-

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Ele Quis Mandar um Quiz

Um amigo mandou um pequeno desafio para mim, lá do outro lado do mundo, que dizia:
Homero,
Vai um pequeno quiz para você:
Qual é a canção, e autor, que carrega o frase da foto anexada?
(Mostrava uma foto obtida da parede externa do HardRock Cafe Bali)




Ali mesmo, Blackberry em punho, mandei-lhe a seguinte resposta:

Meu amigo, that was a piece of cake!!
Trata-se da mais famosa equação do amor da história da música, que o matemúsico James Paul McCartney propôs e decifrou em 1969. Ela é a totalidade da letra da música "The End" que, premonitoriamente, é a ÚLTIMA canção do ÚLTIMO disco gravado pelos Beatles, Abbey Road, no final daquele ano. Foi premonitório porque eles não sabiam que iriam terminar alguns meses depois. Esqueça "Her Majesty", que foi a última faixa do álbum, lá colocada por Paul por pura sacanagem. "The End" é, sem dúvida, a ÚLTIMA canção dos Beatles. Depois do fim, no fatídico 10 de abril de 1970, veio o último álbum lançado pela EMI em 1970, Let It Be, mas que havia sido gravado no início de 1969, no projeto intitulado Get Back, que culminou com a última apresentação ao vivo dos rapazes, em 30 de janeiro, no terraço do edifício em que ficavam os estúdios da Apple, em Savile Row, número 3, quando cantaram, de maneira primorosa, além de outras, "Get Back" de Paul, "Don't Let Me Down" de John, e "One After 909", mais de John que de Paul, desconhecida música do começo da carreira, causando um tumulto sem par nas ruas circunvizinhas, que foi interrompido pela polícia, show que teve a participação do tecladista negro Billy Preston, e que ocorreu quase 30 meses depois do penúltimo, em agosto de 1966, em Candlestick Park, um estádio de São Francisco, depois da qual, eles decidiram parar com a loucura de shows ao vivo, para dedicarem-se a somente estúdio, o que propiciou a criação das obras primas que vieram depois, como Sgt. Pepper's e outras.
Ufa, respirei!
Bem, aquele projeto Get Back foi considerado de qualidade insuficiente para um lançamento beatle, o que veio a acontecer com o magnífico álbum Abbey Road, já de volta aos estúdios da EMI Odeon, na Abbey Road (rua que eles atravessaram para tirar a famosa foto da capa, que gerou aquelas inúmeras provas de que Paul estava morto), agora novamente sob o comando do grande George Martin, que não havia participado do projeto Get Back, quando então toda a genialidade dos 5 Beatles (Lennon/McCartney/Harrison/ Star e Martin) pôde ser exercitada, em obras primas como "Oh, Darling" de Paul, "Come Together" e "I Want you (She's So Heavy)" de John, "Something" e "Here Comes The Sun" de George, e até mesmo "Octopus's Garden" de Ringo, que de genial nada tinha, apenas merece destaque por tratar-se de uma das duas únicas canções que o baterista conseguiu imiscuir no meio de tanto talento beatle (a outra havia sido um ano antes, "Don't Pass Me By", no Álbum Branco), depois de inúmeras e frustradas tentativas, que provocavam risos de John e Paul, que sempre descobriam de imediato a música da qual Ringo havia plagiado a criação, num disco que terminava com o mais famoso medley da história do Rock, em seu Lado B, idéia de Paul, contra a vontade de John, que começava com "Here Comes The Sun King", de John, que também assinava “Mean Mr. Mustard”, passava por “She Came In Through The Bathroom Window”, "You Never Give Me Your Money", "Golden Slumbers" e “Carry That Weight” de Paul, mostrava o único solo de bateria de Ringo durante a época Beatle (os outros nunca deixaram ele fazer aquela estrepolia!), seguido de um magistral duelo de guitarras solo de George, John e Paul, coisa que nunca antes (neste país) haviam feito, após o qual aparecia um pianinho e a voz de Paul, cantando:
AND IN THE END THE LOVE YOU TAKE 
IS EQUAL TO THE LOVE YOU MAKE.
Respirei de novo! (ver video espetacular lá embaixo!!!)                                                                       
Cê viu, uma coisa puxou a outra e um simples quiz gerou uma pequena dissertação. Prejudicado por eu estar escrevendo no BlackBerry, o que dificulta a velocidade e a correção da escrita. Mas que garante que eu não tive acesso a qualquer tipo de fonte de informação para escrevê-lo!
Um abraço e next time, please send me a real one. Se eu não souber, dar-lhe-ei o crédito, e também o agradecimento por ter me possibilitado descobrir mais um Beatles Fact!
Em tempo, estive em todos os lugares mencionados na resposta, claro que não no terraço do prédio da Apple em si, que não me deixaram, que se deixassem, estaria em êxtase até hoje, já que é chão sagrado, mas sim, na porta do edifício. Entretanto, dentro da EMI em Abbey Road, estive, sim, no ano sagrado de 2005, em que pisei e beijei os tacos de madeira do Estudio 2, privilégio de poucos, pois não se deixa visitantes entrarem lá quase nunca, somente em ocasiões especiais, episódio já descrito em outro texto meu, aqui neste link! E, claro, já atravessei aquela rua umas 15 vezes!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário