-

segunda-feira, 28 de março de 2016

Lar Maria de Lourdes

No sábado, fomos lá de novo!
Mesmas emoções! 

As mesmas 'crianças' ainda estão lá, 
fora a sorridente Esther, que foi reintegrada à família ....
Fabiana, a mais evoluída, reconheceu a gente...
Fernandão continua com seu sorriso... agora com quase 30 anos...
 
De cortar o coração...
______________________

Texto original elaborado em 2009, meses após a partida de Carlinhos...

Meu cunhado Carlinhos tinha uma saúde boa, mas sua neuropatia exigia medicação de fundo, os tradicionais Gardenal e Tegretol. Remédios controlados, requeriam receitas médicas para sua aquisição, mas sempre dávamos um jeitinho para termos sempre bem mais do que o necessário. Quando ele se foi, tínhamos um estoque respeitável dos remédios que controlavam suas crises. Neste sábado, demos destino a eles. Um ótimo destino!
Uma casa de caridade que trata de crianças como ele, excepcionais, especiais: o Lar Maria de Lourdes, na Taquara, em Jacarepaguá.

Pra quem não sabe quem foi Carlinhos, escrevi um pouco de sua história aqui, neste post: http://blogdohomerix.blogspot.com.br/2007/02/historia-de-um-sorriso.html
Neusa tinha a intenção da doação já há tempos, conhecia a entidade de nome, pois no ano passado o Tribunal a havia selecionado, dentre outras. Portanto era séria, em princípio. Mas ela queria fazer a entrega pessoalmente, fazer uma visita às crianças. E isto significava ir junto com a mãe, pois não a deixamos só. Minha sogra só há pouco tempo começou a ter condições de sair de casa, depois de termos acertado na escolha de um neurologista que fez uma coisa muito simples: diminuiu os remédios que ela estava tomando. Desde então, temos saído religiosamente com ela, shopping centers, passeios, até teatro ela foi, claro, para ver ‘A Noviça Rebelde’. Foi o primeiro teatro em que ela entrou em décadas.
Demoramos ainda um pouco para decidir a ida a Jacarepaguá, afinal não é toda hora que vamos assim tão longe, de qualquer modo, chegou a hora. E nem foi tão difícil assim, seguimos placas, perguntamos umas poucas vezes em alguns postos de bandeira que eu absolutamente desconhecia, e lá chegamos.
E logo entendemos porque demoramos aquele tempo para fazer a visita. A Assistente Social abriu um largo sorriso quando soube que tipo de doação trazíamos: o médico da casa estava com dengue, e não viera nos últimos dias, justamente quando necessitavam da prescrição de, adivinhe, Gardenal e Tegretol, e naquelas exatas dosagens.
Passo seguinte, conhecer as crianças. Na entrada do quarto principal, uma moça numa cadeira de rodas nos olhava e acompanhava nossos movimentos. Era Fabiana. Passamos por ela, demos uma atenção, e seguimos. Quando vimos os outros, minha sogra não aguentou, começou a ficar aflita, disse que não deveríamos tê-la trazido. Nem havíamos pensado na possibilidade. Imediatamente, a assistente levou-a para fora e ficou conversando com ela, enquanto fazíamos a ronda, e que ronda. Fez bem a saída, pois ela pôde contar a sua história, a do Carlinhos, e acabou entendendo que não havia motivo para sentir-se mal, afinal, ela viu como foi uma bênção ela poder ter dedicado sua vida ao Carlinhos, durante toda a vida dele, dado um lar e amor incondicional.
Naquela sala, eram uns 25 berços de variados tamanhos. Estava na hora da troca de fraldas, processo que entendíamos muito. Foi bom que Dona Mira ficou lá fora .... logo no primeiro berço que vimos, uma menina com hidrocefalia em alto grau, com uma cabeça imensa, uma tristeza. Ao longo da caminhada, víamos pernas atrofiadas, alguns gritos, olhares distantes, movimentos repetitivos de cabeça, cenas familiares de nosso dia-a-dia até pouco tempo atrás. E as lembranças continuavam também com o lado positivo, pois o sorriso também apareceu algumas vezes. O primeiro veio luminoso, com a menina Esther, de quatro anos, diagnosticada também com hidrocefalia, mas nada aparente, parecia normalzinha mesmo, e tinha uns olhos lindos. Uma assistente nos conduzia e ia contando as histórias.
