-

terça-feira, 3 de maio de 2011

We Got Him!


Disse Barack Obama, para o aplauso e efusivos vivas do seu staff, ao sair do 'Situation Room' da Casa Branca.



Momentos antes do desfecho, uma ilha...
um líder negro cercado de comandados brancos por todos os lados....

Osama Bin Laden estava morto.

Um fim de semana histórico para Barack Obama...

Na sexta-feira, ele autorizara o ataque mortal.

No domingo, sob sua ordem, as tropas americanas mataram o maior inimigo de seu país (e do mundo da paz), em um preciso ataque de helicóptero, sem nenhum americano ferido
Em seu discurso, histórico, ele pontua firmemente, como 'Commander-in-Chief' que é, que esteve à frente de todos os passos da missão, resultado de inteligência efetiva, que começou com uma suspeita meses atrás. Eis aqui o discurso. Osama estaria perto de Islamabad, majestosamente instalado numa mansão.
Republicanos aqui do Texas reclamaram da ausência do corpo, que jaz no fundo do mar. Na certa, torcem para que apareça vivo. Eles sabem que Obama está virtualmente re-reeleito, após o maior feito de um presidente, dos últimos 50 anos. O mundo ansiava muito por esse desfecho!

Naquela mesma sexta-feira, ele abatera uma uma outra vítima, o falastrão Donald Trump

Ele deu mais um show, num tradicional evento na Casa Branca, o jantar dos correspondentes, em que o Presidente recebe a comunidade do jornalismo, em que estão presentes celebridades e políticos eméritos do país. Ele arrasou com um pretenso candidato republicano à presidência, misto de empresário e astro de TV, o milionário Donald Trump. A semana tinha sido especialmente movimentada para Obama, devido a uma palhaçada polêmica segundo a qual ele não seria verdadeiramente americano. Ora, ora, ora, se houvesse uma ínfima possibilidade desse impedimento, os republicanos já o teriam levantado na campanha, ou não? Pois bem, apareceu o tal long-form-birth certificate. E Obama descascou. Você tem que ver o video... . Tem imagens, música, espetacular.
Os republicanos aqui do Texas acharam que foi absolutamente inadequado ele se envolver pessoalmente numa retaliação a um pretenso candidato, e sendo quem era o adversário. Que nada! Foi de lavar a alma. Ele precisava fazer isso pessoalmente.

Termino com um interessante momento, de volta ao tema sério. Um americano corta sua baraba de quase 10 anos, cumprindo a promessa de cultivá-la enquanto Osama estivesse vivo...

10 comentários:

  1. Realmente foi um grande feito. Realmente deu provas de ser um verdadeiro commander-in-chief, principalmente pelo fato de dar mais foco ao problema, transferindo parte da tropa do Iraque para o Afeganistão. Deve-se salientar, entretanto (e os governos parecem estar cientes disso), que o terrorismo internacional continua. Como disse um especialista no JN de ontem: “O terrorismo não é um alvo, e sim uma tática”. Sobre a reeleição de Obama, se a votação fosse neste ano, eu não teria dúvidas mas, sendo no ano que vem, acho que ainda está um pouco cedo para termos certeza.

    ResponderExcluir
  2. Dá-lhe Obama. Espero que, com isso e com a recuperação da economia, os democratas recuperem a Camara dos Deputados. Só não sei porque os políticos e diplomatas brasileiros costumam ter predileção pelos republicanos. A desculpa usual, de favorecerem às exportações brasileiras, me parece insuficiente. Não sei o que seria pior: Palin, Trump ou Huckbee.

    ResponderExcluir
  3. É isto ai Homerix... show de bola, breve teremos um filme com esta encenação... te prepara para os comentários, para conferir o fidedigno.....
    Mas a coisa não para ai... a lei do dia da caça e do dia do caçador é a maior verdade... veremos
    Paulus

    ResponderExcluir
  4. OLá Homero, como sempre eu venho desconstruir um pouco o entusiasmo da galera...o Osama Bin Laden já não era mais útil vivo...e o Obama garantiu a reeleição, que estava em sério perigo... e que coisa é essa de se invadir um país sem avisar, fazer uma operação de guerra e nem fingir que falou com ninguém? Que os EUA fazem terrorismo de estado, isso todo mundo sabe...e matar o Osama é só um símbolo, Al Qaeda está aí... e que estória é essa de não mostrar o corpo e enterrar no mar? Parece até mentira, me perdõem...essa encenação é só show pra TV. Não é nada não é nada...não é nada mesmo! Vou te mandar uma entrevista com uma médica brasileira dos "Médicos Sem Fronteiras", para você ver o que a política americana e do ocidente faz com as pessoas do mundo...Bin Laden é fichinha...que encontre o além túmulo que merece, se é que existe um...

