-

segunda-feira, 21 de setembro de 2020

IMPRIMÁTUR

Em meu projeto ‘O Universo das Canções’ LINK, que já está em 19 capítulos, eu tenho aqueles mais entusiasmados, que inflam meu ego!

Então, recebo pelo Whatsapp coisas como:

Vai ter que fazer uma biografia musical/pessoal dos Beatles juntando tudo isso para dividir o conhecimento de forma democrática através de livro.

Ou outro, que falou também de livro!

Bom dia, amigo.

Acordei pensando na versão em inglês de seus escritos sobre os Beatles e um título apropriado.

E como isso poderia ser vendável pra uma Penguin da vida.

Uma primeira idéia:

"The Beatles and their Songs: a road map to the minds and world of the boys from Liverpool".

Ao que eu adorei o subtítulo, e certamente será assim, se o livro se materializar.

Ou, quando eu mandei o capítulo sobre as 5 canções que falam para o Mundo, ele disse

Muito bom. Parabéns!

São 5 que valem por 50.

Esse é o capítulo de abertura do livro ou deve ser seu corolário?

Demonstra como os meninos de Liverpool transcenderam seu universo jovem local.

Ou, uma reação sobre dois capítulos de uma vez, o das canções bem- humoradas e o das as canções sobre gente solitária...

Mais duas aulas sensacionais. Além de aprender mais sobre os Beatles, ainda descobri o Mellotron cuja existência eu simplesmente ignorava. Achei um vídeo no YouTube em que Paul McCartney o apresenta.

O grande destaque para mim é sua análise de She's Leaving Home: antológica, como a canção. Parabéns.

Além dos que conseguem postar comentários no blog:

  • Está excelente essa série de textos sobre os Beatles. Parabéns, Homerix.
  • Estudo profundo das músicas dos Beatles.. perfeito!! Parabéns 👏
  • Homerix não importa o tema em que você as classifica as canções sempre são ótimas. Eles não estavam pensando que muitos anos após apareceria um grande fá da Banda para fazer um trabalho tão minucioso e competente sobre eles.
  • Homerix, como sempre, dando aula perfeita com "traduções" das músicas para melhor entendimento dos fãs dos Beatles.
  • Homerix: Onde vc descobre tanta informação cara????!!!! Demais !!!
  • Homero ehé impressionante sua capacidade em descrever fatos e versoes das musicas nos miínimos detalhes. Eh como vocé estivesse presente participando da criação e eu chego a me surpreender com alguns detalhes citados por vocé. Vocé parece ter sido o psicanalista do grupo todo.kkkkkkkk Parabéns!!!!
  • Insisto em dizer. Adoro esses Audio Files que são verdadeiras imersões no passado (via rápida).
  • Parabéns uma vez mais Homerix (pô, isso já está virando lugar-comum nas minhas considerações). É muita pesquisa e muita dedicação representadas, a título de exemplo, pelos nomes de instrumentos indianos utilizados nas músicas compostas por George Harrison. Mas isso é o cume do Iceberg, pois o corpo surpreende pelo nível das informações apresentadas. Ah, bem oportuna a "Pausa para Reflexão" feita por você.
  • Rapaz, esse belo trabalho está crescendo em complexidade e no final uma Tese de Doutorado já estará pronta para publicação. Cá para nós, merece um reconhecimento amplo, mas é uma pena que o nosso idioma não favorece. Adoro os links para os arquivos de áudio, pois "dão uma geral" nesta visita ao passado.
  • Sempre boa leitura e curiosidades tipo Mick Jagger fazer back vocal e a Mia Farrow e irmã Prudence na índia com eles sendo a Prudence motivação para nova musica. Tudo muito bem pesquisado e delineado.
  • Um Beatlemaníaco raíz profunda. Estou começando a imaginar o seu próximo passo a partir do momento que concluir essa etapa. Será o de gerar sub-sub classes? 🤔
  • Um grupo realmente sensacional. Excelentes compositores, cantores, multi-instrumentistas e quando não, um cara bacana cheio de boas atitudes e ideias (isso aprendi aqui no blog). Sem dúvida ao se ouvir as suas músicas, aquele ditado "Tudo tem um fim", pesa.


Vez por outra, eu os utilizo como Leitores Beta, e mando uma prévia de um texto sobre uma canção, até pra calibrar o conteúdo.Outro dia, eu fiquei preocupado, porque demorei quase 2 duas horas pra fazer um capítulo sobre a música Yellow Submarine. Eu ficara espantado porque a música não é lá essas coisas assim, aparentemente, para se escrever muito sobre ela.

Então eu enviei para aquele, e um deles a Leitores Beta, todos aprovaram, senso que um deles, disse, apenas:

Nada sobrando. Está ótimo. 

Imprimátur!


Boiei! Mas fui procurar! Olha o que encontrei! É de admirar!!

Imprimātur é um termo latino que se refere à permissão ou autorização concedida por autoridades eclesiásticas (antigamente, também pelos censores régios) para que determinado texto seja impresso. Essa autorização deve então figurar no verso da página de rosto ou do anterrosto. [1]

A palavra corresponde a uma substantivação do latim imprimātur ('que se imprima'), 3ª pessoa do singular do presente do subjuntivo passivo de imprimō ('aperta sobre; imprime').

Antes do imprimātur , que é dado por um bispo[2], passa-se pelo censor da diocese, que dá o Nihil obstat ('nada contra'), e, se o autor do livro for membro de uma Ordem, o Superior, antes do censor, dá o Imprimi potest (pode ser impresso). [3]Sendo, pois, esta a sequência: Imprimi Potest. Nihil Obstat e, finalmente, o Imprimātur .


ADOREEEEEEIIII!!

E aprendi palavra nova!!

2 comentários:

  1. Parabéns pelo projeto!!!
    Eu também aprendi essa palavra. Que venha outras pq estamos sempre em busca constante.
    Abcs

    ResponderExcluir