-

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Ver Pelé Sorrindo


Ontem, a CBF reconheceu, entre outros menos cotados, o Santos como o grande Campeão Brasileiro de todos os tempos. Foram reconhecidos os títulos de 1961, 1962, 1963, 1964, 1965 e 1968, dos torneios nacionais da época. Juntados aos títulos de 2002 e 2004, somamos agora OITO títulos, somos Octacampeões, no sentido errado, já que ele seria plicado corretamente se fossem seguidinhos. Aliás, em verdade, agora o Santos é o único Pentacampeão Brasileiro, pois deu cinco sem sair de cima, entre 61 e 65.

Houve alguma grita, principalmente dos times que perderam a posição de primazia, questionando a validade daqueles títulos, reclamando que eram torneios curtos, tipo mata-mata, que não tinham abrangência nacional.

Ora, ora, ora, o fato é que aqueles eram os torneios nacionais disponíveis, e organizados pela entidade oficial da época, a CBD. A regra do jogo era aquela, e segundo a regra então estabelecida, o Santos foi o melhor de todos, portanto o Campeão do Brasil. Os outros times tinham o mesmo direito de disputar seu campeonato regional (somente alguns estados), e ao vencerem, ganhavam o direito de ir ao mata-mata oficial. Se não venceram o seu campenato, ou, mesmo vencendo, não bateram o Santos, problema deles.
  
Ninguém pode reclamar da legitimidade dos títulos!
  
O Flamengo e o São Paulo que vão buscar, no campo, a partir de agora, o ranking perdido. 

E, cá entre nós, não fosse esse justíssimo reconhecimento, o Pelé, simplesmente o maior jogador de todos os tempos, para sempre imbatível, iria acabar morrendo (daqui a muuuitos anos) sem ter sido Campeão Brasileiro.

De novo, ora, ora, ora!!!

Outros agraciados foram Lima, grande meio-campo, e Pepe, grande ponta-esquerda, aliás, segundo ele mesmo, o maior artilheiro do Santos, com mais de 400 gols, dentre os seres humanos, pois Pelé é extra-terrestre.

E depois, só de ver o REI sorrindo, com o peito estufado com seis medalhas douradas, já valeu!!

E como ele próprio anunciou, com uma adaptação meio torta, mas válida:
Agora quem dá bola é o Santos
Oficialmente é o grande campeão!
E tenho dito!
Homero Oito Vezes Campeão Ventura

10 comentários:

  1. Nada mais do que merecido. Imagino comentaristas e locutores da Globo, flamenguistas doentes, mas que as vezes dao umas escorregadas e viram torcedores no ar ( Galvao como maior exemplo, e Renato Mala Mauricio Prado), deem estar mordidos de raiva. Fora os sao paulinos, vendo seu reinado ruindo.
    Quanto aos Corinthianos, so me resta sentir pena...rs. VAI PEEIXXEE!

    ResponderExcluir
  2. Com todo respeito ao Santos, ao Pelé e a você, Homero, acho um absurdo inominável conceder título no tapetão. Ainda mais quando se trata de campeonatos onde times disputaram quatro partidas.

    Lembremos do caso do Botafogo, em 1968. Jogaram três partidas contra o Metropol/SC e venceram a última por W.O. após meses de confusão acerca de data/local para o terceiro jogo. Times desistiram do campeonato de 1968, que só foi concluído em 1969, quando o Botafogo venceu depois Cruzeiro e Fortaleza. Ou seja, o Botafogo disputou 7 partidas contra três times, no total, e por isso é declarado campeão brasileiro?

    Na boa... Não dá.

    O mais absurdo, o mais insano, o mais escabroso, é o Flamengo ter disputado um campeonato em 1987 com as maiores forças do futebol nacional (Botafogo, Santos, Cruzeiro, São Paulo, Vasco, Fluminense, Atlético Mineiro, Grêmio, Internacional etc.) e não ser declarado campeão nacional por isso. Lamentável ver a CBF, que há época declarou-se incapaz de organizar o campeonato nacional, o que levou à criação do "Clube dos 13", não reconhecendo a Copa União como título nacional. Lamentável ver o SPFC, cujo presidente há época, Carlos Miguel Aidar, deu parecer eximindo Internacional e Flamengo de disputar partidas contra Sport Recife e Guarani, campeões da segunda divisão.

    Absurdo. Pelé não precisava disso, sinceramente

    ResponderExcluir
  3. Homero,

    Sabia que você ia enviar um e-mail sobre isso. Quando eu vi o Pelé cantando o Hino do Santos me lembrei logo de um GRANDE torcedor.

    Beijos e FELIZ NATAL!!

    ResponderExcluir
  4. Homero,

    Merecido!

