-

domingo, 18 de janeiro de 2015

Relatos mais que Selvagens ,,,,, BRILHANTES

Bullying, milícia, desinteligências, impunidade, impaciência, traição. 
O injustiçado, o mafioso, o playboy, o milionário, o engenheiro, a noiva.

Situações do cotidiano (ou quase), aqui, e na Argentina, e pelo visto em muitos lugares. Seis relatos, com o exagero permitido, plausível, ao mesmo tempo hilário e dramático, com desfechos incríveis. Ou increibles, pra ficar no idioma deste que é o melhor filme que vi nesta safra de Oscar 2015!
 
Nossos hermanos, e seu cinema evidentemente superior ao nosso, conseguiram mais uma vez.

Depois do espetacular O Segredo de Seus Olhos (se não viu, leia aqui sobre ele, e vá correndo alugar), mais uma vez nos encantam com sua arte. 'Relatos Selvagens' leva o cinema argentino a disputar o Oscar novamente. E tem muita chance de levar, se bem que já não levou o Globo de Ouro, que foi para o russo Leviatã. Mas os julgadores são outros!

O diretor Damián Szifron tem sido considerado o Quentin Tarantino Argentino, mas não se assuste com isso!!!

Tem Ricardo Darín? Sim, mas ele é apenas o protagonista de um dos episódios. Há outros desempenhos brilhantes, como Érica Rivas, a noiva do último episódio!! O cinema argentino está para o brasileiro assim como o futebol alemão para o nosso!

Invista seu tempo! Ele vai ficar ainda muito tempo em cartaz!!

Você vai se surpreender de cara e vai continuar se surpreendendo a cada momento.
Se puder desligar-se um pouco das legendas, acredite, vai apreciar ainda mais, com os termos em espanhol.

3 comentários:

  1. Homerix, como comentei antes, surgiu a dica de um conhecido e acendeu a luzinha verde quando soube dos indicados para o Oscar deste ano... Com certeza verei, ainda sem ler os detalhes que você postou... Depois volto e comento mais ! Abçs, A2

    ResponderExcluir
  2. Homero, para mim, que amo cinema , o melhor cinema da atualidade é o argentino. Roberto Darin me encanta e emociona e me deslumbra a facilidade com que seus filmes me atingem em cheio na simplicidade, no realismo, na perfeição com que tratam de temas comuns de forma magistral. Hoje,por acaso, acabei de ver, pela vigésima vez, "O filho da noiva" e foi como se tivesse sido a primeira vez. Persigo os filmes argentinos e cada vez mais eles são elogiados por todos que conheço. Que venham muitos outros!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Homero, assisti em novembro e penso em ver novamente. Adorei!
    Já o primeiro episódio é genial. Para mim o da noiva e do Darin estão tbm entre os melhores. O da estrada foi o que menos me atraiu. Mas ao final todos são ótimos.

    ResponderExcluir