A casa abriga crianças de famílias pobres, ou sem família; é mantida pelo governo do Estado e claro, por doações, tanto de empresários, como individuais. As crianças recebem tratamento fisioterápico, fonoaudiológico, psicológico, médico e dental, tem até aulas para aqueles com alguma condição de se desenvolverem. E parece serem bem tratadas. A casa é simples, mas é limpa, não há cheiros desagradáveis no ambiente.
As histórias se sucediam: um garoto que víramos lá fora, operando a própria cadeira, mas falando enrolado, era normal, mas levara um tiro que entrou pela perna e atingiu um nervo vital. E tinha um outro que caiu de mau jeito de uma árvore e um galho perfurou a medula. Mas a maioria tinha encefalopatias de nascença ou adquiridas naturalmente. Como o Fernandão, um mulato forte, de 21 anos, que retribuiu a um sinal de positivo de Neusa da mesma forma, igual ao jeito que o Carlinhos fazia, e que ele conhecia como ‘barra limpa’, coisa da época da Jovem Guarda. E com um sorriso!! Foi demais pra gente!
Ao mesmo tempo em que ‘conversávamos’ com Fernandão, notamos que, lá de longe, Fabiana continuava nos observando e esboçou um aceno. Fomos até lá, Neusa falou com ela, que pôs em suas mãos um nariz vermelho, daqueles de palhaço. Percebendo o elástico solto, ela o consertou e vestiu o nariz de Fabiana, que agradeceu com um sorriso. Ela tem 23 anos, consegue manobrar a cadeira, não fala, não ouve, mas lê lábios, tem alguma compreensão. E continua ali por caridade, pois já passou da idade máxima da casa, que é de 18 anos (o Fernandão também segue ‘ilegalmente’ internado). Não tem pai, mãe, parente, não tem quem a visite, muito triste. Aliás, como a maioria dos internos. Visita é coisa rara.
Outras duas salas menores abrigam mais internos, uma delas apenas com aqueles que precisam de tratamento com enfoque mais hospitalar, com sondas permanentemente instaladas.
Apesar do apoio oficial, doações são sempre bem-vindas. Eles precisam sempre de material de higiene pessoal, como sabonetes, pasta de dentes, escova de dentes, desodorantes, cotonetes, algodão, shampoo, e claro, fraldas, muitas fraldas. Além da higiene pessoal, tem a da própria casa, então aceitam com gratidão produtos de limpeza, como cloro, saco de lixo, papel higiênico, detergente, água sanitária, etc.
Um amigo me disse que crianças como elas, que são crianças, ainda que tenham 20, 30 ou 55 anos de idade, como tinha o nosso Carlinhos, são conhecidas na França como ‘Enfants de Dieux’. Nada mais apropriado! Vez por outra, Deus sente saudades de suas crianças e as chama de volta pra ficar ao lado dele, como fez com a nossa. As que aqui ficam necessitam de cuidados especiais. Quando não da própria família, de instituições como o Lar Maria de Lourdes.
Fiz este relato, pois encontrei uma oportunidade de fazer caridade que senti segurança em divulgar, sem medo, porque conheci pessoalmente. A partir de agora, sim, a casa receberá nossa atenção especial! Eu e Neusa somos mais felizes depois de conhecê-la.
Se também quiser ajudar, as doações poderão ser entregues no próprio Lar Maria de Lourdes, na Rua Pajurá, 256 Taquara - Jacarepaguá, Tel: 3392-9646.
Se tiver condições emocionais, faça uma visita àquelas crianças de Deus.
Tenho certeza de que você vai se lembrar por muito tempo.
Do sorriso de Esther.
Do aceno de Fabiana.
Do sinal de ‘barra limpa’ do Fernandão.

terça-feira, 22 de março de 2016

Água...Águ​a ...Água !!!

Dia Mundial da Água
Hora de reviver meus posts ecochatos!!

Em homenagem ao evento que se encerra hoje, com pouco brilhantismo, revivo meus papos sobre um dos temas: a preservação desse bem tão essencial!

