-

quinta-feira, 14 de abril de 2011

O Espaço - A Fronteira Final

“O Espaço, a fronteira final.
Estas são as viagens da nave estelar Enterprise,
em sua missão de cinco anos para explorar novos mundos,
pesquisar novas vidas, novas civilizações,
audaciosamente indo aonde nenhum homem jamais esteve"


Eu me arrepio ao ler, ouvir, pensar nesta frase, criada por Gene Rodenberry em 1967. Ela era o mote do seriado Jornada na Estrelas.

Nesta semana, fez 50 anos que um homem foi, pela primeira vez  e audaciosamente ao espaço, aonde nenhum homem jamais estivera.

Na verdade, ele não estava em busca de novos mundos, novas vidas, novas civilizações, mas sim foi dar uma volta, de poucas horas lá por cima, mas foi o PRIMEIRO.

Lá de cima, ele declarou: A Terra é azul!

Simples, revelador, e também arrepiantemente!!

Seu nome era Yuri Gagarin, russo.

Ser vivo, antes dele, somente a cachorra Laika já havia passeado pelo espaço, mas não revelou a cor da Terra, e aliás, nem voltou para contar a história! Ela morreu seis horas depois do lançamento, provavelmente devido ao stress (tadinha), ou ainda por uma falha no sistema de aquecimento. Mas viveu o suficiente para provar que um animal podia suportar aquela condição de gravidade mínima!

As naves Sputnik povoavam os sonhos de conquista do espaço da humanidade ... e os pesadelos dos americanos, que não podiam suportar seu maior inimigo chegando ao espaço antes deles. Empreenderam então um programa espacial sem precedentes, com a promessa feita por Kennedy, ainda em 1961, de "enviar homens a Lua e trazê-los de volta a salvo" até o final da década. Promessa que não viu ser cumprida, em 1969, pois foi assassinado em 1963 (lembro-me perfeitamente deste dia).


O clima espacial passou à TV.


Irwin Allen criou "Perdidos no Espaço", que foi seu maior sucesso. Aquele robô falando 'Perigo, Perigo, Perigo' com aqueles bracinhos balançando, e o DR. Smith dizendo 'Nada tema, com Smith não há problema!' ficaram marcados para sempre! Uma pena é que a gente sabia que, no final do episódio, a Família Robinson continuari perdida no espaço, mais especificamente na Constelação de Alfa Centauro!



Mas pra mim, o que marcou mais profundamente foi Jornada nas Estrelas. Durou apenas três temporadas, mas firmou uma boa base de fãs, e nas reprises, se tornou um fenômeno mundial. E acabou indo ao cinema, com 11 longas.  Em 2009, ao escrever sobre a expectativa quanto ao último filme da franquia, aproveitei para comentar algumas características marcantes da série. Veja em:


http://blogdohomerix.blogspot.com/2009/05/kirk-e-spock-como-tudo-comecou.html

E em breve, escreverei mais sobre a filosofia por trás da idéia de Gene.




Live Long And Prosper



Homerix Pelo Espaço Ventura

Nenhum comentário:

Postar um comentário