-

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Vincent ... que homenagem de Don McLean!!


Intróito
Em fevereiro de 2009, eu fiz um texto 'celebrando' o cinquentenário da morte da música..
Sabia que a música morreu em 3 de fevereiro de 1959? 
Não?
Entenda porque aqui:
http://blogdohomerix.blogspot.com/2008/02/o-dia-em-que-musica-morreu.html

O Assunto

Recentemente, uma outra música de Don McLean reviveu minha infância musical. O nome da canção era 'Vincent'. Lindíssima! Em minha ignorância juvenil, eu jamais imaginei quem era o personagem título. Recebi em maio deste ano uma mensagem de email, do tipo 'Você sabia?'.

Eu não sabia....

Eis a mensagem:

A música foi escrita por Don McLean em homenagem 
a Vincent Van Gogh e data dos anos 70.
O título se refere ao quadro
Starry Night.
A canção descreve diferentes quadros do pintor.
O compositor escreveu a letra após a leitura da biografia de Van Gogh.
Foi sucesso na Inglaterra e nos EUA.
Foi tocada diariamente por muitos anos no Museu Van Gogh de Amsterdã.
A partitura está segura no museu junto com os pincéis, 
chapéu e outros pertences do pintor.
Aprecie a apresentação deixando os slides correrem automaticamente 
e com a letra se ajustando aos quadros.



Auto-retrato
Agora eu sei...
E me emocionei ao saber...
Obedeci à recomendação 
e deixei a coisa fluir...
slide a slide...
sem pressa...
E chorei...
 

Dr. Gachet
Fala também sobre a vida dele, não somente sobre os quadros... E que vida transtornada! Doou seus bens para os pobres e viveu às custas do irmão. Os últimos dois anos de sua curta vida foram conturbados e produtivos: cortou a própria orelha com uma navalha, após uma briga com Gauguin, foi internado num asilo, onde pintou freneticamente. 

A versão original sobre sua morte era de que, incoformado com a situação do irmão, teria tentado dar fim a si mesmo com um tiro no peito, uma versão estranha. Hoje, após livro lançado recentemente por dois pesquisadores ingleses, aparece uma versão mais plausível: Vincent teria sido atingido por um disparo acidental de um de dois amigos que brincavam bêbados, junto com ele, de cowboy.  Ele sobreviveu ao tiro, voltou pra casa, disse que foi ele, para proteger o amigo, passou os últimos dois dias de sua vida conversando com o irmão.. Sua obra só foi reconhecida depois da morte, como quase sempre acontece. Seu quadoro mais valioso, "O Retrato de Dr. Gachet", foi arrematado por mais de 80 milhões de dólares, em 1990.


Emocione-se também!



O link é este (só no YouTube):
http://www.youtube.com/watch?v=Gi_P8XwrSCU


Tudo simplesmente lindo: 
   a canção, 
      a história por trás da canção, 
         a apresentação...

Não perca!


Homerix Emocionado por Vincent Ventura

9 comentários:

  1. Emocionante. Eu já gostava da música antes de conhecer a letra e a história.Muito bem feito o vídeo.

    ResponderExcluir
  2. Conheço a música... desde sua origem e gosto muito, aliás, estarei resgatando para minha musicoteca.
    Paulus

    ResponderExcluir
  3. Conhecia a musica mas, não sua historia. Para continuar a inspiração sugiro uma visita ao Google Art Project.
    http://www.googleartproject.com/museums/vangogh/self-portrait-50

    ResponderExcluir
  4. Conheço a musica e a historia...Apesar da tristeza em que sentia ao ouvi-la(exatamente pelo fato de conhecer a historia do suicídio dele), ela é linda e está entre minhas musicas preferidas!

    ResponderExcluir
  5. Ah, Homero! Essa música é muito bacana! Anos atrás, em Fortaleza, quando me dividia trabalhando em um Fundo de Pensão e tocando profissionalmente em festas ocasionais, esta música estava nos meus repertórios para públicos de gosto musical mais refinado. Na voz de Josh Groban ela ganhou um brilho especial. Abraço forte e parabéns pelo acréscimo cultural da história.

    ResponderExcluir
  6. Lindo demais, obrigada, um abraço com carinho.

    ResponderExcluir
  7. Superou Homerix....muito bom.
    luminou minha tarde.
    Tere

    ResponderExcluir
  8. Ah ... Essa eu já conhecia! Quando vi chorei um lago! Superrrr post! Valeu

    ResponderExcluir
  9. Homero, realmente,além da lindíssima música,o seu texto me emocionou muito,pois são varias canções que em nossa infância/juventude, entram por nossos ouvidos e entranhas, e sem muito a gente entender naquele momento,grudam em nossa alma e passamos a ser uma simbiose da melodia. Depois, ou melhor, agora,já como um adulto antigo(rs),vem o significado das letras,nos sendo revelados como sinais e ficamos mais encantados ainda, mais simbióticos ainda e ver que a nossa alma captou realmente o que havia de maravilhoso, espetacular: a vida. Sobretudo quando um talento musical, com sublime inspiração,te faz embalar nos acordes e sons, e transforma e imortaliza a musica com a nossa alma. Musica! ahhh a música.Esta,não morre,segue junto com sua alma. Obrigado. Abração.

    ResponderExcluir