-

sexta-feira, 10 de março de 2017

O mapa até Bessias

Meu amigo Gico Gênio profetizou que Lula ia ser nomeado para a Casa Civil, uma semana antes do fato, num ensaio espetacular pontuado de ironia e metáforas, como só ele sabe....

Salve Sérgio Bandeira de Mello!
________________________________

Hoje, 10 de março de 2017, Gico escreveu:

Modéstia à parte, horas antes das gravações que escancaram a tentativa de obstrução de justiça para poupar Lula, a minha coluna denunciava o escândalo ainda em sua fase de promíscua urdidura. 
Pois agora, passado exatamente um ano do crime, mato a cobra, mostro o pau e exibo os bastidores da rede de proteção à jararaca, ainda viva pela estranha seita dos adoradores da venenosa criatura.     
O artigo previu com antecedência a nomeação de Lula para a Casa Civil para fugir de Moro. Confira as origens do convite de Dilma ao chefe, com a decisiva participação do "Bessias".

Um ano atrás, 10 de março de 2016, Gico profetizou:
O Ministério de Lula
As redes sociais bombaram durante todo o dia de ontem com a especulação sobre qual ministério seria utilizado por Lula para fugir das afiadas garras de Moro para um privilegiado foro.
A pasta natural, a da Justiça, que daria ao Nove Dedos a condição de botar, de forma invisível, a extremidade faltante nos processos da Lava-jato, foi a vencedora absoluta da enquete informal, porém a Pesca, motivada pelo incontrolável desejo de robalo, agora também de pedalinho, mostrou-se igualmente atraente.
Esta coluna enxerga com muita nitidez que o País não está para chistes ou brincadeirinhas. Do alto da sabedoria de quem viveu sob duas culturas díspares, o mestre Tom Jobim sentenciou que o Brasil era para profissionais. O maestro, radicado por um bom tempo em Nova York, deu o tom das atuais águas de março, ao profetizar pau, pedra e fim do caminho no caso de seguirmos nesse diapasão.
Não foi à toa que, antes de engolir qualquer cargo na Esplanada, Lula foi tomar o café da manhã com Renan. Se um é pura emoção, o outro é plena razão. Reuniram-se para passar manteiga no pão que o diabo amassou.
O fato é que a proposta de um ministério como habeas corpus preventivo foi realmente debatida. E as imagens da saída da casa do presidente do senado revelam que foi necessário que uma padaria fosse contratada com exclusividade em regime de urgência urgentíssima, com flagrante inexigibilidade de licitação. Não tenho dúvidas de que tudo foi preparado para saciar a fome de justiça de 27 senadores, exatamente 1/3 da Casa Revisora.
Daí que o civismo que sempre norteou o conteúdo de meus artigos resolveu fazer da acidez sarcástica do limão coxinha uma limonada. Só não pode ser suíça para não aguçar o irresponsável jornalismo investigativo, praga nacional que, a exemplo do aedes aegypti, hoje um inseto multidisciplinar, se alimenta de sangue e escândalos na saúde.
Por outro lado, a recente redução do número de ministérios abre espaço para mais uma reforma na Esplanada. Todavia, para não haver aumento do número de pastas, seria recomendável a substituição no lugar da simples incorporação do ministério cautelar. A velha Casa Militar, hoje um gabinete com status de ministério, poderia se tornar Casa Militante. Por lá passariam as tropas do MST, UNE, CUT, MTST e UBES.
Antiga reivindicação dos movimentos sociais, poderia ser criado, a partir do Ministério dos Transportes, obsoleto após as recentes condenações dos mantenedores perpétuos, o Ministério dos Transportes Gratuitos. Confirmada esta hipótese, a companheira Sininho poderia ser alçada a secretária-executiva de Lula, o Peter Pan-americano, líder que tem certeza de que todos são crianças para sempre.
Pelo olhar global da situação emergente, Relações Exteriores é outra possibilidade concreta. Para tanto, contribuiriam sobremaneira os laços com o continente africano e os ideais de Bolívar na aba do Instituto e nas asas da Odebrecht, temas que hoje fazem com que sejam arregaçados os punhos de renda do Itamaraty.
Já pelo prisma interno, ao olharmos para a inflação que ainda não deu mostras de arrefecimento, a Fazenda é uma alternativa. Conhecedor profundo da Fazenda de Bumlai, com a ajuda da UNICAMP, testou, com enorme sucesso em modelo reduzido, as condições econômicas do sítio de Atibaia, case que deverá ser apresentado em conjunto nos Fóruns Econômico de Davos e Social de Porto Alegre.
 Contudo, entre todas as alternativas aqui estudadas, creio que a melhor delas tenha por fim uma cadeira no Planalto, mas não a que Lula já senta confortável e virtualmente, pois as instituições trabalham com a letra fria da lei, uma vez carimbada pela burocracia.
Sugiro, portanto, que a Casa Civil seja transformada em Casa Emprestada. Além da hospitalidade baiana de Jaques Wagner, o know how de 45 anos de experiência em teto alheio são facilmente comprováveis. Como única dificuldade oriunda da reforma, medida decerto compartilhada pelo cerimonial do Planalto, este articulista vislumbra a primeira reunião ministerial. Fica a pergunta que não quer calar: onde sentará o Ministro da Casa Emprestada?

Um comentário:

  1. Obrigado, meu amigo. Pra quem sempre morou em casa emprestada de amigos, a Casa Civil seria apenas mais uma. Espero que, agora, Lula vá para uma maior, com vários pavilhões, onde vários dos seus já se encontram. Como sempre, com tudo pago pela sociedade, direta ou indiretamente.

    ResponderExcluir