-

domingo, 12 de julho de 2009

Calhambeque Cinqüentão

Ainda anestesiado com a celebração do meio século de carreira do Rei, compartilho, com quem ainda não tem, um texto que fiz sobre ele, inspirado pela decepção da Copa da Alemanha, por incrível que pareça, como entenderá no primeiro parágrafo. 
http://blogdohomerix.blogspot.com/2006/08/cabeludo-e-sem-meiao.html
 Adorei o show, fiquei emocionado com o encontro com Erasmo, quando só aí, o Rei perdeu o rebolado, soluçou, desafinou, plenamente justificável, é dificil manter uma amizade dessas hoje em dia, com a desconfiança que impera, com a máxima de sempre se tirar vantagem em tudo.
 E a Wandeca, hein, que forma, aos 63 anos?!
 Só achei que foi pouca Jovem Guarda, devia ter mais, devia ter 'Quero Que Vá Tudo Pro Inferno', apesar de entender que realmente, a época de hoje, na vida dele, não tem muito a ver. Devia ter 'Mexericos da Candinha' e o 'Feio', que eu nunca ouvi ao vivo, mas que adoro desde meus oito anos. Senti falta de 'As Curvas da Estrada de Santos', inesquecível, ainda mais para mim. E a presença de 'Namoradinha de Um Amigo Meu' foi legal, mas, será que é uma aplicação à realidade atual?
 Não tiveram vez também 'Os Deuses Estão Surdos' e '120, 150, 200 km/Hora' que estão também nas minhas Top Ten, mas fiquei feliz por terem se lembrado delas no magnífico show com as cantoras, em que foram reverenciadas, respectivamente, por uma apropriadíssima Fernanda Abreu e por uma teatralíssima e louca Marília Pera. Aliás, se não viu este último show, é um daqueles 'must own it', que vou ficar na fila pra ter o DVD.
 Quem deu show, também, foi o público, animado, mesmo debaixo de chuva.
 Abraço

Homero Sempre com o Rei Ventura