-

sábado, 15 de dezembro de 2007

Santos, o Melhor do Século, so far

O Século 21 já tem 7 anos.
            E agora, quem dá bola é o Santos!
Depois da gloriosa Era Pelé, (ai, que saudades de ouvir o barulho das chuteiras do Rei no gramado do Alçapão da Vila!!), o Peixe ficou uns 25 anos capengando, meio em banho-maria, um título paulista aqui, outro ali, mas quase nenhum destaque em nível nacional, afora um vice-campeonato em 95. Virou o milênio e a coisa mudou: em 2001, nem implacamos entre os 10, mas depois, fomos duas vezes campeões brasileiros, duas vice-campeões, tivemos um quarto lugar, e um décimo, naquele ano do título roubado do time da marginal sem número (o nosso pobre rebaixado, pra quem não conhece a alcunha!). Naquele episódio dos 11 jogos que o árbitro 171 apitou e que tiveram que ser rejogados, o Santos foi o mais prejudicado.
Pensei então em fazer umas continhas, dando pontuação pela colocação no campeonato, como fazem na Fórmula 1 com relação às corridas.
Pode escolher o critério!
Veja, por exemplo, a contagem da antiga Fórmula 1, aquele mais justo, que dava mais valor aos campeões, lembra? O vencedor da corrida ganhava 9 pontos, que era 50% mais que o 2º, que levava 6, que também era 50% mais que o 3º, que ficava com 4, depois 3, 2 e 1. Sétimo em diante não valia nada!                                                                                      
Pois bem, eis o ranking do século 21, se aplicássemos aquele critério aos 6 primeiros colocados do Brasileirão, de 2001 a 2007. Tá lá o Peixe no topo! A sensação do momento, o São Paulo, fica em um honroso segundo lugar.
Começamos lá em 2002, com o humilde e educado Leão apostando numa geração de garotos, e terminamos com o humilde e educado Luxemburgo fazendo milagres com um time não mais que mediano.   Em comum, os dois têm o estilo de ficar o tempo todo orientando, xingando, reclamando do juiz, e surpreendendo os técnicos adversários com mudanças inesperadas no esquema de jogo. Em comum, também, o 'amor' que os torcedores adversários sentem por eles! Por mim, tudo bem, pelo que eles fizeram pelo meu time, ser-lhes-ei grato forever!!
Bem, discutamos mais o ranking!    
Pode reclamar, a contagem não é mais aquela, hoje em dia, então, vamos lá! Para os que querem mais modernidade, se considerarmos o critério atual da Fórmula 1, em que se premiam os 8 primeiros, com 10 pontos para o campeão, o São Paulo chega mais perto, comparativamente, levando 2 pontinhos por um sétimo lugar, mas o Santos continua por cima! 
E pode apertar um pouco mais: fazendo a contagem direta, considerando os 10 primeiros, dando 8 pontos para o campeão, depois, 9, 8, e assim por diante, até o décimo, com unzinho só, é Peixe na cabeça, de novo .... com a companhia do São Paulo, finalmente!
Note que interessante, como o critério influi: o Fluminense é o 6º no critério F1 antigo, passa para 5º no critério F1 novo e chega a um magnífico 3º no critério simples! É que os dois primeiros critérios dão mais valor aos primeiros colocados e o último premia a constância: o Flu esteve entre os 10 em 5 dos 7 campeonatos. Aliás, é o único carioca que participa da lista. E bem melhor que na década passada, quando conseguiu ser rabaixado 2 anos seguidos (com direito a citação no Guiness) e ainda passou pela 3ª divisão. No caminho inverso, o surpreendente Atlético/PR (ninguém apostaria nisso no passado), fica em 4º nos critérios F1, e cai para 7º no simples  .... é o que vale o título que tiveram. Aquele título roubado, em 2005, garantiu a presença do Corinthians em todos os critérios.Veja também que Vasco, Botafogo, Palmeiras e Atlético/MG, mangangões do século passado, não aparecem em nenhuma das listas, até mesmo porque os 3 últimos passaram uma temporada na segundona. A admirar-se o Grêmio, que mesmo tendo passado por aquele sufoco, está presente em 2 dos critérios. O outro gaúcho , o Internacional, está presente nas 3 listas. Das Alterosas, só o Cruzeiro, graças à brilhante e insuperável campanha  (100 pontos) de 2003, que não foi, entretanto, suficiente para emplacar no primeiro critério.
Outra observação interessante é que o Santos continuará entre os 2 primeiros em qualquer critério, seja qual for o resultado do ano que vem
Bem, nada disso aí em cima consegue abafar o mérito do São Paulo, dando show de eficiência e aproveitamento. Mas nós, santistas, vamos poder nos gabar desta nossa posição até o final do ano que vem. E, pra mim, serviu pra revigorar minha veia planilheira
E que venha a Libertadores!