1. A água vai virar commodity

Aqui, me apresento como ecochato, mas com uma preocupação fundamental: vai faltar água!!!
Apresento a simples equação da água, e o que devemos atacar como cidadãos comuns!!


2. Deixem a cuba livre!
Aqui, dou humildes dicas de como fazer a sua parte, atuando ali, dentro de casa, ao seu alcance, economizando água no seu uso doméstico.
Já deu pra perceber que a cuba mencionada não é aquela ilha da América Central
http://blogdohomerix.blogspot.com.br/2012/03/deixem-cuba-livre.html



 
3. O Futuro pelo ralo
Aqui, segui dando algumas dicas...usando pela imagem do Betinho
http://blogdohomerix.blogspot.com.br/2012/03/o-futuro-pelo-ralo.html

Abraço

Homerix Saving Water Ventura

segunda-feira, 21 de março de 2016

Dia da Síndrome de Down

Foi ano passado, mas todo ano é dia!!!
____________

Sala de espera na D Paschoal enquanto fazem um serviço de pneus, computador ligado, televisão à frente, neste 21 de março, num Encontro com Fátima, em que descubro ser hoje o Dia Internacional da Síndrome de Down.



Mostram um video lindo, internacional, em que pessoas com a síndrome respondem a uma mãe a pergunta que fez quando descobriu que o filho que ia em seu ventre viria com ela, acima 'Como será a vida de meu filho??' 

Veja aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=Ju-q4OnBtNU



Lágrimas imediatas rolaram ao ao vê-lo... 'ela vai ser normal... ele vai te abraçar ... dizer que te ama ..'

Depois, um número de dança ao vivo,  coreografado por uma abnegada, que conta sua história.

Depois do número, a emoção da convidada Thalita Carauta, que contracenou lá em 2006 com a menina que era central na novela Páginas da Vida. (e eu nem sabia que ela existia antes de fazer a humorista de sucesso de hoje)

Depois uma cena de Desejo Proibido em que um outro acometido da síndrome contracena com Lima Duarte. Mais emoção...

Mais e mais e mais lágrimas. 

E por aí foi. Veio até uma princesa, sim,  filha de um Tataraneto de Dom Pedro II. Ela escreve livros. E eles contaram algumas histórias de exclusão, mesmo eles...

Enfim, um programa emocionante....

O deficiente que eu tinha em casa era de outro tipo, mas ele retornava com muito carinho todo o cuidado que tínhamos com ele. Como as pessoas do video. Não me canso de contar sua história... Pra quem não leu ainda, está aqui: http://blogdohomerix.blogspot.com.br/2007/02/historia-de-um-sorriso.html 

quarta-feira, 16 de março de 2016

Nova da Baleia - Véspera

Mais uma pérola de Atlas, novo disco da Baleia!
E já com a capa.... em negativo!!!!
Tudo lindo, música, letra, visual, violinos, metais, coro, clima!!!


A MonkeyBuss disse:
Na noite da terça, 15 de março, a banda Baleia divulgou a capa do álbum Atlas em um pequeno jogo no Instagram. Quem chegou até o fim foi brindado também com uma faixa inédita do disco, Véspera.
Assim como Sangue do Paraguai (do disco Quebra Azul), a música chega sem o aspecto percussivo tão marcante em outras composições do sexteto carioca. Além dessa, Volta e Estrangeiro já foram divulgadas.
A arte do álbum é de Lisa Akerman.
Além da capa, imagens para cada uma das faixas foram reveladas pelo Instagram.
Para participar do jogo, comece pelo perfil @b_hiato.



segunda-feira, 14 de março de 2016

Fiquei vermelho!

Não de vergonha... muito menos é a minha bandeira ...

Foi o mormaço de Copacabana!

O tempo contribuiu, a chuva não caiu, o sol não surgiu, lamento quem não viu!

Sinceridade?
Aos amigos que não se sentiram representados pelos eventos de hoje, minha profunda comiseração!!!
Avenida Paulista, Copacabana, Praça da Librerdade, Farol da Barra, Boca Maldita, Marco Zero e manifestações em mais de 300 cidades, no Brasil e até fora, reuniram pessoas que precisavam serem ouvidas! Quatro milhões, por baixo, foram às ruas!! Difícil era ver o asfalto nas panorâmicas, muito bonito!
Eu estava lá!

