-

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Impunidade 11x0 Ética

O último 11x0 de que tinha notícia era o placar do jogo Santos x Botafogo (Atenção: o de Ribeirão Preto!), pelo Campeonato Paulista de Futebol, nos idos de 1964. Não que eu me lembre, mas sim porque o jogo teve oito gols de um só jogador, adivinha quem? Está gravado nos anais (Atenção: registros históricos!) do futebol mundial que aquele foi o jogo oficial em que Pelé fez mais gols, quando ele enfiou nada menos que oito bolas nas redes do pobre goleiro adversário, desferindo oito plásticos socos no ar, sua marca registrada.
Portanto, aquele 11x0 foi de boa memória!
Não tenho a descrição dos gols do Rei do Futebol, então com 23 anos, naquele memorável jogo, mas como ele tinha um vasto repertório de habilidades, pode ter tido gol de pé direito, pé esquerdo, cabeça, calcanhar, peito, barriga, canela, ou de mão, porque não; se foi de sem-pulo, bate-pronto, trivela. Não sei se teve chapéu paralizante ou drible desconcertante; se foi de longe, de perto, ou sem querer; se foi de bola parada, bola rolando, pênalti, paradinha (que ele inventou). Tudo isso ele dominava muito bem: era completo, por isso Rei! E quanto ao lugar onde a bola entrou, ela pode ter tido variados destinos: rasteira, canto direito, canto esquerdo, meio do gol, à meia altura, por debaixo das pernas do goleiro, e, provavelmente, deve ter tido um gol na gaveta! Para quem não sabe, a gaveta, no futebol, é o lugar aonde mora a coruja! Desculpe, esta foi outra expressão usada pelos narradores do esporte bretão. Mais exatamente, quer dizer que a bola entrou na junção entre o poste lateral (esquerdo ou direito) e a trave superior, portanto uma bola virtualmente indefensável para o goleiro que dá o salto a partir do centro da meta, que é aonde ele se coloca na maior parte das jogadas. Sempre é caracterizado como um go-la-ço!!
Bem, gaveta foi o que aconteceu neste 11x0 que ora nos aflige, este sim, de triste memória.
Detentor do poder de dar encaminhamento a 11 denúncias de quebra de decoro parlamentar contra o senador (minúscula proposital) José Sarney, o presidente do conselho de ética (idem) Paulo Duque teve um desempenho melhor que o Rei, espetacular: arquivou todas as 11 denúncias num mesmo destino, a gaveta!
Poderia ter sido 10x1, 9x2, ou mesmo 6x5, mas ele não quis dar margem à dúvida: foi 11x0 mesmo !!!

Esta também entrou nos anais (Atenção: o outro significado!), da decência, do caráter, da probidade, ou mesmo da ética, da qual ironicamente aquele senhor é guardião!!! Gostaria de saber como ele olha nos olhos de seus filhos, netos, ou mesmo dos bisnetos que pode ter, devido à idade, pela qual já deveria ter se aposentado, que melhor faria para sua história, e para a nossa!
Uma ver-go-nha!
Felizmente, esse jogo ainda não acabou.
Acho que dá para reverter o placar, por intermédio de alguns poucos jogadores ainda éticos.
Tenho fé!

Pau no Duque!!

Um comentário:

  1. Esse texto me pôs (pos, pós, poz? - colocou) a pensar nas vantagens do Brasil, já que vivo na Dinamarca. Me parece que em todo lugar há problemas políticos, e o que muda é só o tipo de problemas. No Brasil, se roubam recursos do prato dos miseráveis, mas discriminação racial ou religiosa é coisa muito feia. Aqui também é proibido discriminar, mas é tão efetiva a proibição quanto no Brasil a de beijar na boca em público...

    ResponderExcluir