-

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

O Vasco - versão Arnaldo Antunes

Os leitores do meu blog sabem que nutro simpatia pelo Vasco.
 
Afinal é o único time brasileiro pelo qual Pelé usou outra camisa, qua não a do Santos.
Depois, porque meus amigos vascaínos são bem menos pentelhos que os de outros times... mais especificamente os de seu maior algoz urubúlico...
Em três ocasiões dediquei posts a feitos do Vasco, como vêem aqui

http://blogdohomerix.blogspot.com.br/2009/11/parabens-ao-vasco.html, quando voltou à Série A, e contando um pouco da digna história, com um episódionotável de antirracismo.
http://blogdohomerix.blogspot.com.br/2011/08/aventura-na-colina.html quando derrrotou o Santos, com grande desempenho de Dedéckenbauer (aliás, onde anda ele?)

O responsável por ainda pulsar
Noutro dia, fiquei doido com o desempenho do Santos contra o Coritiba, muito mais porque a derrota complicava as coisas para o Vasco.

E ontem, com sinceridade, torci para o Vasco, lamentei os gols perdidos, achei que foi pênalti, vibrei com a cobrança, sofri pelo final do jogo, aliviei quando terminou....

Será realmente uma pena se o Vasco cair, depois dessa arrancada no final... mas quem manda ir tão mal no começo do campeonato... mas ainda pode ser!!!!

O motivo deste post foi a manchete do Globo de hoje.

Remeteu-me a uma das melhores músicas dos Titãs, de autoria do Arnaldo Antunes, O PULSO!!!!

Não resisti e coloquei uma letrinha.
Quem conhecer a canção vai cantar direitinho...


Sai Roberto
Entra Eurico
E tudo continua...

 
Nove jogos
Sem vitória
Em triste seguidinha...

 
Seis a zero
E vinte e seis de
Saldo negativo...
 

 
 E o pulso ainda pulsa

E espero, sinceramente, que continue pulsando às 19 horas de domingo, com sua magnífica torcida vibrando. Espero assistir a um show de emoção como vimos ontem, quando o Ceará venceu seu jogo e permaneceu na Série B.

Vascão vai repetir o mesmo, e vai permanecer na Série A

sábado, 28 de novembro de 2015

U53 é a pedida para Senado

Se gostar de tudo o que ler neste post
considere tornar-se seguidor do blog
botando seu email aqui ao lado >>>
A gente pode sempre se ver por aqui!!!
___________________________________

Calma, não estou recomendando que joguem bomba no Senado! Acho que a partir de agora, as instituições vão funcionar e fazer com que tenham o que merecem!!
 
U53 foi realmente um submarino alemão da 2ª Guerra que afundou muitos navios aliados, mas ele também não teria esse alcance todo.... afinal, Brasília foi criada no centro do continente, justamente para ficar bem longe do alcance desse tipo de ataque...
 
U53 agora me remete a uma lembrança bem saborosa.
E o Senado a que aqui me refiro não é aquele de Brasília!
O U53 que falo é o nome de um restaurante na Rua Ubaldino do Amaral, nº 53, aqui no Centro, região da Rua do Senado.
Fui lá há 10 dias com um grupo de convivas, tudo aprovadíssimo por todos.
Fui lá de novo lá na segunda-feira passada. Com outras pessoas. Aprovadíssimo por  todos.
Pra começar, uma entradinha cortesia, uma sopinha no copo, noutro dia foi uma torradinha com pasta, todo dia diferente da anterior, acompanhados por um copinho com águas aromáticas, hoje melancia, laranja e gengibre.
By Homerix
No cardápio, tem sempre saladas a 25 reais (se acompanhadas de omelete ou quiche saem a 29), um Prato do Dia (na segunda era um prato vegetariano, contra os abusos do fim de semana, noutro dia, foi uma costela de tambaqui, todo dia decidem o prato do dia seguinte), e tem pratos fixos, risotos a 37 reais (pupunha e carneiro) e gnocchi ao funghi a 29 reais (com tiras de filé), e bife ancho a 42 reais (com espaguete de pupunha) se quiser, ou uma grade de grelhados, com dois cortes de carne, dois de frango, um suíno e salmão, com dois acompanhamentos e um molho (de 27 a 38 reais). Sou meio conservador e repeti, Chorizo/Arroz de Cereais/Fritas/Chimichurri.... ah! As carnes são Red Angus. Pra acompanhar tem chopp da Antuérpia, pra quem se amarra nessa moda artesanal  (eu não faço questão!), além dos drinks tradicionais. Eu fui sempre na Tônica, com limão, que vem espremido generosamente num copinho!
Ao final,  conversamos com a proprietária, para elogiar, e ela nos contou alguns detalhes, como por exemplo, o uso de forno combinado (são duas unidades), onde o cozimento é feito só com ar seco (ou vapor, dependendo da comida) passando a 200ºC em alta velocidade, deixando ao final uma crostinha. Não usam gordura hidrogenada, molhos são feitos na casa (molho barbecue é feito com fumaça líquida importada, molho madeira  é feito com vinho madeira mesmo), o azeite da cozinha é o mesmo do salão, margarina não entra ali, e a pupunha é fresca e certificada, vem padronizada de Petrópolis e de uma região do Espírito Santo (longe do Rio Doce....).
By Homerix
Afora tudo isso, que implica qualidade no paladar, tem a envoltória sustentável, como me detalhou o sócio: placas solares aquecem 2.000 litros de água, água de chuva é recolhida para as descargas e lavagens, embalagens de madeira (e suas potenciais baratinhas...) não entram na casa, a desinsetização é feita de 15 em 15 dias (bem mais amiúde que a regulamentação semestral), a COMLURB não entra, pois tem uma empresa de lixo orgânico particular que vem todo dia recolher.
Ao final, praticamente marquei uma volta lá na 5ª feira, quando estrearia no cardápio o Filé de Pirarucu com pupunha, assados na manteiga e ervas, no vapor do forno!!! Desde que a Renata voltou da Região Norte, dizendo que havia comido o melhor peixe da vida dela, andava com vontade de conhecer o tal pirarucu...
E finalmente fui lá na quinta-feira, com um terceiro grupo. Aprovadíssimo por todos!