Não gritei palavras de ordem!
Apenas fui, fiquei, sorri, cantei (apenas o Hino), e testemunhei a história.
Da fotos que tirei, escolhi esta, que não vi em lugar nenhum...

Ainda não "tá tranquilo .... mas tá favorável!!!"
Agora, tenho esperança!

Homero de Alma Lavada Ventura
 

quinta-feira, 10 de março de 2016

Meu amigo fez a declaração do ano!!!!

José Marques Filho, meu amigo!
Absolutamente perfeito!
Só que antes de vencer essa guerra de longo prazo, temos que vencer a batalha do domingo!!!

Encontro todos lá!!!

___________________________

O atual estado de coisas do país me entristece, fiquei muito tempo fora do face, mas hoje compartilho uma reflexão.

Síndrome do estupro

Após um estupro, muitas mulheres se envergonham, sentem-se sujas, se martirizam por se perguntarem se fizeram algo errado que levasse a esse absurdo... É uma inversão de sentimentos, onde o criminoso se regozija pelo prazer que teve, e a vítima se sente culpada pela violência que sofreu. Na realidade só há um culpado, o agressor infame e covarde que usa uma situação embaraçosa para tentar ficar imune, acreditando estar acima da lei e da censura.

 Hoje o país se encontra violentado, com suas riquezas retiradas por aqueles que se comprometeram a gerenciá-lo e a fazer cumprir as leis que o regem. Está-se num verdadeiro mar de lama, onde se procura esconder a verdade, onde os valores monetários desviados poderiam minimizar as mazelas da nação. Uma situação em que o auxílio aos mais necessitados é utilizado politicamente para manutenção eterna no poder e para manter uma classe de corruptos insaciáveis. O corrupto tira das crianças abandonadas, dos velhinhos desassistidos, dos miseráveis sem educação, e quando ele está no governo é dificílimo alguém ter possibilidade de defesa.


 Está-se numa época em que se justifica a execução de crimes hediondos contra o patrimônio público pelo fato que já aconteceram antes!! Incrível a falta de argumento ético, é como se todos os assassinatos se justificassem, já que é bíblico que Caim matou Abel!! 


 Essa situação de aviltamento da democracia, da violência e ameaça a quem procura a verdade, a falta de ética generalizada cria uma depressão geral, incredulidade na melhoria, destruindo a fé num futuro melhor, envenenando uma geração. Alguns passam a ter vergonha de ser brasileiro, o que é também uma inversão do processo.
Hoje tenho certeza que meu sentimento é totalmente contrário a essa tendência de culpa e vergonha, tenho enorme orgulho do Brasil, gosto do meu povo e tenho fé inabalável que meus descendentes farão parte de uma nação próspera e justa. O sentimento que tenho é de indignação pela falta de transparência nesse furacão de corrupção, pela falta de condições de igualdade de oportunidades que o atual poder patrocina através de benesses a um pequeno grupo que o sustenta, e a total falta de comprometimento ao bem público.


 Não sou contra nenhum partido político democrático, sou contra quebrar a lei, contra a corrupção, contra a intimidação gerada pelo poder de governo ou de simpatizantes fanáticos. Sou contra as tentativas de impedir a determinação da verdade, das intenções e das motivações. Sou contra o acirramento dos ânimos culpando uma parte da sociedade, criando um mantra anestesiante que impede qualquer análise mais crítica da utilização inadequada do poder. 


 Nós brasileiros podemos reverter esse rumo inadequado, sendo um exemplo de comportamento para todos, educando a todos e exigindo respeito à democracia e ã república. Com fé em nosso povo, tenho certeza que com união criaremos condições para voltarmos à esperança e à felicidade. Não tenhamos vergonha, vamos agir com responsabilidade e orgulho. Vamos mostrar que diferentemente do que se apregoa seremos um país sério.

quarta-feira, 9 de março de 2016

Os primeiros momentos de George Martin com os Beatles

No dia em que o mundo da música perde George Martin, o homem que tornou os Beatles ainda melhores, relembro seus primeiros momentos com eles!!!
_______________________________________________________________

      Em outubro de 1962, no dia 5, foi lançado o primeiro single (lembram-se dos antigos compactos?) de um grupo com um nome estranho que se assemelhava a "Os Besouros", composto por 4 jovens entre 19 e 22 anos de idade, vindos de Liverpool, cidade portuária do noroeste da Inglaterra, liderados por um tal de John Winston Lennon, um tanto quanto narigudo.

