-

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Uma (rodrigo) mancha no currículo

De como uma recaída de um treinador pode atrapalhar um grande jogo.
  1. Santos ganhando bem, mesmo sem Neymar, 2x0, na casa do Grêmio, show de Ganso.
  2. Aos 10 minutos do segundo tempo, Dorival coloca um volante, de nome Rodrigo Mancha, para segurar resultado. Pra quê? Completamente contrário à filosofia do time. E o Grêmio estava perdidinho!
  3. Em duas jogadas, o cara falha bisonhamente, e levamos dois gols! Uma verdadeira mancha no currículo do Dorival.
  4. Logo depois, ele tira o pobre jogador naquela que deve ter sido sua noite mais infeliz, que certamente não deve ter sido dormida. Deu pra ver a reação do sujeito, quase destroçando o banco de reservas, aos socos, de raiva dele mesmo. Mas eu não culpo o jogador, culpo o técnico.
  5. Depois, o Grêmio fez mais 2 gols, no embalo.
  6. Finalmente, um golaço salvador do Robinho, matando no peito e dando um sem-pulo no ângulo, após outro passe magistral do Ganso.

Salvador, porque agora, é só fazer 1 (um) gol de diferença na Vila, desde que não seja 5x4, 6x5 e daí apra cima. 

Acho bem factível.  Neste ano, o Santos fez gol em TODOS os seus 32 jogos oficiais, mais de um gol em 28 deles, e mais de 2 gols em 19. E o time está numa sequência de 18 jogos, fazendo 2 ou mais gols. Na sequência de 1 a 10 gols num jogo, o Santos só não carimbou o 7. Quem sabe agora, contra o Ceará na Vila, pelo Brasileiro, em que estreou empatando em 3x3 com o Botafogo, fora de casa, sem 5 titulares.

Portanto, que faremos gol no Grêmio, posso até garantir. Só não posso que faremos mais que o bom time de Silas. Mas tenho fé! E Neymar volta, com muita vontade de acertar muito.

Comentário final: tivemos dois jogos em seguida na quarta-feira, com o Flamengo naquele vexame no Maracanã, vindo logo depois o jogo do Santos. Então, quem gosta de futeol, pôde apreciar a atuação de Kléberson no primeiro e a de Ganso no último.

Não dá pra entender a filosofia do técnico da seleção.

Abraço

Homero Confiante Ventura