A expectativa se confirmou! A entrada, como disse, sempre uma novidade, hoje foi um pouco de tahine com pão árabe. A aguinha repetiu o aroma...
 
By Fernando Ramos
E o prato!!! Minha filha tinha razão!!! O pirarucu é um espécime ímpar de peixe, a carne mais consistente e muuuito saborosa. O molho era de alcaparras e a pupunha, maciíssima, pena que acabou logo!!! Quero mais!!!

Ah, sim, e fomos até de sobremesa, todos nós, todos adoramos todas...
By Homerix
 
Contou-me a Chef Executiva que agora a casa vai abrir de quarta a sábado à noite, com música ao vivo, petiscos tradicionais e também exclusivos, como por exemplo, iscas de pirarucu e costela de tambaqui com geléia de cupuaçu... acho que esse pessoal tem parceria com a Amazônia...

Essa parte eu não vou aproveitar muito, mas no almoço, com certeza volto ... muitas vezes!!

Recomendo!!
 
Homero Gourmet De Vez em Quando Ventura
 

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Criações da Pintada - Os Produtos

Mostramos agora os segredos revelados da Criações da Pintada
Caso goste do que vai ver aqui, e sonhar, entre em contato com eles...
No email criacoesdapintada@gmail.com
No Facebook,htps://www.facebook.com/CriacoesdaPintada/?fref=ts

Assim, apresentamos o que temos no momento.

1. MEL SILVESTRE: pote de 400 g: R$ 30
Mel de flores silvestres, não processado. Ao contrário do mel tradicional, este tem aspecto cremoso, opaco, o que significa que não passou por processo térmico que lhe dá a transparência que nos é familiar. Este mel ainda contém um pouco de cera emulsionada, todos os nutrientes e as enzimas presentes na colmeia, o que lhe confere não apenas paladar, mas, principalmente, qualidades nutritivas muito superiores ao mel tradicional.

2. QUEIJO CURADO: peça de cerca de 1 kg: R$ 35
Queijo de leite de vaca pasteurizado, direto do produtor. O queijo da Serra da Mantiqueira, notadamente na região mais elevada, tem seu sabor definido pelas bactérias presentes nos pastos locais. Este é, como todo bom queijeiro sabe, o segrego para diferenciar os sabores entre os queijos: onde suas vacas se alimentam. Obtém-se, com isso, um paladar similar ao famoso Serra da Canastra sem, no entanto, se utilizar leite cru, o que garante maior controle de qualidade ao produto. Vários tempos de cura foram testados por nós, em diferentes ambientes. O queijo que oferecemos tem entre 20 e 30 dias de cura, feita no ar da Serra e com viragens diárias. Apresenta fica crosta (comestível) e recheio macio, bastante apurado, de paladar que raramente se encontra entre os queijos nacionais.