       A gravadora era a EMI, em seus estúdios da Abbey Road. O selo era o Parlophone, comandado por George Martin, um selo até então dedicado a músicas orquestradas e a gravações de peças teatrais. Martin, um maestro de mancheias, sentiu nos rapazes um potencial enorme, tanto que assinou um contrato antes de ouvir o primeiro teste ao vivo, só baseado em gravações em fita e no carisma pessoal percebido na primeira entrevista. Os chefes da EMI não entenderam muito bem aquele procedimento, nunca dantes visto, mas acreditaram no feeling do maestro.

         Por aí se vê a diferença entre um visionário e um burocrata! Pouco mais de 9 meses antes, mais precisamente em 1º de Janeiro de 1962 (isso mesmo, no  primeiro feriado do ano!), os rapazes, ainda com Pete Best na bateria, haviam feito um extensivo teste de estúdio na Decca Records, principal concorrente da EMI naquela época, que decretou "Esses grupos com guitarras estão com os dias contados!" e rejeitou o grupo! O "gênio" ainda recebeu uma 2ª chance divina e contratou os Rolling Stones no ano seguinte. E pensando bem,  ele estava intrinsecamente certo sobre os tais 'grupos com guitarras', pois os dias estavam realmente contados:  só que o contador já está em 19875 e crescendo! 


         Os rapazes ficaram desanimados, mas Brian Epstein, seu empresário, continuou a luta, tentando vender o grupo, viajando com as fitas debaixo do braço até que bateu à porta da EMI, conversou com George Martin.Esse encontro é famoso no mundo da música. Ele ocorreu numa sala da loja de discos HMV, em Oxford Street, em maio daquele ano!!!

             Nela, sem segurar um instrumento, eles conquistaram Martin: John Lennon mostrou seu proverbial e cínico humor inglês, Paul McCartney não ficou muito atrás com seu charme pessoal e George Harrison, o mais novinho do grupo, mesmo que já merecedor da alcunha de "The Quiet Beatle", fez uma piadinha sobre a gravata de George Martin. Pete Best permaneceu mudo como uma porta de mogno! O comportamento deste último, associado à sua batida burocrática da bateria, fez com que Martin se dirigisse a Brian Epstein com a histórica pedida: "Tudo bem! Eu assino um contrato com os rapazes, mas que eles venham com outro bateirista!" Esta foi a porta de entrada de Ringo na banda, que veio a se mostrar fundamental para o sucesso do grupo, com seu carisma! 

            O compacto tinha, no lado A, "Love Me Do". Aquela antológica gaitinha de Lennon na introdução, a perfeita harmonia vocal entre Lennon e McCartney, a parada total para a entrada do solo vocal de McCartney, eram coisas novas no mercado fonográfico, apesar de a música ser simplíssima na letra e mais ainda nos acordes, os tradicionais C/D/G (Dó Maior / Ré Maior / Sol Maior). No lado B, "P.S. I Love You", uma típica McCartney, mostrando a mesma afinada harmonia vocal, uma ainda bobinha e adolescente carta de amor. No entanto a letra era um pouco mais bem elaborada e a estrutura de acordes um pouco mais complexa (continha mais de 3 acordes!).
           Uma coisa que poucos sabem é que, temeroso da qualidade do novo baterista que os Beatles trariam, George Martin deixou reservado um baterista de estúdio, chamado Andy White, para fazer a gravação!! E não adiantou chiadeira dos rapazes: como estava planejado, foi ele quem estava sentado na banqueta na gravação das duas músicas do compacto. Ringo jamais perdoou George Martin por isso! Menos mal é que na gravação do 1º LP, as duas canções foram regravadas, já com Ringo em seu lugar de direito!!!

