-

terça-feira, 27 de abril de 2021

Parabéns, Ringo Starr - 80 anos


Ringo Starr fez 80 anos no último 7 de julho.

Preparei uma homenagem a ele, dando-lhe o devido valor

Muitas vezes vilipendiado por detratores.

Foi uma dívida antiga que eu tinha com ele!

Fi-la em capítulos, conforme abaixo listados, pra quem preferir...

Mas depois estará o texto completo!




Parabéns, Ringo Starr!


Um post meu que deu muita repercussão no Facebook dizia:

Quando os Beatles terminaram, o mais velho deles não tinha 30 anos!

O motivo, claro, era como conseguiram fazer tanto, em tão pouco tempo, e ainda terem suas obras reverberadas até hoje, tal, mas o ponto deste post não é esse. 
Minha primeira questão para vocês é:

1. Quem era o mais velho dos Beatles, QUEM, QUEMQUEM?
Ringo Starr prepara megaevento on-line para comemorar seus 80 anosClaro que já saberão, por causa do título mas DUVIDEODÓ que a maioria acertaria, se fosse num teste. 
Ringo Starr completa, ou completou, a depender de quando você está lendo este texto, 80 anos em 7 de julho de 2020. 
Parabéns, Ringão!!!  
Peace and Love!!!
O segundo mais velho era John, nasceu em 9 de outubro de 1940. 
O terceiro mais velho era Paul, nasceu em 18 de junho de 1942. 
O mais novo era George, nasceu em 25 de fevereiro de 1943.
Ringo vai comemorar seus 80 anos com um evento on-line.
Estejam atentos, terça-feira   
https://www.youtube.com/channel/UCqESxycliXwDheOseXqmq8w

2. Quem é o mais novo Beatle, QUEM, QUEMQUEM?
De novo, amigo, é o Ringão!!!  
John era líder de uma banda (os Quarrymen), quando chamou Paul (6 de julho de 1957, O Dia Que Mudou o Mundo), que depois chamou seu amigo George (6 de fevereiro de 1958), e os três decidiram por chamar Ringo, num episódio que contei neste link, que discute QUANDO os Beatles começaram de fato. Entretanto, como sei que dificilmente as pessoas clicam nos links internos, transcrevo aqui:
Num certo de 6 de junho de 1962, ainda com Pete Best na bateria, os Beatles estiveram na EMI, com George Martin, que aliás nem os ouviu ao vivo, ficou só na fita, mas enxergou longe, adorou o carisma dos rapazes, assinou contrato, mas recomendou que trouxessem outro baterista. E somente aí, apareceu a chance de Ringo. Já era o melhor baterista de Liverpool (era o único dos quatro que tinha um carro), astro da banda Rory Storm and The Hurricanes (foto), era claro que John e Paul o queriam na banda. Fizeram o convite, ele se manteve nas duas bandas por um tempo, até que, num 22 de agosto de 1962, assumiu as baquetas da bateria Beatle, para nunca mais largá-las, exceto num par de três ou quatro breves oca siões, por saúde, férias ou briguinhas... The Beatles estavam completos!
Pra mim, os Beatles, que já adotaram esse nome em 1960, só começaram de fato quando Ringo chegou.... portanto, ainda faltam dois anos para comemorar os 60!!!

3. Qual Beatle compôs menos canções, QUAL, QUALQUAL?

Sim, amigo, de novo nosso querido Ringão. Também, era difícil competir com John e Paul (que compuseram 162 canções) e com George (responsável por 22). Ringo tentava, mas sempre que apresentava suas propostas de ‘originais’, os mais produtivos começavam a cantarolar a canção de quem ele plagiou, não podia.

Quatro canções têm o crédito Starkey (seu nome é Richard Starkey), mas na vera mesmo, considero apenas “Octopus´s Garden“, e “Don´t Pass Me By“, como sendo de sua autoria. Das outras duas, uma é claramente uma concessão de Lennon, “What Goes On“, porque ele a cantou muito bem, e outra é uma Jam Session instrumental, “Flying“. Mais detalhes:




Mesmo assim, amigo, ele compôs infinitas mais canções que Charlie Watts, baterista dos Rolling Stones, John Bonham, do Led Zeppelin, que não compuseram nenhuma canção sozinhos, e igual número de Nick Mason, do Pink Floyd!!! GRANDE RINGÃO!!!!

Além disso, teve uma carreira solo bem legal, que um dia, falo dela!!!