3. QUEIJO MEIA-CURA: peça de cerca de 1 kg: R$ 35
O mesmo queijo de cima, apenas sem continuação da cura. Armazenado em refrigerador. Queijo de aspecto fresco, homogêneo, muito saboroso, macio, podendo ser consumido imediatamente ou mesmo curado, à preferência. Vocês nunca mais olharão para o queijo mineiro da mesma forma!

4. CONCENTRADO DE TOMATE: vidro de 500 g: R$ 25
Esqueçam qualquer extrato de tomate ou mesmo ketchup que tenham provado. Demoramos uma boa dezena de experimentações até chegarmos neste produto a partir de receitas antigas. Feito com tomates selecionados da região e temperos da nossa horta, páprica, açúcar mascavo e vinagre de vinho tinto também caseiro. Tudo feito em caldeirões de cobre e no fogão à lenha. O produto foi pasteurizado depois de pronto para que pudesse ser armazenado sem refrigeração até o consumo. Sugerimos utilizá-lo como base para um molho de tomate ou - ele foi concebido para isso! - diretamente como molho para carnes. Após aberto, manter refrigerado e consumir em uma semana - lembramos que a ausência de conservantes tem efeito direto sobre a pericibilidade de nossos produtos. Em local fresco e escuro, dura 2 meses.

5. CONSERVA DE AZEITONAS: vidro de 200 g: R$ 14
Conserva de azeitonas pretas, curada por 6 meses em azeite de oliva, pimenta calabresa e temperos da horta. Apesar de não termos muitas estórias para falar dela, é boa demais!

6. CONSERVA DE PIMENTAS: vidro de 200 g: R$ 14
Na Bahia, nossa conserva seria destinada aos cabras-machos. Ela não é para fracos! Feita com dedo-de-moça, malagueta e outros tipos disponíveis da horta. Curada por 6 meses em azeite de oliva e temperos também da horta, numa felicíssima harmonização com alecrim. Está no ponto de queima, quer dizer, de uso.

7. SAIS TEMPERADOS: vidro de 100 g: R$ 9
Esta descrição não passou pelo raio gourmetizador; ela é verídica! O sal marinho foi triturado no moinho manual com os temperos da horta (todos orgânicos) e posto para secar ao sol. O sal está pronto para ser utilizado para temperar qualquer prato ou, para os apressados, para ser misturado com azeite e comido com pão. Temos de 5 tipos: SAL DE TEMPEROS (alecrim, louro, tomilho), SAL DE LOURO, SAL DE ALECRIM, SAL DE TOMILHO, SAL DE PIMENTA (esses últimos, auto-explicativos), e SAL DE LAVANDA (de nossa roça de lavandas).

8. CONSERVA DE PORCO CAIPIRA: vidro de 500 g: R$ 45 / vidro de 260 g: R$ 25
Conserva de porco? Isso mesmo. Tradicional técnica francesa de cocção e conservação, custou-nos muitos vidros quebrados, muitas queimaduras de água fervendo, muitas visitas a produtores locais e as almas (quer dizer, os pernis) de muitos porcos até adaptarmos a receita. Quem já teve a felicidade de provar rillettes de porc ou de magret na França, conhece algo próximo, mas apenas próximo.
Carne de pernil, paleta e barriga de porcos caipiras da região, assados em banho-maria por mais de 6 horas dentro de vidros esterilizados e hermeticamente fechados, com o mínimo de temperos (louro, alecrim, tomilho, zimbro) para que possam degustar o gosto que a carne de porco costumava ter.
A separação da gordura durante a cocção forma uma capa na parte superior do vidro. Sugerimos misturarem o conteúdo antes do consumo para que o sabor fique como deve ficar (infelizmente, não conseguimos incorporar propriedades dietéticas no produto). Em vidro, conservado em local fresco e escuro, dura até 1 ano. Após aberto, 1 semana na geladeira (embora duvidados que reste alguma coisa depois que abrirem). Sugerimos consumir com pães ou torradas. Os potes menores (mais baratos também) são para que todo o consumo possa ocorrer no momento da abertura.

9. AZEITE TEMPERADO: garrafa de 500 ml: R$ 50
Enquanto ainda não temos o nosso próprio azeite (os olivais continuam crescendo e ainda não solucionamos como construir uma moenda e uma prensa...), e também enquanto não encontramos um bom produtor de azeite do Sul de Minas (para quem não sabe, fazem excelentes azeites, mas a preços elevados), resta-nos dar uma bossa ao azeite tradicional de nosso dia-a-dia. Primamos, pois, no sabor dos temperos (todos de nossa horta orgânica) e no visual (garrafa e acabamento), o que faz deste produto um excelente presente, desses para ser lembrado. A garrafa passou por 6 meses de repouso para que o azeite bem adquirisse o sabor dos temperos, e já está ideal para consumo.