         O compacto conseguiu chegar ao 17º lugar na parada nacional inglesa, feito nunca antes alcançado por nenhum outro artista em seu lançamento. Dizem as más línguas que, na verdade, boa parte daquele sucesso inicial fora garantido por Brian Epstein que, no afã de conseguir uma boa estréia teria comprado uma quantidade obscena (Remember  Richard Gere em 'Pretty Woman'!) de discos para a NEMS, uma rede de lojas de disco de sua propriedade em Liverpool. Verdade ou não, o intuito foi alcançado, o compacto foi muito tocado na BBC e em outras rádios menos cotadas e logo eles foram chamados para a gravação do segundo compacto, com "Please Please Me" e "Ask Me Why" que chegou rapidamente ao topo das paradas, feito que os Beatles repetiriam por incontáveis vezes nos anos seguintes, seja com compactos ou LP's.  

O resto é história!!
E olha só que legal: James Bond, sim o Agente 007, começou no mesmo dia, mesmo mês, mesmo ano, mesma cidade! http://blogdohomerix.blogspot.com.br/2012/10/50-anos-de-james-bond.html

sexta-feira, 4 de março de 2016

Os 1.000 do Homerix

Alguém leu este meu post ontem.
Hora de relembrar aquele feito, de 24-dez-2012.
Hoje em dia, o blog etá com 1600 posts,
donde se conclui que o ritmo diminuiu muuuito...
________________________________________

Na última quinta-feira, véspera do fim do mundo, o Blog do Homerix atingiu esta marca ....



E, como o mundo não acabou em 21 de dezembro, celebrei no dia seguinte, além do que seriam os 88 anos de minha mãe Iracema, os dois anos do meu Blog, cujo início anunciei neste post, de 22 de dezembro de 2010:

Numa conta imediata, alguém dirá, "Puxa, 500 posts por ano, ou 1,4 posts por dia, esse Homerix não faz outra coisa na vida....". mas quem me acompanha há mais tempo, sabe da verdade... registrei no blog praticamente todo o meu passado de textos e mensagens que mandei por email a meus amigos antes daquela data. E isso totalizava mais ou menos 400! Portanto, na verdade, foram 600 posts novos, uma média de 4 posts a cada 5 dias. 

Fiquei feliz que o momento do milésimo registrava bons momentos de minha criação: minha Mensagem de Natal no topo, depois o artigo d'O Globo sobre Los Bife, a lembrança de minha visita ao Lar Maria de Lourdes, depois o Clube Escarlate que criei, e finalmente um belíssimo Video publicitário com trilha sonora do Felipe.

Caso ainda não tenham visitado os posts citados, convido-os a fazê-lo. Há links disponíveis em vermelho, no último parágrafo!!!

Abraço e, como sempre, muito obrigado!!!

Homerix Milenar Ventura

quinta-feira, 3 de março de 2016

INCA PEDE AJUDA!!!

 
PRA QUEM NÃO CONHECE, INCA É O
INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER!!
QUE ESTÁ EM DIFICULDADES!
E PEDE SUA AJUDA!!
 
 
PARA QUEM TRABALHA PERTO DE MIM,
COLOCO-ME À DISPOSIÇÃO PARA LEVAR LÁ...

quarta-feira, 2 de março de 2016

Cechis, Ciéks, Ceíkis

Português, inglês ou espanhol, não importa como se pronuncie!

Essas duas letras agora têm um significado especial para mim!

Esse grupo de chaves corporativas promoveu uma pequena revolução!

Uma revolução que eu já não mais esperava no ocaso de minha carreira!

Um grupo ordenado, um grupo unido, um grupo coordenado!

Uma engenheira destemida, que botou a cara a tapa e disse, em 2015:
 
Estou aqui!
 
Quero representar vocês no Conselho de Administração de nossa empresa!

Um resultado pouco expressivo numericamente, mas marcante:
a mais bem votada candidatura independente!

Entrou 2016, nova oportunidade, agora com o advento do suplente!

Foi convocado o melhor fiel escudeiro engenheiro do grupo!

E começou a mobilização, começou a corrida, começou a campanha!

A ordem unida dos CX entrou em campo
com as armas da modernidade:
WhatsApp, Facebook, Instagram, Twitter, E-mail

E com argumentos fortes!