4. Qual Beatle cantou menos canções, QUAL, QUALQUAL?

Novamente, nosso campeão octogenário. Além das que compôs, John fez a linda canção de ninar “Good Night“ especialmente para Ringo cantar pra seu (de John) filho Julian, então com 5 anos, e Paul fez duas, uma delas pra aproveitar sua condição de ‘menos aquinhoado’ cantor, adaptando o tom para seu menor alcance, “With a Little Help From My Friends”, e outra pra aproveitar seu sucesso com as crianças, “Yellow Submarine”.  E John e Paul deram-lhe ainda  “I Wanna Be Your Man’, uma canção que eles haviam dado de presente para os Rolling Stones terem seu primeiro sucesso. Resumindo:



E, claro, teve ótimas interpretações de covers. 




“Boys” é minha cover preferida dele, desde criança, quando a ouvi no LP Beatles Again, que foi lançado só no Brasil, com canções dos primeiros LP's e compactos dos Beatles, ah como eu ouvi aquele disco.

Em apenas dois dos 13 LP's dos Beatles, Ringo não faz um ‘lead vocal’, A Hard Day's Night - 1964 e Let It Be, 1970.

Procura pra ver se os bateristas dos Rolling Stones, The Who, Led Zeppelin, Pink Floyd, U2, Aerosmith cantaram 'lead vocal' alguma canção em qualquer álbum de suas bandas!! Procura!! Mas procura sentado!!

5. Qual Beatle não completou a educação formal, QUAL, QUAL, QUAL? 

Sua infância em Dingle, bairo pobre de Liverpool
 Sim, amigo, sempre ele, e não foi por causa de leseira, não, se bem que sua infância bem pode ser comparada a um cenário de pobreza de Charles Dickens, como lembrou Bob Spitz, um grande biógrafo, recomendo o livro (link). 
Filho único de pais separados, com a mãe trabalhando como faxineira e depois garçonete, teve ainda uma saúde bastante fragilizada. Nem bem completou 7 anos, teve uma apendicite que complicou para uma peritonite que e o deixou em coma por 15 dias, à morte, e o obrigou a ficar internado por um ano inteiro, atrasando seu aprendizado.  
Uma vizinha da família lhe tutorava duas vezes por semana, ele aprendia bem, quase alcançou e nível dos demais mas, aos 13 anos, chegou-lhe uma tuberculose que o internou num sanatório por outros dois anos!!! Uau!
Seus amigos o apelidaram de Lázaro! 
Nunca mais voltou à escola... mas isso não o impediu de ter um bom nível intelectual e se tornar destaque não só por seu desempenho como instrumentista.

6. Qual era o Beatle mais engraçado,  QUAL, QUALQUAL? 
A classificação abaixo é a que mais frequentemente se aplica aos rapazes de Liverpool, desde aqueles gloriosos anos.

John era o Smart Beatle, 
          Paul era o Cute Beatle, 
                    George era o Quiet Beatle,

Mas Ringo era o Funny Beatle!
Todos tiveram seus ótimos momentos em entrevistas, mas Ringo se destacava e associava com a linguagem corporal, com suas leves caretas, com seus movimentos de cabeça enquanto tocava seu instrumento, além do que seu nariz pronunciado, que certamente contribuía para a graça!! 

Três de suas respostas quando chegaram à América são até hoje lembradas.

"How do you find America?"
"Turn left at Greenland.”
"How do you like America?" 
“America? It's like Britain, only with buttons.”
“What do you think of Beethoven”
“Great, especially his poetry”

Isso, além de seu tino para a comédia, estampado nos dois primeiros filmes de banda de rock da história. Em “A Hard Day’s Night’, todos fazem caras e bocas e palhaçadas, mas apenas Ringo tem uma cena longa, de três minutos, em que seu personagem se perde do grupo e se mete em encrencas, ao som da linda “This Boy” cantada pelos outros três em perfeita harmonia vocal tripla, e que, aliás, nem fez parte da trilha sonora. E em “HELP”, por causa desse histrionismo natural, é Ringo quem usa o famoso anel vermelho, objetivo da seita maluca que persegue o quarteto nos quatro cantos da Terra... Ah, ia me esquecendo que até no desenho animado “Yellow Submarine” é Ringo quem se perde, até ser encontrado na terra dos Blue Meanies.


7. Qual Beatle se casou com uma Bond Girl, QUAL, QUALQUAL?


Sim, amigo, super Ringão, não é pra qualquer um, não!! E era Barbara Bach, a linda morena que encantou o James Bond de Roger Moore em "O Espião Que Me Amava". E vão completar 40 anos de casados ano que vem (falo mais deles adiante) E tem com ela uma fundação beneficente com muitos serviços prestados! 

