-

quarta-feira, 12 de março de 2014

Deus está com Deus

Ontem, recebi triste notícia 
Amigos

Faleceu nosso colega Ivo Fernandez Lopez, saído da Petrobras há anos para ser professor da Matemática da UFRJ.

Ele teve uma hemorragia associada a uma úlcera (se entendi bem), foi internado há uma semana, estava melhorando, recaiu de repente.
Mensagens da turma começaram a pipocar, concomitantes à minha consternação, ressaltando o amável, o humilde, o simples, o alegre, o educado, o atencioso, o fraterno, o íntegro, o inteligente, o brilhante, o sábio, o gênio, o cara do bem, o  "sorriso franco e simples de um quase menino", mas consegui escrever a minha, que compartilho, até porque explica minha relação com ele, meu colega do Curso de Engenharia de Petróleo. lá em 1981...
Nossa, que coisa horrível!!

Grande Ivo, sentava-me ao lado dele, grande mentor!!!

O Número 1 do CEP-81...

Deus, segundo muitos, em Reservatórios.

Não queria ser gerente... 
Saiu da Petrobras antes do surgimento da carreira técnica.
Para fazer o que gostava!!
Perdi o contato, mas nunca a admiração!
Que vá em paz, iluminar a Academia Celeste!!!

Tchau, amigo!!
Pra quem não é do ramo, Reservatórios, em Petróleo, são as rochas porosas que o abrigam, aguardando que os seres humanos tragam a ele a luz do sol, com seus poços libertadores. Ivo entendia como poucos o comportamento dos fluidos no reservatório, e traduzia na matemática, brilhantemente, a melhor forma de tratar o precioso produto para que mais e mais a empresa conseguisse extraí-lo de lá, de forma eficiente e otimizada. Se não era Deus no assunto, como disse em minha mensagem, era o melhor postulante ao cargo.

Dentre as mensagens, uma que trouxe-me lágimas. O amigo Marcelo recuperou de seus alfarrábios, a mensagem de despedida que Ivo escreveu ao deixar a Petrobras. Era 2002, eu estava distante, em meio à minha missão de quatro anos, em Houston, e nunca soube daquela mensagem. E só vim a saber que deixara a Petrobras, dois anos depois, quando voltei ao Brasil.

Nela, ele explicava motivos da saída...
Os motivos são diversos, e entre eles, sem ordem de importância, temos o meu interesse em participar da formação de  novos profissionais, especialmente aqueles que irão formar os nossos filhos e netos.  Também a possibilidade de fazer pesquisa sem ter que gerar necessariamente um produto comercial é muito importante para mim, especialmente porque me divirto muito com a matemática~.
E ele foi carinhoso ao nominar as pessoas a quem agradecia, e os motivos. É preciso muito carinho para isso, e muito desprendimento, de correr o risco de se esquecer de alguém.

E a mim, me tocou especialmente a lembrança, ao lembrar uns poucos nomes lá do passado, do curso de formação. Puxa ... verdadeiramente chorei ..... Quase não nos víramos, naqueles 20 anos de separação, após cada um dos 100 alunos de Produção tomar seus rumos dentro do universo Petrobras (como ele disse na carta) .... e mesmo assim, ele se lembrou de mim. 

E, em meio a tristeza do momento, ainda mais triste fico, arrependido por não ter empreendido mais contato com o amigo .... não apenas para desfrutar de seu convívio, mas quem sabe não teria sido o elo, mudando o rumo das vidas de ambos, quem sabe levando-o a outros caminhos que evitassem que o estágio que sua úlcera antiga chegasse ao ponto de levá-lo de nós.... sei lá .... sabemos que a cada decisão simples de nossa vida, mudamos os rumos dela. Puno-me por não ter feito mais esforços no sentido de manter um relacionamento mais próximo, com uma pessoa tão especial.... 

Mas enfim, é a vida!!!

Fui à sua despedida, hoje. Muita gente, da minha turma, dos antigos colegas de trabalho e da Universidade. Muitas histórias de como ele era aquilo tudo que foi falado dele.

Vai com Deus, Ivo, que com certeza o receberá de braços abertos.