E, abaixo, produtos que em breve ofereceremos regularmente, mas que já oferecemos em teste:

10. OVOS CAIPIRAS: dúzia: R$ 15
Esses não são simplesmente ovos caipiras, e tampouco simplesmente ovos orgânicos. São ovos biodinâmicos! Eles não lhes darão super-poderes, mas darão saúde e nutrição. São coletados de galinhas caipiras criadas no pasto, sem alimentação de ração, e sim dos próprios produtos da fazenda. A bio-dinâmica implica o aproveitamento do esterco das galinhas para adubação das roças e do uso dos frutos da terra para sua alimentação.
A oferta por ora está limitada a algumas dúzias, pois ainda estamos construindo nosso galinheiro - quase um latifúndio, com 1 hectare - onde elas pastarão na companhia de gansos Toulouse, galinhas d'Angola e outros bichos que vão muito bem numa assadeira. Também estamos fazendo nosso próprio cruzamento de raças: do galo índio gigante com as poedeiras rhodia, do que resultarão ovos grandes e saborosos de animais saudáveis. Nossa produção, portanto, será crescente, e esperamos que possam experimentar ovos de galinhas felizes. Avisaremos quando o galinheiro estiver produzindo.

11. CACHAÇA BRANQUINHA: garrafa de 650 ml: R$ 25
Em nossas andanças pelas estradas da Mantiqueira, encontramos, numa insuspeita paragem, um alambique cuja produção de cachaça está sempre vendida meses à frente, toda para fora, em volumes escassos. Provamos e descobrimos algo diferente, feito com conhecimento atípico para a região e com muito esmero. Uma cana sofrida, em lugar ingrato, mesmo improvável, que talvez prove que o mesmo que vale para as vinhas também vale para a cana. Deste sofrimento e esforço na busca por nutrientes sai uma cachaça maravilhosa. Entramos na longa fila de espera, comprado nosso lote, colocamos a cachaça para descansar já engarrafada. A que ofereceremos estará pronta para consumo. Tem aroma muito agradável, quase doce, e desce macia: fácil de beber para os iniciantes e saborosíssima para os iniciados.
12. CACHAÇA ENVELHECIDA: garrafa de 650 ml: R$ 30
A boa cachaça se conhece purinha, branquinha, mas os paladares atuais gostam de uma passagem por madeira, que amacia o produto, reduz sua acidez e confere-lhe novos paladares. Se o achamento da cachaça foi-nos um golpe de sorte, a escolha do barril foi fruto de muita pesquisa. Selecionamos um produtor do norte do Rio, que fabrica suas dornas e barris com carvalho francês novo, e que é o fornecedor dos mais tradicionais produtores de cachaça de Paraty. Só faltando adicionar tempo à receita, estamos deixando a cachaça envelhecer por alguns meses no barril antes de engarrafar a primeira batelada, que ofereceremos também pronta para o consumo. Algum volume ainda seguirá no barril, àqueles que desejarem, por encomenda, um produto com menor teor alcóolico e mais madeira no sabor.

E é isso. Agradeço a atenção de vocês e espero que conheçam - e apreciem - esses sabores da roça. A empreitada não é propriamente um plano B à combalida Petrobras, mas um trabalho de enorme prazer. Quem me conhece sabe do prazer que tenho pela vida do interior e pela cozinha. Com a sorte de encontrar dois amigos com a mesma disposição, esperamos poder apresentar a vocês o que já descobrimos para nós mesmos!

Se quiserem apresentar nosso trabalho a seus amigos, agradecemos!
beijos e abraços a todos,
Rafael

A Origem de Tudo?
Como vieram as Idéias?
O que motivou a revolução?

Criações da Pintada - A Origem

Almoço com amigo que não via há tempos...
Ele conta o que faz nas horas vagas...
Em ambiente bucólico mineiro ...
Produtos fofos, cremosos...
Consistências únicas ....
Técnicas incríveis...
Também simples...
Parece ótimo...
Pedi texto...
Escreveu...
Mostro...
Aprecie ...
E imagine ...
E saboreie ...
E se encante...
E  encomende...
________________________________