Antes Ringo se casou com Maureen Cox, sua namoradinha raiz de Liverpool, em 1965, já grávida de Zak, que herdou (e alguns dizem que superou) as artes do pai e é, hoje, o baterista do The Who. Ringo ficou com ela por 10 anos. Teve outras duas filhas, já tem oito netos e já é bisavô
Contribuiu para a separação uma traição que eu conto neste link sobre ‘As Cometências dos Beatles’..... mas como também eu sei que poucos abrem os links internos, aqui vai a transcrição do episódio: 
“Maureen entretanto, também foi saidinha, e teve um caso com ninguém menos que George Harrison (que sacana!), veja só. Até John ficou espantado, e disse que isso era quase um incesto. Ringo, quando soube, ficou abalado, mas disse ao amigo traidor: 'Ao menos, foi com você!'.”

8. Qual Beatle fez carreira de ator após o fim da banda, QUAL, QUALQUAL?

Claro, não poderia deixar de ser, nosso eclético Ringo Starr!  .... John até fez um filme (“How I Won The War”, de humor negro, mas sem sucesso comercial) ainda na época dos Beatles, mas Ringo já mostrava seu tino nos filmes da banda lançados na década de 1960, como falei acima. Veja como é o início do verbete dele na Wikipedia: 
Sir Richard Starkey Kt, MBE (Liverpool, 7 de julho de 1940), mais conhecido pelo seu nome artístico Ringo Starr, é um músico, compositor e ATOR britânico, que ganhou fama como baterista dos Beatles. 
Ele investiu mesmo na carreira, com algum sucesso comercial. Participou, como protagonista ou co-adjuvante em mais de 10 filmes. Era considerado um ótimo ator, um natural! Fez dublagens. Narrou um programa infantil  e  como ator em uma temporada da série spin-off do programa, pelo qual ganhou até indicação a um prêmio Emmy. 
Pode-se dizer que ele cumpriu parte da profecia da canção que gravou em HELP, veja parte da letra: 
They're gonna put me in the movies
They're gonna make a big star out of me
We'll make a film about a man that's sad and lonely
And all I gotta do is act naturall
Well, I'll bet you I'm gonna be a big star
Might win an Oscar, you can never tell
The movies gonna make me a big star
'Cause I can play the part so well
 
Seu grande sucesso como ator, entretanto, e para a vida, foi seu encontro com Barbara Bach nas gravações de Caveman em 1980. Foi com ela a New York para ficar com Yoko, um dia depois que John foi assassinado. Ele foi o único Beatle a fazê-lo!  Casaram-se no ano seguinte, estando juntos até hoje, para o bem e para o mal, afinal ela juntou-se a ele no vício do álcool, e internaram-se juntos em rehab sete anos depois, por seis semanas, deu certo e estão clean há décadas!

 9.  Qual era o Beatle mais baixo, QUAL, QUAL, QUAL?
Ói o Ringo aí outra vez, geeente!
John, Paul e George tinham ao redor de 1,79 metro enquanto nosso Ringão ficava 10 centímetros lá embaixo. A similaridade dos três da linha de frente trouxe um charme especial para as apresentações ao vivo, mas Ringo criou uma peça de palco que o deixava acima deles. Inspirado pelas fãs que o adoravam, foi ele o primeiro baterista a colocar seu instrumento em cima de um tablado, de maneira que fosse visto por elas!! 
E esse seu movimento causou um de muitos evento do tipo ‘antes-e-depois dos Beatles’. A bateria Ludwig, com aquele logotipo aparecendo ao vivo para 73 milhões de americanos no Ed Sullivan show, mais a adoção formal de Ringo da marca fábrica americana  fechar aquele ano com o dobro de vendas e os próximos 20 anos como líder no mercado americano de baterias... tanto que o próprio Ludwig fez questão de presentear Ringo com uma bateria revestida a ouro! 
.... e já que falamos de bateria ....


10. Qual Beatle era canhoto, QUAL, QUALQUAL,

                    mas tocava seu instrumento para destros (peguei!)?


