confirma o que eu disse, mostrando como o Santos se tornou um time grande após 1958. Repito: se não fosse por Pelé, o Santos não passaria de uma Portuguesa.

    ResponderExcluir
  7. Homerix,

    Modus in rebus, o que vale mesmo é a realidade, as conquistas do Peixe, não as conjecturas. O que vale é o espaço que o Peixe demarcou nos vários cantos do Planeta. Basta notar os clubes de futebol mundo afora a replicar o consagrado nome do Santos...

    Veja que legal o extrato do Estadão de ontem, de autoria do Wagner Vilaron, sob o título Santos Sempre Santos:

    ABRASPAS
    O legado do Santos ao mundo não está em sua estrutura ou nos títulos que conquistou. O Santos não causa inveja nos rivais por ser dono da Vila Belmiro ou por ter vencido três Libertadores e dois Mundiais.
    O Santos orgulha seu torcedor e faz os demais se remoerem por dentro sobretudo por ter se tornado sinônimo de futebol bem jogado, ofensivo, goleador. A história mostra que não é preciso ser santista para pagar ingresso e ver o Peixe jogar. Foi assim há 50 anos. É assim hoje.
    Falo por experiência própria. Não sou santista, mas cada vez que piso na Vila Belmiro pouco me importo com o fato de o estádio ser pequeno, obsoleto, arcaico. A Vila é um grande barato. Cada cantinho parece ser testemunha da história.
    Melhor ainda, seus protagonistas vivem circulando por lá com causos que, por mais que tenhamos ouvido, sempre nos deliciam com a narrativa ali, ao vivo.
    Por tudo isso, Santos, dar os parabéns para você seria pouco. Quero mesmo é agradecer sua existência.
    FECHASPAS

    Eu também...

    ResponderExcluir
  8. Parabéns "santssssita"

    ResponderExcluir
  9. Quando falam que o Santos seria um time inferior sem o Pelé, claro que seria, pois a falta de um craque como o Rei Pelé, faz /faria falta a qualquer time.
    Mas temos que considerar que o milagre aconteceu em Santos, dentro da Vila Belmiro e que qualquer outro time em que o Pelé jogasse teria um Plus a mais em seu estilo de jogo.
    Mas não podemos esquecer que o Santos tem uma história desde antes de Pelé e que teve ao longo destes 100 primeiros anos,jogadores da estirpe de um : Araken, Feitiço, Antoninho (Fernandes), Vasconcelos, Pagão, Zito, Dalmo, Mengálvio, Dorval, Rodolfo Rodriguez, Gilmar, Juary, Clodoaldo, Edu, entre outros, isto falando dos já veteranos.
    O segrtedo talvez seja o futebol de base, coisa que no Santos tem uma longa tradição.
    Hoje em dia os neo jogadores vivem, a sua maikoria, na mão de empresários que devem lucrar a cada contrato que seus representados assinam, e os clubes formadores na maioroa das vezes ficam com umas poucvas migalhas.
    Craques temos/tivemos em vários times:
    Garrincha(Botafogo), Zico(Flamengo), Reinaldo(Atletico MG), Tostão(Cruzeiro), Falcão(Inter RS)entre outros, mas o diferenre era o Sr Edson Arantes do Nascimento, segundo José Macia (Pepe) um ET, pçois ele fazia coisas que só alguém com uma capacidade superior poderia fazer.
    Agora dizer que o Santos seria um time menor é a mesma coisa que falar que qualquer outro time com os craques que por lá despontaram , teriam menos importância do que tem agora.
    PUra invejaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Craque por craque, até o América-RJ já teve. E hoje é o quê?

      Mas a História é assim: o Santos teve Pelé e é isso que conta. Não adianta, realmente, conjecturar sobre o que teria sido. Não foi.

      Excluir
  10. Eeu heim....uma felizarda,moro bem pertinho do estadio,
    quando sai um gooollll..eu escuto..o dia que tem jogo,a cidade fica mais iluminada!!!
    Muito bom morar,assim..perto de tantos idolos do futebol santista!!
    Eu ainda fico com o maior...o melhor..o invencivel!!
    A voz nao mudou...o jeito de ser tb!!
    e voltando ha mts anos atraz,qdo ele dizia...vsmos cuidar das criacinhas...ninguem entendia!!
    Os genios sao assim...imcompreendidos...imitados...as vezes...igualados!
    gostei de td sua homenagem viu!!
    Homero,

    lady dell

    ResponderExcluir
  11. Homero, eu tive o orgulho de nascer e viver (e se Deus quiser) no Santos morrer. Esse é um orgulho que nem todos podem ter. Parabéns para nós Santistas por chegar aos 100 anos com corpinho de 30 e com currículo de 200 anos.

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pelo texto!! Demais!!!

    ResponderExcluir
  13. Inenarrável o prazer de ser santista......vitórias foram muitas...mas para "não chover no molhado"....vou lembrar de 03 empates que foram tão prazerosos quanto as vitórias...
    - 1971..nasce a filha do Rivelino...a Roberta.....na mesma semana de um Santos X Corinthians, no Pacaembú......e Rivelino promete um gol para a filha. Sabendo disso pela imprensa, Pelé diz que, quem vai homenagear a Roberta é ele....Pelé cumpriu primeiro, mas aos 45 do 2o tempo, Rivelino empatou...e Roberta ganhou dois presentes: um do Rei e outro do Reizinho..no mesmo dia....
    - 1973...Morumbi...Santos e Portuguesa faziam a final do Paulista...tempo normal zero a zero (mas foram 03 bolas na trave que o Santos deu) ...decisão nos penalties..3 x 1 pro Santos....e Armando Marques deu a cobrança por encerrada...mas como faltavam ainda 02 cobranças (inclusive de um tal de Pelé)....a disputa poderia terminar empatada caso o Santos perdesse 2 cobranças e a Lusa marcasse...decisão da FPF: título dividido...
    - 1977, de novo Santos e Portuguesa, jogavam no Pacaembú...A Lusa ganhava de 3 x 1, com direito a gol do Enéas....a 5 minutos do final o Santos empatou marcando 02 gols.. o último, no minuto final, por Toinzinho...aliás, memorável aquele ataque...Batata, Totonho, Toinzinho e Bozó...parecia banda de música caipira....rs...rs...
    e eu....tive o prazer de estar no estádio nos 03 jogos..inesquecível !!!
    Santos , 100pre Santos !!!

    ResponderExcluir
  14. Santos Futebol Clube.... Um time que vive das glórias do passado !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estava evitando responder, mas você, Anônimo, merece, principalmente por ter assinado Anônimo!!

      Excluir