-

sábado, 25 de outubro de 2008

AWoL - Puritanismo, Política, Religião, Solidariedade

Demais capítulos do projeto Um Pouco de AWoL em:
http://blogdohomerix.blogspot.com/2008/10/projeto-um-pouco-de-awol.html


O exemplo do abdômen, descrito no capítulo do 'Faça Você Mesmo' (link)', é uma amostra da hipocrisia do povo americano, todo falsamente puritano e reprimido. A expressão máxima da coisa eu ouvi de um colega que voltou de lá recentemente. Ele me disse que o segurança da piscina de um clube onde se divertia disse que os associados estavam reclamando, e demandando encarecidamente que ele colocasse a parte de cima do biquini de sua filha. Idade da filha: 2 anos!!! Sem palavras ... Aliás, foi como o meu amigo ficou! É por essas e outras que tantos desajustados e pedófilos são presos por aquelas bandas.
O puritanismo explícito faz com que puladas de cerca de figuras públicas sejam capazes de derrubá-los, como aconteceu já muitas vezes, com o acusado aparecendo em público, pedindo desculpas à família e ao povo americano, em seu pedido de renúncia. Ele foi quase capaz de derrubar um presidente por causa do deslize no Salão Oral, digo, Salão Oval da Casa Branca, e que, se não derrubou, certamente contribuiu para a derrota do candidato que o sorridente galinha apoiava. Alguns votos migrados para a candidatura do mal certamente contribuíram para aquela vitória apertada do lado democrata, que a Suprema Corte passou para o lado republicano, começando esse desastre mundial, que durou oito anos.  Chego a arriscar que, não fosse aquele episódio, as Torres Gêmeas do World Trade Center ainda estariam de pé: a política democrata não seria tão belicosa, e os fundamentalistas não optariam por uma opção tão radical. Veja bem, Clinton deixou o governo depois de 8 anos de desenvolvimento econômico espetacular, com superávit em suas contas! Era natural que fizesse seu sucessor, na linha do It's the economy, stupid!. Mas não.... Nunca antes, um serviço de sopro (!!) foi tão desastroso. 

A resposta ao ataque gerou duas guerras, uma de retaliação, outra inventada, que ceifaram a vida de milhares de americanos e de centenas de milhares de afegãos e iraquianos. A tensão no Oriente Médio é boa parte da razão dos preços de petróleo terem passado pela estratosfera antes da crise. Tudo bem, eu posso estar sendo só um pouco exagerado, mas não há dúvida que a seqüência de eventos conforme descrita tem uma certa probabilidade de ter assim acontecido, e eu penso que ela não é desprezível. Tudo causado pelo puritanismo de um eleitorado conservador.
O assunto do momento da minha última visita era justamente a eleição democrata que poderia mudar esse quadro. A maioria dos meus contatos apostava no filho-de-negro-e-branca-com-nome-de-terrorista-muçulmano, que afinal acabou por ser escolhido candidato democrata. E depois, historicamente eleito. Os momentos finais da campanha foram uma mostra da idiossincrasia religiosa daquele povo: por pouco, a escolha não balançou para a adversária, devido a declarações absurdas do pastor da igreja que ele seguia. Por mais absurdas que elas fossem, não havia porque transferir seu poder negativo para o candidato, não significava que ele pensava da mesma forma, mas não é assim que pensa o religioso americano médio, e ele chegou a perder algumas prévias para as quais era favorito, no meio daquele furacão. Aliás, aquele foi o pior momento da campanha de Obama, já que na eleição principal, ele nadou de braçada e acabou eleito: apesar de seu inequívoco poder de oratória, acho que até uma anta democrata levava, após oito anos de infortúnio.

Bem, voltando ao assunto, a religião é levada a sério, as manhãs de domingo são dedicadas ao programa de família favorito de todos os cultos, católicos, protestantes, evangélicos, presbiterianos: todos vão à missa, os homens de terno, inclusive os meninos, as mulheres bem vestidas, é um tremendo programa social. E gera uma singela norma em supermercados de que falo logo adiante.
Agora, hipócrita ou não, verdadeira ou falsamente puritana, não se pode negar que a tal religiosidade deve contribuir para uma espetacular propensão, natural ou desenvolvida, à assistência. Serviço social e voluntariado são incentivados desde criancinha, faz parte do currículo de cada um, e conta ponto na hora de candidatar-se a uma vaga numa universidade. As tragédias, próximas ou distantes, chamam a solidariedade do povo americano: nas últimas, em campanhas de arrecadação de doações para as vítimas dos longínquos tsunamis e terremotos, nas primeiras, em atitudes explícitas, como nas passagens dos furacões de New Orleans, quando desabrigados que perderam tudo eram simplesmente acolhidos nas casas de desconhecidos, que não pensavam duas vezes antes de abrir suas portas naquele momento difícil.

Em minha viagem recente, entretanto, contaram-me que a acolhida dos desabrigados de Louisiana andou causando queda do valor imobiliário nas regiões que mais os acolheram, inclusive com rebaixamento no nível educacional. Incluindo o meu querido Spring Branch District, que era tão bom quando lá estivemos, e que tantas recordações traz aos nosso filhos...