Hehehe, reconheço que apelei.... mas é fato.  
Paul era canhoto e usava seus baixos e guitarras apropriados para canhotos, com as cordas e acionamentos invertidos, já Ringo tocava bateria de destros, o que ajudou a criar um estilo único, admirado por seus colegas bateristas, que não se cansam de exaltá-lo. Alguns deles ficam se perguntando até hoje como canções como “Rain”, “Tomorrow Never Knows”, “Come Together”, “Something” e outras foram executadas. Podem procurar no YouTube alguns ‘isolated drums’ para admirar!!  
Além disso, ele tinha uma noção de ritmo como poucos, que foi fundamental para as gravações e shows ao vivo, se bem que com o tremendo barulho das fãs, ele admitiu que às vezes precisava se orientar pelo movimento das bundas dos amigos... 
Não foi em 100% dos shows que Ringo atuou como baterista. Apareceu uma amigdalite (a saúde novamente) nas vésperas de uma turnê internacional em 1964, e tiveram que chamar um certo Jimmy Nicol, que teve que aprender tudo em poucas horas, para 12 shows. Ringo não gostou nada disso, mas depois se recuperou rápido e foi para o final da excursão na Austrália, chegou numa manhã bem cedinho e os outros Beatles nem puderam se despedir do novato, que levou um cheque de 500 libras e um relógio de ouro com um agradecimento gravado.  
Não foi em 100% das gravações que Ringo atuou como baterista. Nas sessões do Álbum Branco, ele se sentiu meio jogado e abandonou a banda, para retorno triunfal alguns dias depois. Nesse meio tempo, Paul levou a batera na importantíssima "Back In The USSR". Noutra ocasião, John voltou da lua de mel inspirado e apenas Paul estava em Londres, e gravaram só os dois "The Ballad of John & Yoko". 
Nos 8 anos de gravações em Abbey Road, não chegaram a uma dúzia o número de vezes que um take foi interrompido por conta de uma falha do baterista, isso é, uma eficiência memorável. Conta-nos Mark Lewisohn, que teve acesso a todos os registros da EMI.
Para finalizar, foi só na gravação da última música ("The End") do último LP (Abbey Road) que Ringo teve uma chance de fazer um daqueles solos, que frequentemente os bateristas fazem de vez em quando em outras bandas, para sentir o gostinho do protagonismo, e o fez para entrar na história, ficou magnífico!!
________________________________________________

Após a sessão de testes com uma resposta única, finalizo com um conjunto de informações adicionais sobre o querido beatle narigudo.

Poderia, por exemplo, adicionar mais uma questão nos moldes das outras, por exemplo, 
‘Qual Beatle recebia mais cartas, qual, qual, qual’ ... e a resposta seria a mesma.
Teve uma época, principalmente por volta dos filmes, Ringão, muuuito popular!

Quer outra? ‘Qual é o Beatle mais zoado, qual, qual, qual’, coisital... e a resposta seria a mesma.
Ringo paga o preço por ser o último a chegar, por compor pouco e ficar subjugado, calouro junto a três veteranos, sendo dois deles dois luminares inalcançáveis. Vê por exemplo, os Beatles eram uma banda em que a gente tratava seus nomes com intimidade, aliás, poucas bandas têm os nomes de seus integrantes todos conhecidos e falados. Porém, vejam COMO sempre falamos: É John, Paul, George e Ringo .... captou? ... vou repetir ... John, Paul, George....  E Ringo.... percebem, é como se fosse uma entidade formada, estabelecida E Ringo, aquele que chegou depois. Por vezes, ele até se sentia como se fosse um instrumentista contratado, mas logo os outros deixaram-no como um igual, fundamental para o sucesso do grupo. 
Os detratores dizem que ele só está lá por ser rabudo, por estar no lugar certo, na hora certa, mas vocês já viram por todas as respostas do teste, que está muito longe disso. Até me recuso a reproduzir aqui as gozações que falam por aí a respeito... aliás, mais respeito, por favor, ao falar de Ringo Starr.

Um aspecto pitoresco de sua presença, foram as frases despretensiosas que se tornaram marcos da história Beatle. Ao menos três destaco aqui:

  1. Filmagens do primeiro filme dos Beatles, 1964, ainda sem nome, dia cansativo, chega a noite, Ringo senta-se numa daquelas cadeiras de Diretor e fala pros outros: “It’s been a hard day’s night...”. John, que estava distraído, ouviu, olhou pra Paul, e disse: “That’s the name!” E foi pra casa e compôs a música, que depois Paul complementou, e virou o nome do disco e do filme.
  2. Dia de gravações do álbum Revolver, 1966, Ringo havia feito um espetacular arranjo para uma canção de John chamada “The Void”, e num papo com os demais sobre a vida, soltou uma frase nunca antes falada: “Ah... tomorrow never knows...”. Pronto! “The Void” virou “Tomorrow Never Knows” uma revolucionária, marcando definitivamente a virada da carreira deles.
  3. Discutia-se o nome do último disco, e como seria sua capa, ideias pululavam, Everest, Pirâmides do Egito, Coliseu, falava-se em altos custos, mas Ringo não estava querendo arriscar-se em lugares exóticos, que o obrigariam a comer feijão enlatado de novo, como fez na Índia, e soltou um: “Oh, come on!! Let’s cross the street and call it Abbey Road!!”. Era 1969, e aquele disco seria o último dos Beatles e aquela capa, a mais famosa capa de disco de todos os tempos, ao custo de poucos milhares de libras.