Amigos,

Como alguns de vocês sabem, juntamo-nos 3 amigos - Rafael, Mamede e Geraldo - para um trabalho de profissionalização da fazenda do Mamede e divulgação dos produtos das comunidades rurais vizinhas.
Os e-mails que vocês vêm recebendo do endereço criacoesdapintada@gmail.com são nossa forma de divulgação, além do boca-a-boca e de nossa página no facebook, htps://www.facebook.com/CriacoesdaPintada/?fref=ts
Caso queiram conhecer (e já pedindo perdão pelas licenças poéticas), eis o que estamos fazendo:
Ainda estamos engatinhando, conhecendo e selecionando produtores, refinando seus produtos e elaborando nossos próprios. Nossa lista, portanto, será algo sempre em evolução: função de disponibilidade em cada estação, da qualidade do que selecionamos, e, não menos importante, de nossas criações, testando receitas antigas, ora esquecidas, e redescobrindo técnicas tradicionais de preparação - sempre no fogão à lenha e no tacho de cobre (quem me conhece sabe que minha cozinha sempre foi um laboratório de alquimia).
Estamos, também, desenvolvendo métodos biodinâmicos de cultivo e criação, com a intenção de usarmos os frutos das terras da Fazenda na maior parte de nossos produtos. O plantio de novas roças (inclusive de olivais!) e a seleção dos animais farão surgir novas guloseimas - quem provou o pato lá em casa sabe do que estou falando!
Propomos, com isso, o resgate de sabores antigos, caseiros, uma ligação direta com o campo, com produtos de identidade cujos autores conhecemos e de cujos processos participamos. Aos poucos vamos descobrindo produtores fantásticos, praticamente escondidos na Serra da Mantiqueira. Alguns produtos refinamos, apuramos - a cachaça e o queijo; outros trazemos em seu estado mais bruto - o mel, como não se encontra igual, tal qual saído da colméia.

O nosso nome é uma homenagem aos habitantes originais (ainda atuais) das terras da fazenda. Por se situar no topo da Serra da Mantiqueira e estar totalmente cercada de matas, é local de visitas frequentes de onças-pintadas, que lá encontram abrigo dos caçadores e fartos provimentos (as ovelhas não acham isso tão bucólico...).
____________________________________________________
Ah, sim, os Produtos??
E as Técnicas??
E os Segredos??
 
 

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Geopolítica Metralha Ventania Eleanor BEATLES

CAMPEÃO METRALHA
O Corinthians é o merecido campeão, todo o aplauso a eles, e tal!
Mas olha só o que os sábios do marketing fazem.
Vê só a camisa do time que comemorou o título!!
Piada pronta, né?

_______________________________________________
 
GEOPOLÍTICA
Gente, acabo de ter a melhor e mais rápida aula de geopolítica da minha vida.
Didático, visual, organizado, histórico!
E aqui se vê como espanhol é fácil!!
Quase 40 milhões de pessoas já viram!!!! Na verdade deve ser menos, porque dá vontade de ver de novo. Eu mesmo vi 3 vezes!!!
________________________________________________
VENTOS DA CRISE
A maré anda tão baixa que até a árvore de Natal da Lagoa caiu.

___________________________

Eleanor
O amigo Fernando vai deixar o convívio corporativo em breve, aposentando-se da empresa.
Para deixar esta passagem marcada, brinda-nos a cada dia útil com uma frase notável.  Fez a conta no dia em que iniciou, e viu que seriam 53 frases.
Algumas são ótimas, outras boas, outras recorrentes sobre o tema que mais gosta, e ainda outras que eu teria vergonha de compartilhar, hehehe.
Invariavelmente ele introduz a frase com comentários que acrescem sobre o tema, sempre com 8 a 10 linhA
s.
Desta vez, na frase 37, ela dispensava comentários.
Concordei com ele. Diz ele:

"Para terminar a semana, uma das frases mais impactantes que conheço. Aplicável a quase todos os momentos da vida, principalmente por aqueles que se deixam abusar, culpando o abusador pelo seu destino. Não há necessidade de me estender mais sobre ela. "
37a.frase
Ninguém pode fazer você sentir-se inferior
sem o seu consentimento.
Eleanor Roosevelt
 
Direto, não?
Quantas vezes você não baixou as orelhas numa situação dessas??
 
BEATLES
Pra quem gosta de Beatles, é um prato cheio.
Aliás, quem não gosta de Beatles?
Então é um prato cheio para todo mundo. Não percam!
Além disso o Teatro Rival é muito simpático, está muito bem localizado, pertinho do metrô, super adequado a um belíssimo programa noturno.
Confirme presença aqui!!...

https://www.facebook.com/events/901424849895095/
 

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

- - - - - - - -

Republico, pois foi acessado 10 vezes ontem... por que será?
________________________________________

-----, ---  ---------- - - ------ - ----  ----- !!
----- ---------- -- -----  ------ -- --- ?
- - - !!
_________________________________

Esse aí de cima é como se ouve um diálogo dos muitos que acontecem no filme 'O Artista', que concorre a 10 Oscars no próximo domingo! O filme é Cinema Mudo falando de Cinema Mudo! E como todo bom Cinema Mudo que se preze, respeitando a época em que o Cinema era Mudo, ele é em Branco e Preto! 