Nada de panfletagem e carros de som e argumentos vazios!

Expandiram o drafting para formadores de opinião mais velhos!

Lembro até hoje o dia em que o escudeiro se aproximou de mim...
Estabeleceu-se o diálogo:
Você costuma votar na eleição para representante dos empregados no CA da Petrobras?
      Só votei na primeira e desisti...
Por que a desistência? Se puder dizer, é claro...
      Cartas marcadas ... Sindicatos ... PTralhas ... campanha desonesta
Certo. Aceita o desafio de tentar mudar isso?
      Com você? Sim!!
Até lembrei do slogan desgastado de nossa empresa, e fui buscar energias para enfrentar o desafio. Confesso que tomei algumas horas de trabalho com a busca por contatos, mas precisávamos atingir o maior número de pessoas. 
E, ademais, qual o trabalho que o outro lado executa para a empresa, mesmo? 
 
Investi 30 pães de queijo no 1º Turno. Vitóriaaaa!!!!
Convoquei agentes....
Investimos 300 pães de queijo no 2º Turno. Vitóriaaaa!!!
Corri alguns riscos.
Todos valeram a pena!
Eu pensei em usar 'acarajés' para a metáfora, mas achei melhor não ... 

Demos uma mensagem clara àquela gente.

Não queremos mais isso que
vocês nos empurram goela adentro há 13 anos!!
 
Aliás, demos 13 Mil pra cima deles!

Foi o começo da revolução!!!

E vocês, CX, foram fundamentais!!
 
Vocês foram 100!!
 
Ou melhor,

Vocês foram 110!!
 
Ou CX em algarismos romanos!!



 

terça-feira, 1 de março de 2016

Coração de Lata - uma campanha

UMA ATITUDE:
Colher o lacre de cada latinha consumida
 
 
UMA DISCIPLINA:
colecionar os lacres em garrafas PET nos seus andares corporativos
 
 
 
UM REALIZAÇÃO:
120 Garrafas PET propiciam a doação de uma cadeira de rodas
SIMPLES, NÃO?
ORGANIZE-SE NO SEU ANDAR DE TRABALHO!
COLOQUE GARRAFAS PET NAS COPAS!
DIVULGUE PARA SEUS VIZINHOS!
EM BREVE, FARÃO UMA CRIANÇA FELIZ!
COORDENE-SE COM OS DEMAIS ANDARES DE SEU EDIFÍCIO!
QUANDO JUNTAREM 120 GARRAFAS,
VEJAM AS INSTRUÇÕES ABAIXO.
 
 
MÃOS À OBRA, OU MELHOR,
DEDOS À OBRA!!!





A Terça-Feira Gorda Vai Ser Super

Há 8 anos, a Super Tuesday praticamente decidiu a vitória de Obama.
Na época, eram 22 estados no mesmo dia.
________________________________________________