Quer mais uma questão do tipo quem, quem, quem, então toma.... quem foi o mais afável dos quatro? Sim, claro, super Ringo. 
Jamais deixou de aceitar um convite pra participar dos shows solidários, por exemplo, logo após o fim da banda, George, pioneiro, fez o Concerto para Bangladesh, Ringo foi, Paul e John não. Ringo era o único que não via problemas em Yoko Ono. A única vez que os Beatles se encontraram durante a década de 1970 foi na casa de Ringo. E ele foi o único a se abalar de onde estava pra dar conforto pra Yoko e Sean Lennon, naquele fatídico dia, enquanto Paul e George não foram. Ringo teve em seus trabalhos solo, contribuições de John, Paul e George, para nenhum dos outros aconteceu isto. Ringo estava no leito de morte de Maureen, mesmo separado dela. Ringo estava ao lado de George nos últimos dias dele neste plano, ou quase, esteve sempre presente. Enfim, o chamado cara legal.

Mais uma, tipo Rádio Relógio? Qual o único Beatle a dar nome a um planeta? Sim, até isso! É o planeta menor 4150 Starr, descoberto em 1984 por um astrônomo fã.

Sua carreira solo, de altos e baixos, teve ao menos três hits N°1 na parada americana, sendo duas composições dele “Photograph” e “It Don’t Come Easy”. Foram 20 álbuns gravados em 50 anos por diversas gravadoras, e um com uma coletânea, Blast From Your Past, que eu tenho e é sensacional, que tem além das duas citadas, “You’re Sixteen” (outra N°1, cover sensacional), “No-No Song” (divertidíssima, em que conta todos os vícios dele, que não tem mais), “I’m The Greatest” (de John Lennon, espetacular), além de outras, um disco que eu recomendo para aqueles que querem ter somente um disco de Ringo Starr. ( a foto da capa é tremida mesmo!)

Ringo ficou sem apresentar-se ao vivo até 1989, quando um amigo lhe deu uma ideia: junte os amigos e saia pelo mundo! E Ringo criou a primeira ‘All Star Band’. Chamou instrumentistas que estavam com pouca atividade, ou até já haviam terminado suas carreiras e foi pro palco. Foi um sucesso! Desde então foi uma excursão a cada dois anos, E a do momento é a de número 14. Gente grande participou das bandas, como Peter Frampton, John Entwisthle (The Who), Joe Walsh (Eagles), Roger Hodgson (Supertramp), Billy Preston, e também tinha convidados dos locais por onde passavam, gente como Bruce Springsteen, Slash (Guns & Roses), Steven Tyler (Aerosmith), era uma festa. Seu filho Zak também participou, antes de se firmar como baterista do The Who. No setlist, invariavelmente, as principais canções que cantou como Beatle, e seus grandes sucessos solo, e canções dos convidados. Lá no final do post, pra não prejudicar o andamento aqui, está toda a história de composições da 'Ringo Star and his All Star Band.

Bem ou mal, Ringo Starr fez o suficiente para mantê-lo como sexto músico mais rico do Reino Unido, com um patrimônio de 260 milhões de libras, 20 milhões a mais que ano passado.

Decerto, o baterista mais rico do planeta!!!

Precisa mais que isso para celebrá-lo?

Quem diria que um menino pobre, que esteve em coma, e ficou internado em hospitais por 3 anos de sua infância e adolescência chegaria aonde chegou!! 


Salve Ringo ‘Lázaro’ Starr 
80 anos


32 comentários:

  1. Pois é, e eu sou mais velho que você. Dos quatro, eu sempre preferi o George. Aliás, a homenagem a ele feira pelo Eric Clapton é das melhores coisas já feitas no mundo do rock, a ponto de ter escolhido o show para estrear o meu home theatre em 2005. Bom que o filho é a cara do pai.

    ResponderExcluir
  2. Aprendi muito sobre o Ringo, parabéns Homerix.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom. Obrigado por compartilhar

    ResponderExcluir
  4. Uma época inesquecível em nossa vida.

    ResponderExcluir
  5. Olá Homero, grande abraço.
    Eu também tenho a opinião que temos o tempo de antes e depois dos Beatles.
    Antes temos os meninos com fotos de terninho, depois não mais.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns ao Ringo e parabéns maiores a quem tão bem descreveu o "funny beatle".