E, sendo assim, recebe um muxoxo inicial dos que sabem que ele é assim, e acabam nem indo assistir!!! 'Eeeeeu, vou perder meu tempo vendo filme em branco e preto e ainda por cima mudo??!!' Garanto que muita gente pensou assim...
 
Pois olha, estão todos perdendo a grande oportunidade de assistir ao provável vencedor do Oscar de Melhor Filme de 2012.

E-s-p-e-t-a-c-u-l-a-r!!! 

'O Artista' já ganhou o Globo de Ouro, na categoria Musical / Comédia, e sinceramente, o tal do 'Os Descendentes', que ganhou o mesmo Globo de Ouro, na Categoria Drama, que seria o outro candidato natural, não tem a menor chance, aliás, está no categoria Homerix do 'Não vi e não gostei!'. Aliás, tô fraquinho em filmes candidatos este ano. Não vi ainda nenhum dos outros 8 candidatos. Mas vou escrever sobre eles, em post específico.

Como eu disse, 'O Artista' é cinema mudo falando de cinema mudo, mas de uma fase muito especial da história do cinema, a transição para o cinema falado. Foram poucos os artistas que sobreviveram artisticamente ao desafio de 'verem' suas vozes serem ouvidas pelo público acostumado apenas a vê-los, com suas caras e bocas e expressões e sorrisos, apenas, tendo seus poucos diálogos apenas transcritos em breves e poucas legendas. Interessante ver como um filme pode passar sua idéia com muito pouca coisa expressada em palavras. Notável também a música, sempre presente, marcando as cenas. Hoje, é música gravada, mas na época, o flime era acompanhado por música ao vivo, no mínimo por um pianista, às vezes, um quarteto de cordas e, em grandes salas, até mesmo com orquestra. Era um acontecimento!

Como prezo que minhas críticas não se configurem em spoillers, ou seja, não gosto de entregar nada do filme, vou me bastar a alguns alertas. Só peço que NÃO DEIXEM DE ASSSISTIR a 'O Artista', e peço atenção:
  1. À cena logo após à notícia da chegada do cinema falado ao astro principal (o ótimo Jean Dujardin, também candidato ao Oscar), 
  2. à genialidade da cena do BANG! (sem maiores detalhes, pra não estragar!)
  3. Ao cachorrinho genial -  interessante saber aqui que sempre que cachorrinhos fazem gracinhas em filmes, eles 'contratam' vários exemplares da raça, muito parecidos entre si, e treinam cada um pra fazer uma gracinha. No caso d'O Artista, foi TUDO feito pelo mesmo cachorrinho que, aliás, está doentinho mas, se melhorar, estará na cerimônia do Oscar.
Pois é!!


Não deixem de ver!!!

Homerix Calado e Feliz Ventura

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Peixe em todos os mares


Faz tempo que não falo do Santos, afinal falei muito lá em 2010/2011 quando Neymar surgiu, encantou, destruiu, conquistou, depois foi embora, lamentei, e desisti.

Neste ano, o time principal ressurgiu, levou o Paulistão, está no G4 do Brasileirão e na Final da Copa do Brasil.

Nada disso me animou a escrever de novo sobre o Peixe, mas esta aqui, sim!

Desde 2008, quando foram criadas as divisões Sub-11 e Sub-13 em São Paulo, é a primeira vez que isso acontece.

O Santos está / esteve presente em todas as finais de todas as categorias neste ano de 2015.

Além das citadas, a Sub-15 a Sub-17 e a Sub-20.

E, se considerar que já disputou a principal, são 6 finais em 6 possíveis, neste ano de 2015.

É por isso que a franquia Meninos da Vila é a mais bem sucedida experiência do futebol.
 

Tem Que Aguentar Cara de Pau Praga Celebrando Baleia Fenômeno


A quinzena do Facebook -1 a 15 de novembro, DAS MAIS NOVAS PARA AS MAIS ANTIGAS

 
CELEBRANDO
Aqui, mais uma foto oficial, dos 40 colegas da Turma de 1980 da Escola Politécnica da USP, que se reuniram no último sábado, 14-11-2015
 Foram quase sete horas de muito churrasco, cerveja e papo!!!