    ResponderExcluir
  5. Muito conveniente o momento em que Obama anunciou a morte do Osama, sofrendo ataques, com sua origem questionada e a reeleição altamente ameaçada. Há um boato de que Bin Laden está morto há seis meses. E por que não aparecem as fotos do corpo? Se Obama fosse mais inteligente, deixaria a foto vazar e diria que está fazendo de tudo para descobrir o responsável pelo vazamento.

    O que escrevi sobre o caso: A Morte do Bicho Papão.

    ResponderExcluir
  6. Com toda a polêmica criada em torno do mostra-não-mostra a foto do Bin Laden morto, se os USA violaram leis internacionais na caça ao Osama e, principalmente, se o Bin Laden deveria ou não ter sido capturado vivo para ser julgado, lembrei de uma anedota (lenda):
    Logo após o 11 de setembro perguntaram ao General Schwartzkopf (aquele grandalhão comandante da operação tempestade no deserto da Gulf War I, também apelidado de "O Urso") se os Estados Unidos seriam capazes de um dia perdoar os terroristas que atacaram as torres gemeas.
    Resposta do general: "Só Deus pode perdoá-los. Nossa missão é providenciar o encontro..."
    Taí uma explicação para a "operação Bin Laden".

    ResponderExcluir
  7. Acredito que os USA fizeram o certo. Prende-lo e julga-lo seria impraticavel. O USA sofreria inumeros ataques e pressao do mundo radical islamico para solta-lo. Sofreria acusações de tortura, de mals tratos. Seria uma dor de cabeça tremenda. Quanto a se desfazer do corpo, tambem acho que fizeram o certo. Ele tinha que ser enterrado em 24 hrs ou o USA enfrentariam mais protestos do mundo arabe radical por ferir preceitos islamicos. Seria impraticavel encontrar um lugar para enterra-lo em tao pouco tempo. Caso fosse enterrado no Paquistao, o local se tornaria uma meca de adoração e culto para os radicais que acreditam que ele era o mais novo profeta islamico. Mesmo com o risco de torna-lo um mártir, o USA fez o certo. As consequencias foram bem pensadas e pesadas.

    ResponderExcluir
  8. Acho bom que o Obama (sempre tenho que parar para pensar se é S ou B) recupere popularidade. (Xô, Tea Party!)
    Mas também acho muito estranha essa história de corpo jogado no mar. E da foto vazada (segundo ouvi falar, foi da imprensa paquistanesa, e a americana só reproduziu), que se revelou uma óbvia montagem.
    Já viu um filme chamado "Mera Coincidência"? É com Dustin Hoffman e Al Pacino. Recomendo.
    É o que este caso me lembra.

    Na verdade, eu acredito que ele morreu, sim. E os EUA, para variar, violaram várias leis internacionais para pegá-lo.
    Acho que a cena deve ter tido imagens impactantes de mulheres e criancinhas sendo empurradas e imobilizadas no chão, coisas desse tipo, por isso ninguém pode ver. Para a imagem de demônio encarnado que querem manter pro OSama, pegaria mal.

    E aproveitando o comentário; outro dia vi que um jornal ortodoxo em Israel publicou a primeira foto da postagem, mas apagou a Hillary com photoshop:
    http://verd.in/9qaf
    Esta notícia, pra mim, foi mais impactante do que a morte do Osama.

    ResponderExcluir
  9. Mari Lee, sim, o S e o B confundem...
    Realmente impressionante a eliminação Hillaryca, que coisa!
    Você leu os livros afegãos? É de matar, principalmente Cidade do Sole e O Livreiro de Cabul (veja em http://blogdohomerix.blogspot.com/2008/06/afagando-afegaos-afogados.html)
    Sim, claro que está morto, o filho já reclamou, a Al Queida já admitiu, os EUA não iam dar essa assim mole.
    Sim, foi violação. Mas eu perdôo!
    Falando em perdão, Fernando, ótimo lembrar da piada!!
    Carol, entendo a desconstrução, mas eu estava nos EUA, longe das torres, mas perto o suficiente do clima que se instaurou por lá. Foi cruel, e merecia esse desfecho.
    Tivessem-no preso e criariam um mártir e seriam piores as represálias.
    Foi melhor assim!!!

    ResponderExcluir
  10. É inacreditável a ingenuidade daqueles que ainda acreditam nessa grande mídia que pra nos ninar fica contando ano após ano essas estórias da carochinha,por exemplo, sobre o Obama ser o cara bom e o Ozama o lobo mau. A Elite por trás dos Governos Visíveis deve mesmo se divertir com essa falta de desconfiômetro geral! Isso ao ponto de dois personagens ultra populares inventados por eles (o super-herói e o arqui-inimigo da América) terem o mesmo, nome com a excessão de 1 letra! Será que o fato da Hillary ter sido apagada de uma foto não faz ninguém pensar o quão fácil é pra eles manipularem a "realidade" e a opinião pública?! e não faz pensar o quão montada também é aquela cena em que ela aparece com o Super-Obama e os outros?!!

    ResponderExcluir