    Cabe-me fazer duas confissões: 1a. não dava muita coisa pelo Ringo, tendo revisto meu conceito; e 2a. dava menos ainda por uma biografia do seu ídolo. Mas também confesso que o "passar batido" pelo seu texto teria sido um erro grave que você felizmente me deu a oportunidade de corrigir ao reenviar-me o texto.

    PS: em mais de uma oportunidade no seu texto você reconhece que as pessoas tem pouco saco para abrir links internos. Uma qualidade de um autor é exatamente ter tal empatia com o seu eventual leitor e divulgar seus trabalhos na forma que melhor atenda ao impaciente e idiossincrático leitor.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns, "Homerix"! Fazer justiça, hoje em dia, tem sido coisa rara. Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Homérico, parabéns por esse excepcional trabalho. Quanto às fotos do álbum Abbey Road, sempre achei que foi o Paul quem teve a idéia e quem também escolheu a foto definitiva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu também pensava.... mas aí veio o livro do Geoff Emmerick, que viveu o episódio e contou essa cena.... O Paul realmente tomou o projeto, fez o esboço, conversou com o fotórgrafo, e depois escolheu a foto, mas a semente foi do Ringo!!

      Excluir
  9. Moço Homerix,
    por mais forte que sejam minhas palmas, não sei se dá para ouvir daí.
    (Me confirme, por favor)
    Li nesse instante teu texto sobre os 80 anos de moço Ringão e estou maravilhado. Você escreve não apenas como um fã apaixonado, mas com humor e leveza que deixam o texto carismatiquíssimo! Que prazer absoluto e autêntico foi ler esse combo magnífico de curiosidades e informações! Claro que senti a implicância com moço Charlie Watts ( justamente contextualizada no papo ) mas adorei e acho que daria um livro muitíssimo divertido!
    Admito que só me aprofundei mais na vida/carreira solo de moço Starr ano passado. Tenho um grande amigo escritor que é especialista em Beatles e já lançou uma biografia do Lennon e outra do Peter Tork (dos Monkees, sou fã absoluto), e agora prepara um livro inédito sobre moço Ringão. Tive a honra de ler o manuscrito durante o processo e mergulhei no universo. Como diz a canção que agora faz parte da minha trilha sonora, "It Don't Come Easy" !!!!!
    Em breve espero apresentar você ao Sergio, tenho absoluta certeza de que se dariam muitíssimo bem!
    Uma baita homenagem divertidíssima, muito te agradeço por compartilhar de forma tão autêntica e irresistível.
    Não canso de ser fã dos Ventura, essa família extraordinária!

    ResponderExcluir
  10. Martinho D'Abadia10 de julho de 2020 04:12

    Parabéns!
    Visitei o link do blog e constatei que a homenagem está excelente.
    O Ringo certamente adoraria ver o que você escreveu a respeito dele através de um texto leve e bem informativo.
    Uma vez mais, receba os seus merecidos PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  11. Parabéns Homerix. Gostei de saber mais sobre o Ringo. Ele sempre foi o mais agradável e popular do grupo. Sempre mereceu ser o bateirista desta incrível banda.

    ResponderExcluir
  12. Muito legal Homero!
    Aprendi um pouco mais sobre os Beatles, mais ainda sobre o Ringo, cujo apreço e admiração ficaram ainda maiores.
    Obrigado e abraço

    ResponderExcluir
  13. Homero, Muitas informações que eu não sabia.
    Ficou muito bom e bem humorado o texto.
    O curioso é que sempre achei o Ringo o mais “apagado “ dos Beatles e não tinha ideia dessas histórias todas.

    ResponderExcluir
  14. Parabens Homero e conheci muito mais do que vi no museu dos Beatles em Liverpool no ano passado.
    As coisas tipo "radio relogio" é que apimentão seu texto e o torna facil de ler.abraço

    ResponderExcluir
  15. Oi Homero. Obrigado pelo envio desse tributo, mais que merecido, do grande baterista. Excelente sua narrativa e temas abordados. Um resgate de quem tem grande conhecimento do assunto. Parabéns. Vou divulgar nos meus grupos de amigos comuns e não. Abs.

    ResponderExcluir
  16. Que interessante, você é um connaisseur! Aprendi muitas coisas que não sabia, parabéns.

    ResponderExcluir
  17. Fantástico ... muito bom .....texto de fôlego e conteúdo e muito instrutivo para ignorantes como eu!!! Li tão imerso que deixei queimar o pão do café da manhã que estava esquentando no forno!!!