Muitas histórias, nesse grupo representativo da sociedade, muitos ainda casados com a primeira esposa (mais que o normal, eu diria), por outro lado um já na quarta esposa, uns já separados, outros que nem se casaram; a maioria com dois filhos (na amostra que colhi), outros mais, outros menos e alguns sem, e ainda os que adotaram, uns pouquíssimos já avós; os que seguiram na carreira, empregados ou por conta própria, os que se desgarraram, ainda na engenharia ou pra bem fora dela, enfim, tinha de tudo ali.
Todos sobrevivemos à década perdida, como foi considerada aquela que começava exatamente no ano em que nos formávamos.

A lamentar apenas a ausência do grande amigo Júlio, que certamente deve ter se divertido muito acompanhando tudo lá de cima!!


 
TEM QUE AGUENTAR
Dilma presta solidariedade à França contra o ataque terrorista de uma entidade com a qual ela defendeu negociação na ONU outro dia....

 

BALEIA RECONHECIDA

 Que legal!!!
 Música da Baleia usada como convite a estrangeiros para visitarem o Rio!!!!

 É nóis!!!
 Parabéns!!!

CARA DE PAU
 
Ninguém ainda comentou da impressionante entrevista que o Eduardo Drácula Cunha deu ao Jornal da Globo agora há pouco?
Impressionante a cara de pau!!!
Respostas para tudo!!

Ele não tem conta no exterior! Ele é beneficiário de contas no exterior!

E a mentira que o está levando ao Conselho de Ética me lembrou Bill Clinton quando disse: "Eu não tive relações sexuais com Monica Lewinski!"
PRAGA PERFEITA
Apesar de concordar com o alerta ao lado, eu não compartilharia isto, por já estar cansado.. mas a praga que meu amigo Fernando Nagle rogou merece o meu destaque e o meu absoluto 'De acordo!"
 Veja se não!! Ele diz:

 "Eu não esqueço! E sempre que possível relembro aos esquecidos e distraídos. Rogando uma praga a todos esses cupins que estão roendo por dentro órgãos públicos, estatais e fundos de pensão: que tenham doenças dolorosas e incuráveis e que o dinheiro desviado seja inútil para aliviar seu sofrimento ou comprar sua cura! Que apodreçam em vida e depois no inferno!"
 
DRUMMOND E ARNOLDÃO

“No meio do caminho tinha um Schwarzenegger. 
Tinha um Schwarzenegger no meio de caminho"
 Esse o excelente chamariz do filme de hoje na Globo.


Eu vi!! Foi excelente!!! O Último Desafio!!
Velho Arnoldão em ótima forma. Não sei como nunca percebi este filme!!!
FENÔMENO BILES
Já que o futebol carioca anda uma gracinha, a última página do Caderno de Esportes do Globo dá destaque à Ginástica, e, como destaque absoluto, a nova Tri-Campeã Mundial, a americana Simone Biles. Eu tive a oportunidade de vê-la ao vivo, no SporTV, na barra de 10 cm, e fiquei impressionado, com um certo movimento, que o comentarista classificou de cossaco, muito apropriadamente: ela gira, agachada numa perna só, mais de 360 graus, sem perder o equilíbrio, SENSACIONAL!
 

O poder e os burros


Esta me foi repassada pelo amigo José Luiz, Ferrarista (louve-se) Flamenguista (lamente-se) Petroleiro (Admire-se) Aposentado (Inveje-se).


Tão apropriada que resolvi imediatamente pô-la aqui..

Era uma vez um rei que queria pescar.

Ele chamou o seu meteorologista e pediu-lhe a previsão do tempo para as próximas horas.

Este lhe assegurou que não iria chover.

A noiva do monarca vivia perto de onde ele iria e colocou sua roupa mais elegante para acompanhá-lo.

No caminho, ele encontrou um camponês montando seu burro que viu o rei e disse:

"Majestade, é melhor o senhor regressar ao palácio porque vai chover muito".

O rei ficou pensativo e respondeu:

"Eu tenho um meteorologista, muito bem pago, que me disse o contrário. Vou seguir em frente".

E assim fez.

Choveu torrencialmente.

O rei ficou encharcado e a noiva riu-se dele ao vê-lo naquele estado.

Furioso, o rei voltou para o palácio e despediu o meteorologista.

Em seguida, convocou o camponês e ofereceu-lhe emprego.

O camponês disse:

"Senhor, eu não entendo nada disso. Mas, se as orelhas do meu burro ficam caídas, significa que vai chover".

Então, o rei contratou o burro.


E assim começou o costume de contratar burros para trabalhar junto ao Poder...

 
Como corolário, acrescenta-se uma frase atribuída a Ruy Barbosa:
"Há tantos burros mandando em homens de inteligência,
que às vezes penso se a burrice não será uma ciência."