8 comentários:

  1. E de se lamentar de fato.
    Gente boa demais.... Da melhor cepa... Melhor qualidade....
    Ribor50

    ResponderExcluir
  2. Homero,
    Fui colega de turma de Engenharia da UFRJ em 1976 quando o Ivo foi, simplesmente, o 1o. colocado no Vestibular Unificado da CESGRANRIO em meio a mais de 100.000 candidatos daquele ano. Em 2009, na época da formatura da minha filha em Engenharia de Alimentos na UFRJ, fiquei sabendo que ela tinha assistido aulas de Cálculo III com o Ivo. Uma coisa engraçada é que ela gostou tanto de Cálculo III que repetiu 3 vezes... e só passsou quando foi aluna do Ivo !!
    Carlos Assunção

    ResponderExcluir
  3. Tive o prazer de ser colega do Ivo no Curso Básico da Engenharia da UFRJ entre 1976 e 1977 e depois novamente estive com ele por volta de 2010, quando fui buscar algum aconselhamento para ajudar a minha filha que andava às voltas com dificuldades nos Cálculos da UFRJ. Foi interessante ver como ele conseguiu, nos mais de 30 anos que separam esses dois momentos das nossas vidas, um espírito jovem, simples e sempre gentil. A sensação que tive, ao revê-lo, foi de voltar no tempo e sentir novamente o mesmo companheirismo a mesma amizade, o mesmo desejo de ajudar. Realmente uma alma nobre, das mais nobres que já conheci, e que, ao voltar para Deus, deixa na vida de todos nós uma sensação de perda muito grande. Paulo Roberto.

    ResponderExcluir
  4. Tive o privilégio de conhecer o Ivo em 1992, na UFRJ, no início do mestrado em matemática aplicada. Vinte e dois longos anos se passaram. Até 15 anos atrás muito contato, depois menos e, infelizmente para mim, nos últimos 2 anos, quase nenhum. Última vez que tive contato com Ivo, por e-mail, foi há quase um ano, ele e sua esposa M.D. me escreveram pelo meu sumiço, e-mail que recebi e acreditem (por não estar bem), não respondi. Poxa vida, seu eu imaginasse..... Tenho certeza que hoje sou uma pessoa melhor, também, pela influência do querido e eterno amigo. Ivo pertencia a uma classe muito seleta das melhores pessoas, com as melhores qualidades que um ser humano pode ter. Todas as qualidades citadas nos comentários acima são a expressão real do que este Grande Homem foi e representou aqui na terra. Só quem teve a oportunidade de conhecer Ivo, sabe e entende na íntegra do que estou falando. Ivo foi um exemplo de vida, não morreu e nunca morrerá em nossos corações e mentes. Sua doce lembrança será eterna em nossas vidas. A vida segue Ivo, infelizmente, sem você fisicamente aqui, mas acredite seu legado foi cumprido com louvor.
    Com certeza o mundo necessita de outros e mais e mais outros Ivos Fernandezs Lopezs. Descanse em paz querido amigo.

    ResponderExcluir
  5. Olá, SFA, magnífico e tocante, seu comentário....
    Como já falei a alguns, vou coletá-los e junto com outras histórias, vou fazer um outro post sobre ele...
    Mas me diga, quem é você, S.F.A. Manda um email pra mim pra contar!!!
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Conheci Ivo há 22 anos quando iniciei o Mestrado em Matemática Aplicada no IM/UFRJ. Fomos colegas de turma inicialmente. Aos poucos, ele com as suas claras, organizadas e ótimas resoluções dos problemas matemáticos e gentileza ao explicá-los ajudou a todos, em especial a mim. Eu sou Maria Darci. Ivo me encantou com sua bondade, resolução, determinação, desapego, gentileza, carinho e solicitude. Ao final do ano de 1992, percebemos que nos amávamos. Tentar ficar longe dele, era doloroso, era como se faltasse ar. A partir do início do ano de 1993, próximo a um exame de qualificação em que ele me ajudou e a outros colegas também, ficamos juntos definitivamente, e nunca mais nos separamos. Sinto isto mesmo agora, em que só não o vejo.
    Ele foi, é e sempre será um grande amigo, maravilhoso companheiro e excelente pai, zeloso e carinhoso filho. Todos que tivemos oportunidade de conhecê-lo devemos apenas guardar em nossos corações e mentes seu exemplo e seus ensinamentos e tentar seguir em frente, como ele gostaria, fazendo o bem e o melhor possível para cada um de nós, sendo felizes e fazendo os outros felizes.
    Pela alma boa que meu amado Ivo tem e sempre terá, tenho certeza de que Deus em sua infinita bondade o acolheu em seu enorme amor e grande paz.
    Beijos a todos,
    Maria Darci Godinho da Silva
    darci@im.ufrj.br

    ResponderExcluir
  7. Eu o conheci há 19 anos quando cursava o Mestrado em Matemática Aplicada. A amizade com ele e Maria Darci era alimentada por encontros ocasionais mas muito intensos. Era um casal fácil de se gostar, de conviver. Foram muitas comemorações, muitos aniversários, amigos ocultos, etc. Felizmente pude aproveitar o máximo desses encontros, não perdia um! Ivo era uma pessoa brilhante, boa, super do bem, agora presente em nossas boas lembranças.
    Beijos Lu

    ResponderExcluir
  8. Saudades do querido amigo Ivo, que nos ilumina com seu exemplo de disponibilidade, generosidade, e busca de fazer o melhor e mais justo a cada dia. Fátima.

    ResponderExcluir