    ResponderExcluir
  18. Olá. Homero... Ringo foi muito marcado e muitas vezes até depreciado pela crítica musical e " críticos culturais" de plantão, mas foi uma peça importante para o sucesso do Fab4. Era não só disciplinado nos seus afazeres no grupo,como tinha bastante humor. Também era de fácil amizade com seus pares da pop music. Nos EEUU fez grandes amizades e protaganizou também grandes acontecimentos. Bons e outros nem tanto, mas era bem acolhido por todos. Porém os beatlemaniacs em sua maioria nunca reconheceram nele um talento importante. Infelizmente, contrariando a todos, ele foi sim. E veja bem, consegue até hoje manter bom humor e ter essa amizade com o pop star mundial, sobretudo nos EEUU de forma muito ativa. Me alonguei, mas tudo para dizer q Ringo e Beatles são como Tbone steak, só juntos valem tudo, assim como as carnes nobres da iguaria...hehehehe.

    ResponderExcluir
  19. Muito interessante a história de vida do Ringo Starr. Foi um sobrevivente de várias situações difíceis, que poderiam ter tirado a vida dele.
    Por mera coincidência, sem que eu soubesse, dia 7 de julho eu completei 41 anos de casado.
    Agora não vou mais esquecer do aniversário do Ringo
    Abração

    ResponderExcluir
  20. Nobre amigo Homerix.
    Grato pela consideração de me enviar esta "obra prima". Sempre gostei muito da postura do Ringo Star nos Beathes. Não teve os holofotes do John Lennon nem do Paul McCartney, mas contribuiu muito com seu carisma e equilíbrio p o grupo além de ser um excelente baterista.
    Chega aos 80 anos com muito mérito e ele é amigo da minha esposa no Instagram.
    Bom fim de noite ao querido amigo.
    ABS Queiroga

    ResponderExcluir
  21. Maria de Lourdes Ferreira12 de julho de 2020 08:27

    Justa homenagem, Homero!
    E com uma riqueza de detalhes de que só mesmo Homerix é capaz. Muita pesquisa envolvida.
    Valeu!

    ResponderExcluir
  22. Adorei.
    Até repassei para amigos.
    Muito bem escrito, divertido e cheio de informações preciosas que eu ainda não conhecia.
    Texto nota 10!

    ResponderExcluir
  23. Marco Antonio Dias13 de julho de 2020 16:44

    Todas as perguntas têm a mesma resposta, Ringo! Legal. Algumas coisas eu não sabia (ou não lembrava), como por exemplo a curiosa origem do nome da música "hard day’s night”, que também virou filme. Parabéns pela divulgação bem feita do Ringo, ele merece!
    Ringo foi muito subestimado porque atuou ao lado de três músicos excepcionais (John, Paul e George), mas eu considero ele um dos maiores bateristas da história. Pena que os Beatles tenham se separado tão prematuramente. Eu tenho todos os discos dos Beatles e alguns das carreiras solos do John, Paul e George, mas não tenho os discos solos do Ringo.
    Mas isso é uma falha da minha CDteca!
    Acho que você é mais beatlemaníaco que eu. Abraços!

    ResponderExcluir
  24. Show! Só lendo seu texto, podemos dar o devido valor a Ringo Starr, pobre na infância, e, no final, o baterista mais rico do mundo - patrimônio de 260 milhões de libras. Foram de sua inspiração os nomes de famosas canções dos Beatles: _It’s been a hard day’s night_ e _Tomorrow never knows_. Sem falar no nome do último disco da banda, com a famosa capa de _Abbey Road_, rua do estúdio de gravação.
    Bom coração, fez shows solidários, foi em sua casa que a banda se reuniu pela última vez, era o único que não via problema com Yoko Ono, acompanhou a doença de George, e só ele foi consolar Yoko e Sean no fatídico dia de John.
    Ringo, talentoso e bom companheiro!

    ResponderExcluir
  25. Maravilha seu trabalho!!!!!!!

    ResponderExcluir
  26. Na verdade George nasceu a 24 de fevereiro de 1943. Durante muitos anos ele pensou que tinha nascido no dia 25. Até que uma tia revelou o engano do seu pai ao fazer o registro. Ele saiu do hospital andando por li...E quando saiu ainda era dia 24. Ao retornar era dia 25 e George tinha nascido. Julgou que tinha nascido no dia 25. Na verdade faltavam alguns minutos para a meia noite quando ele nasceu.

    A informação veio de George, mas até hoje muitos fâs não sabem. Ou preferem manter o dia 25 sei lá por qual razão. Dizem que George gostava de brincar com isso. Os raros que o cumprimentavan no dia 24 recebiam essa resposta: " É amanhã." E aqueles que o cumprimentavam no dia 25 ele respondia. " Foi ontem".