Acontecerá no próximo dia 5 de fevereiro de 2008. Uma coincidência que deve ter acontecido muito pouco, se é que aconteceu.
Aqui, ela será Gorda; nos Estados Unidos, ela será Super. Aliás, lá, também ela vai ser Gorda, mas somente em New Orleans, que também celebra o carnaval, mas lá, ela é conhecida como Mardi Gras, a mesma expressão em francês.
A terça de lá será Super, pois ocorrerão as prévias eleitorais em mais de 20 estados americanos. Cada estado vai decidir qual candidato Democrata ou Republicano os vai representar na convenção final de cada partido para indicação do candidato à Presidência da maior nação do mundo nas próximas eleições de novembro. Nas primárias, não participa a plebe ignara, apenas os registrados oficialmente como membros dos partidos.
A terça daqui será Gorda, obedecendo a uma tradição religiosa (!) que diz que ser ela o último dia de fartura, de comilança, antes do começo da quaresma. Os 40 dias seguintes devem ser de penitência e meditação e, teoricamente, deve-se praticar o jejum, a esmola e a oração. Tudo termina no Domingo de Ramos, quando começa a Semana Santa.
Na verdade, ela é pouco conhecida por sua temática religiosa, muito mais por ser o último dia de folia, da alegria com hora marcada, da pouca roupa, do vale-tudo, do liberou-geral, depois do qual vem a quarta-feira de cinzas, a volta ao trabalho, a vida real e, finalmente, o começo do ano produtivo no país, que simplesmente não funciona até o carnaval.
A Super é uma tradição americana desde 1984, mas dificilmente acontece em fevereiro, a maioria delas ocorreu em março. Varia também no número de estados participantes. A Super deste ano é a maior de todos os tempos, com 22 estados, recebendo por isto as denominações de Mega Tuesday, Giga Tuesday, ou mesmo Tsunami Tuesday. Justificável o exagero, pois nunca antes 50% do destino eleitoral foi traçado nesse único dia, como ocorrerá no próximo dia 5. Coisas do regime de colégio eleitoral, da eleição indireta.
Diretas ou indiretas, concordo com os que dizem que as eleições americanas, na verdade, são as mais anti-democráticas do planeta. Afinal, o homem (ou mulher) que vencer a eleição, vai determinar os destinos do mundo todo! Então, trata-se de uma eleição em que apenas um trigésimo da população afetada, menos de 200 milhões, têm o direito de votar, entre os mais de 6 bilhões de almas, que terão suas vidas modificadas por aquele ser todo-poderoso. Isso sem contar que lá, como o voto é, realmente, apenas um direito, menos da metade aparece no dia da eleição.
E deixar o destino do mundo nas mãos de uma pequena porção de pessoas, ainda mais pessoas que sabem muito pouco sobre o resto do mundo, fora de suas fronteiras, pode resultar no que se vê hoje, com um maluco no poder, fazendo um estrago danado e acabando com a imagem de seu próprio país perante as demais nações. Um mentiroso, mormente nas questões vitais: chegaram a contar as mentiras do Sr. Arbusto, chegam a quase 500, sendo as mais famosas (e inglórias) as que se referiram ao Iraque, com as armas de destruição em massa e com a suposta alegação de aliança de Saddam com Osama.
Desta vez, há uma chance de que a coisa sofra uma reviravolta. Se Barack Hussein Obama for escolhido candidato Democrata, dificilmente perde a eleição para qualquer um dos possíveis Republicanos e aí, certamente, a imagem do país muda de imediato. Um mulato, filho de queniano com americana, inteligente, jovem, bem falante, que conhece o que ocorre fora dos Estados Unidos, meio que muçulmano (com aquele nome do meio, tem que ter um pezinho lá), pode unir corações em várias minorias, de cara, ao redor do mundo. Apesar de não ser um legítimo descendente de escravos, mostrou sua força neste eleitorado na Carolina do Sul, com fácil vitória no estado, que tem a maioria da população afro-americana (como eles são, e gostam de ser, política e corretamente chamados).
Acho que o brasileiro médio torce por ele, apesar de a hipótese de se ter um Clinton de novo no comando não deixa de ser interessante: mesmo que Hillary tenha se mostrado um pouco fingida neste começo de campanha, o Bill é um fenômeno de carisma, que certamente provocaria grandes momentos, ainda que como Primeiro-‘Damo’. O problema da campanha é que, Clinton, apesar da jovialidade de seu sorriso, já está a representar o velho, os métodos da campanha são os antigos, o desvio dos principais problemas para centrar o ataque ao adversário, coisas do tipo.
Recentemente, Obama ganhou um apoio de peso: o Clã Kennedy. O Segundo Irmão, Ted, do alto de seus 75 anos, vê na juventude de Obama uma chance de repetir o início da década de 60, quando seu então jovem irmão John apareceu com um discurso novo, que encantou o eleitorado.  Outro ponto forte: Obama foi o único, dentre os candidatos, de qualquer dos dois partidos, que votou contra a invasão do Iraque, em sua posição de Senador.
Bem, para Hillary ou Obama, a terça-feira, além de Super, será Gorda, pois é quase certo que quem sair vencedor ao final da noite, deverá ser o indicado para representar o partido Democrata na eleição deste ano. O mesmo deve acontecer no lado republicano. Para os demais, a quarta-feira será, efetivamente, de cinzas, e o começo de uma quaresma que, se não for de jejum, que ninguém é de ferro, será de fortes e devotadas orações.