"M" as in "Mother"... concordo com ele!!

Em época de james Bond, relembro este artigo de 2013
Transcrevo um artigo sobre o significado de "M" na série.
E escolho as minhas Top 5 Bond Songs...
Que não mudaram com a chegada da porcaria do último...
_______________
Logo após publicar o artigo que transcrevo abaixo, Luiz Fernando Veríssimo caiu num hospital, esteve entre a vida e a morte, e saiu um mês depois. Três dias atrás saiu seu primeiro artigo no Globo, muito legal, em que faz uma metáfora sobre sua situação, e agradece muito a quem o trouxe de volta. Hoje, domingo, tradicional dia de sua coluna, ele volta a falar do assunto, agradece muito às pessoas que rezaram por ele, e admite que está revendo seu proverbial ceticismo. Nessas horas, as pessoas começam a rever seus conceitos sobre Deus, religião, sabe-se disso. E prometeu que não vai voltar a falar sobre esse período de sua vida!!

É bom mesmo, queremos aquele nosso velho e sarcástico colunista de volta!
Deixo aqui, sim, como ali em cima falei, seu último artigo antes do episódio, excelente, sobre o mais recente filme de 007 - Skyfall - em que nos explica o significado de 'M'. Espetacular!!
Para acompanhar a leitura, sugiro este video do YouTube, que traz Adele cantando a melhor música de 007 dos últimos 30 anos, com certeza entrando no Top Five de qualquer bondmaníaco! Aliás, quais são as suas? As minhas? Lá, após o artigo do Veríssimo!


‘M’ de mãe, por Luis Fernando Veríssimo - 18 de novembro de 2012

Depois do penteado que os irmãos Coen lhe arrumaram para o filme “Onde os fracos não têm vez”, era difícil imaginar coisa pior na cabeça do Javier Bardem. Mas em “Skyfall”, o último 007, ele usa uma cabeleira loira que escorre pela nuca e supera a anterior. Bardem ganhou um Oscar com a cabeleira dos irmãos Coen, é bem provável que ganhe outro com esta. 
Porque desde que entra em cena ele toma conta do filme. É certamente o melhor da longa lista de vilões excêntricos e megalomaníacos da série, o primeiro de sexualidade indefinida e o primeiro, desde que a Judi Dench começou a ser “M”, chefe do serviço secreto inglês, a tornar explícita a relação edipiana dos agentes com ela. 
Bardem é um ex-agente desgarrado que quer se vingar por ter sido abandonado por “M” e ao mesmo tempo destruir o serviço secreto.

Bond é o filho favorito que perdoa a “M” por quase tê-lo matado e a defende da vingança do outro. No fundo uma reedição da parábola do filho preferido e do filho réprobo, antiga como o mundo. 
Espero não estar estragando o filme para quem ainda não viu, mas Judi Dench deve ter dado um ultimato aos produtores: só faria mais este no papel de “M”, mas sairia de cena em grande estilo. Em nenhum outro filme da série, mesmo quando “M” ainda era homem, o personagem teve tanto destaque e foi tão decisivo na trama. 
A sequência final de “Skyfall”, mais inverossímil do que qualquer outra num filme cheio de desafios às leis da probabilidade e da gravidade, é, no entanto, um desenlace perfeito para o drama edipiano. Bardem e Dench abraçados, têmpora contra têmpora, ele propondo que os dois se matem com a mesma bala, é uma cena sem precedentes na história da série — mesmo levando-se em conta que desde que Daniel Craig assumiu o papel principal as histórias têm ficado mais densas. 
Sam Mendes não deve ter hesitado em dirigir “Skyfall” depois de ler o roteiro, o filme não fará nenhum mal ao seu currículo. 

No fim de “Skyfall” um homem volta a dirigir o serviço secreto inglês, inclusive com uma secretária chamada Moneypenny, como no começo da série. É uma espécie de restauração.
 

A era da Judi Dench como “M” foi divertida, mas quem sabe para que atoleiros psicológicos nos levariam as implicações da relação de Bond com sua chefe, agora que se sabe que o “M” era de “mãe”?

Minhas Top Five Bond Themes, a seguir, sem ordem!
(atenção, não inclui o James Bond Theme - 
ton tororon tommm tom tom tom tom ton tororon tommm, 
pois esta está em todos os filmes ao longo desses 50 anos)

From Russia With Love
For Your Eyes Only
The Spy Who Loved Me
Live And Let Die
Skyfall
 Abraço

Homerix Misturando Adele Com Veríssimo Ventura