    De brincadeira fiz uma análise das duas datas pela numerologia, mesmo não sendo numeróloga. Mas que coisa...a personalidade de George tem muito mais de quem nasceu no dia 24 que no dia 25. Digo apenas uma coisa. Aqueles do dia 25 são céticos. Os do dia 24 são espritualistas...Achei curioso isso. E por isso eu sempre celebro no dia 24.

    ResponderExcluir
  27. "Pra mim, os Beatles, que já adotaram esse nome em 1960, só começaram de fato quando Ringo chegou.... portanto, ainda faltam dois anos para comemorar os 60!!!" E para mim também. Para o mundo também mesmo que discordem, pois sem ele não teriam sido contratados.
    Li em algum lugar que John carrega em si bem forte o elemental do fogo. Paul da água. George do ar. Faltava a Terra, pois Pete não era terra, não sei qual seria. Enfim, Ringo é terra. O elemento que faltava.

    ResponderExcluir
  28. Penso que Paul não completou a educação formal. Saiu no último ano. Soube que foi expulso, mas não tenho certeza.

    Agora, a bem da verdade...nem sempre as pessoas deixam para falar o nome de Ringo no final. Eu nunca fiz isso. Nunquinha. E não me lembro de nenhum dos meus amigos fâs falando assim, mesmo porque não a ordem dos nomes nunca indicou grau de maior importancia. Isso jamais existiu durante o tempo deles juntos. Isso veio apos a separação por pessoas que acharam pouco. Queriam separa-los mesmo quando estavam juntos. Olha, o que mais lembro era bem o oposto. O nome de Ringo vinha na frente. Ringo, John, Paul, George. Era o que eu mais ouvia. Ringo era o preferido nos Estados Unidos.
    Olha, eu posso provar. Gosto de fatos comprovados, como já falei aqui. Veja a letra da música We love you Beatles sempre cantada antes dos shows deles. Ringo é o primeiro citado. Estou falando sobre
    We Love You Beatles das Carefrees. Veja a letra: We love you, Beatles
    Oh, yes, we do
    We love you, Beatles
    And we'll be true
    When you're not near to us
    We're blue
    Oh, Beatles, we love you
    (Yeah, yeah, yeah, yeah)
    We love you, Ringo
    Oh, yes, we do
    No matter where you go
    We'll follow you
    When you're not near to us
    We're blue
    Oh, Ringo, we love you.

    Depois vem John, depois Paul e George. Lembrando que George vindo por último não signfica ser o menos querido. Nem que Ringo vindo na frente era o mais querido. Todos eram queridos igualmente Mostro isso aqui apenas para provar que não havia isso de dizer o nome de Ringo sempre no final.

    ResponderExcluir
  29. Você foi fundo mostrando as peculiaridades dele. Bom lembrar porém que Paul só ficou sabendo da morte de John no dia seguinte. Ou melhor, pela manhã. Ele ligou para Yoko oferecendo qualquer coisa...e ela respondeu que precisava da pena dele. Foi extremamente grosseira. Mesmo assim ela a vistou uma semana depois.
    Ringo também teve de lutar para entrar no apartamento. Yoko aceitou ele mas sem Barbara. Ele teve de lembrá-la que John gostava de Barbara então ela podia entrar sim. Eta Yoko complicada.

    Das respostas engraçadas que Ringo dava eu adoro aquela. "!Por que você usa tantos anéis no dedos?" Resposta. Porque é difícil usar os aneis no nariz.
    A da Groelândia foi respondida por John. Pelo menos é aasim no filme.
    Gosto também de uma resposta recente. "se você fosse para uma ilha deserta onde só pudesse levar um dos discos dos Beatles, qual seria?" Resposta. " O álbum branco porque pelo menos é duplo. "

    Muito boa sua lembrança de mostra que nenhum outro baterista de outrfas bandas fez tanto quanto Ringo. Desde quando Charlie Watts cantou alguma coisa? O mesmo vale para guitarristas...e cantores. Qual outra banda de rock com vários lead singers ao mesmo tempo? Mick Jagger passou o microfone alguma vez para Bill Wyman? Apenas Keith Richards fez usso dele em raríssimas ocasiões. So os Beatles davam oportunidade a todos os participantes. Ao ponto de Mick Jagger dizer, e miuto bem dito, que eles eram um monstro de quatro cabeças.

    E finalmente...qual Beatle faz aniversário junto com Virginia A. de Paula? Qual? Qual? Ringo! Ele, eu e Jim McCartney pai de Paul somos do dia 7 de Julho, O dia internacional do Amor e Paz. Viva nós.

    ResponderExcluir