    Parabéns ao Santos (e infelizmente ao Palmeiras) pois a justiça foi feita.

    Abraços e Feliz Natal

    ResponderExcluir
  5. Homero, sem choradeira, no máximo esses títulos equivalem a Copa do Brasil atual. Quem poderia dizer que o Santos ganharia um torneio longo como é o Campeonato Brasileiro ? existiam grandes times na época como o Botafogo e o Cruzeiro que num torneio longo poderiam também ser campeões. O pior é que o Ricardo Teixeira (Reconhecido Bandido), reconheceu dois campeonatos no mesmo ano, sendo o Palmeiras campeão duas vezes em 1968.

    Apesar desse absurdo, o bandido não reconheceu o título legítimo do Flamengo conquistado em 1987, num torneio longo, com os 16 principais times do país. O reconhecimento acima não passa de politicagem e retaliação contra Flamengo e São Paulo que votaram contra os interesses do bandido no clube dos treze.

    Quanto ao Pelé, ele foi reconhecido por todos os títulos conquistados em sua época, não necessitando disso para ter mais glórias. Outros grandes jogadores da história também não ganharam título de campeão brasileiro, pois na sua época não existia tal campeonato, como na época do Pelé, só passou a existir em 1971 e mesmo assim ele não ganhou.

    Será que o Uruguai deveria ser considerado tetra mundial uma vez que quando ganhou as duas olimpíadas não existia a Copa do Mundo ?

    Em 1971 quando começou oficialmente o campeonato brasileiro, todos concordaram em começar a contar a partir daquela data, mas o problema do brasileiro é que além de não respeitar contratos e acordos, tem memória curta.

    Sds,

    ResponderExcluir
  6. Tudo bem, entendo, mas tenho o direito de ficar feliz, e realizado.

    Nada desses argumentos tira o fato de que todos os times tinham as mesma oportunidades de disputarem aquele torneios, mas foi o Santos quem ganhou naqueles anos, fazer o quê...


    Grande Abraço

    ResponderExcluir
  7. Nada contra os oito títulos do santos nem a perda da liderança em número de títulos!
    Mas que o Sr. Ricardo Teixeira cada vez mais se coloca como um político perfeito, se coloca! Fazendo picuinha pelo Flamengo não ter votado no Kleber Leite ano passado! A CBF tá igualzinha à câmara dos deputados, do senado, etc!!! É inacreditável ele não reconhecer a Copa União... e ainda dizem que esse palhaço é flamenguista! Uma vergonha! Uma vergonha! Uma vergonha! Uma vergonha! Uma vergonha! Uma vergonha! 6x pra ele lembrar bem quem ganhou o título em 87!

    Se valem os títulos desde 1959, onde foi parar 1987???? Pularam esse ano?

    Parabéns ao Santos e Palmeiras!
    Abçs Flamenguistas HEXAgerados e um excelente Natal!

    ResponderExcluir
  8. Merix,

    Mesmo sem o tal "reconhecimento" da CBF, sempre faltou argumentos lúcidos, corretos e justos àqueles que não queriam ver o Santos oitos vezes campeão nacional. Em que pese o rechaço da boca para fora, certamente tinham nas suas intimidades o sentimento de que, com aquele timaço, o Santos ganharia qualquer campeonato, sob qualquer modalidade, em qualquer tempo. E, talvez até tivessem em suas cabeças pensamentos do tipo "ainda bem que foi no passado, enquanto não tínhamos o modelo atual do campeonato brasileiro".

    Falando em modelo, na verdade, até a adoção do modelo de pontos corridos, com ascenção e descenço, desde 1971, nunca houve coerência alguma nos campeonatos brasileiros. Foi um verdadeiro laboratório de alquimia da CBF, com lambanças horríveis, inclusive houve um com algo próximo de 100 clubes. Houve o Vergonhão 2000, que teve por objetivo tirar o Flu da Série B, etc. Entre 1971 e 2002, tínhamos uma sequência de jogos, com cara de amistosos, e que o campeonanto tinha caráter de campeonato mesmo só nos ocotogonais ou quadrangulares mata-mata, que se resumiam a algo análogo à antiga Taca Brasil.

    É isso!

    ResponderExcluir
  9. Não faltava mais nada p/ vc ficar todo prosa, né mesmo ?! Parabéns !!! merecido !

    ResponderExcluir
  10. tudo bem que o texto não era para isto não, mas nenhum comentário sobre o "outro" octacampeão foi golpe baixo... Até mesmo porque estar ao lado do Santos de Pelé é façanha para poucos (na verdade e até agora, apenas para um).

    De fato, ver Pelé sorrindo não tem preço!

    Grande abraço Homero.

    ResponderExcluir