-

domingo, 30 de dezembro de 2012

Em 2013, irei mais ao cinema!!!


Andei meio preguiçoso com o cinema em 2012. Acho que assisti a menos que um filme por mês. Ridículo para um cinéfilo de carteirinha como eu. Fui ao Log do Blog e confirmei. Foram 9 sobre os quais escrevi:

A Vida de Pi (As Aventuras de PI)

O novo James Bond, um resgate!!  (Operação Skyfall)






MIB III - Grande Sacada (Homens de Preto III)


Jogos Vorazes (idem)


Margaret Streep (A Dama de Ferro)


Missão Impossível Dormir (Missão Impossível IV)

E teve mais 2 para os quais tive preguiça (Gonzaga- De Pai Para Filho e Busca Implacável II), apesar de ter adorado a ambos). Ah, e vi A Invenção de Hugo Cabret, candidato ao Oscar. Pronto, exatamente 12 filmes na telona! Média de UM POR MÊS!! UMA VERGONHA!!!

O melhor deles, pra mim?


INTOCÁVEIS
(Perdoe-me James Bond, você também foi ótimo, mas aquele filme francês é uma coisa!!!)

E, claro, não deixei de  tecer minha opinião sobre o Oscar, mesmo tendo assistido apenas a dois Oscaráveis:


Eu abri este post para falar sobre um daqueles que a Renata me disse: "Não deixe de Ver"!
 XINGU 
A Globo me possibilitou corrigir o erro, passando o filme em 4 episódios!!! Um espetáculo! Mas eu falo sobre ele em outro post,  se der, pois este ficou longo demais.

Deixo aqui uma proposta: Liste pra mim, num comentário, os filmes a que você assistiu em 2012.

(lá vou eu fazando propostas que ninguém ouve .....)
MAS EU SIGO TENTANDO!!

Um abraço cinéfilo

Homerix Cinefracassado Ventura

sábado, 29 de dezembro de 2012

Amazing Grace, com Andre Rieu


Gente, estou aqui em lágrimas, como sempre fico, ao ouvir a canção Amazing Grace, durante o show de Andre Rieu na Austrália, um dos melhores DVDs que tenho. ele toca muito aqui em casa, no programa 'Música para Vovó'. Ela adora!! E não é pra menos!!!

Antes de tocar Amazing Grace, a gigantesca plateia recebe aos brados uns 60 Australian Pipers, marchando por dois corredores, tocando Scotland The Brave, de um lado com seus instrumentos de percussão, de outro com suas gaitas de fole, e todos com seus saiotes e vestimentas típicas escocesas, e vão se acomodando no enorme palco! Depois, a música pára, e com Andre Rieu, ao violino, estão um flautista e uma gaitista de fole, ambos de sua orquestra. Aí começa o choro! Violino e flauta pícola, na melodia principal, em princípio, depois a flauta sai em desvairado solo, absolutamente concatenado com a canção, que só de lembrar, me arrepio. Depois, entra a gaitista só na melodia, e depois no Grand Finale, todos os 60 Pipers  e a orquestra tudo ao mesmo tempo agora acabam com qualquer possibilidade de você não chorar!!


Veja o video, e a emoção das pessoas, igual kineinkieu!



Neste momento, o show está perto do fim, mas ele tem outros grandes momentos, como as valsas vienenses dançadas pelos Viena Debutants e por casais de patinadores no gelo (é mesmo... ele montou uma pista de gelo!!!)  e tem a ária O Mio Babino Caro cantada pela soprano brasileira Carmen Monarcha, usando o próprio André Rieu como Babo (papai) .... e tem, claro, o Bolero de Ravel, espetacular como sempre!!!

Um DVD para se ter!!

Abraço

Homerix

Uma Oração Escarlate


Nesses tempos de comilança desenfreada (NÃO ABUSEMOS!!), lembro-me da oração criada por Renata. Ela foi inspirada pela filosofia dos Elfos, em seu livro A Arma Escarlate. Ela é recitada por uma personagem ao agradecer o almoço que iriam deglutir. Um fã ardoroso de Renata deu de presente a ela a imagem abaixo, pelo facebook!


 A arte foi muito bonita mas a escolha da cor não ajudou muito. Repito portanto, aqui, os dizeres:

Que esta comida, manjar da natureza, traga para nós a magia inerente a todo ser vivo, para que possamos entrar em harmonia com o giro do Astro, a dança dos rios, o perfume das flores, o pulsar dos coração, o riso das crianças, Terra, água, ar, fogo e espírito

Bonita, né?

Abraço

Homerix Élfico Ventura 

Não seja idiota!!! Fogos pra quê?


No Facebook surgiu essa campanha da foto abaixo. Ela está direcionada a animais, mas eu amplio a abrangência!

Soltar fogos individualmente é uma TREMENDA irresponsabilidade. Inúmeros são os casos de amputação, cegueira, queimaduras de terceiro grau, é só ver as estatísticas dos bombeiros

A última vez que soltei fogos foi há 28 anos. Neusa estava grávida, estávamos no apartamento de meu pai, era dia 31, e eu insisti para que soltasse um rojão (idiota!). Ele veio pra trás! Ainda bem que a mão dela estava enviesada e passou de raspão na barriga!!! Renata deve ter levado um susto!!


Nunca mais!!!

Bem, enfim, a campanha é pra proteger os animais.

Proteja-se também e preserve sua família!!


quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

2012, o que dizer?


Se passamos o Natal,
É que o mundo não acabou!
Os maias mandaram mal.
Teve gente que acreditou.

Vai chegando o fim do ano!
Vou sentindo a pressão
De sair do cartesiano,
Mas, cadê a inspiração?

Mais que inspiração, me falta
Tempo pra me dedicar!
A atividade está em alta
Mas é só pra divulgar!

E sigo botando pilha
Tentando convencer você!

Mas como já é tradição
E tem gente que me cobra,
Entrei em concentração
Pra realizar minha obra!




Deixo a prosa em hibernação
Quando o ano chega ao fim
E empreendo uma falação
Em versos meio chinfrim.

Em 2007, o início:
Oito estrofes, nada mais!
Foi a semente do ofício

Me animei com a idéia!
Em 2008 foi-se o freio!
Enchi o saco da platéia
Multiplicando por 2 e meio!

Exagerei um ano depois!
Mas tem sempre quem aprove
Foi vezes 5, ora pois:
O meu recorde,
2009!

100 estrofes, quem aguenta?
Em
2010, descansei!
Ano passado foi 50!
Neste ano, inventei!

Apenas começo a trova
Só com tema palpitante!
Depois a gente inova,
Explico mais adiante

Bem, pra abrir o paiol,
Começaria por onde?
Maravihoso James Bond!

Foi fraca a  televisão.
Só bombou Avenida Brasil!
Teve Nina, Carminha e Tufão,
Com audiência febril!

No Futebol, o Flu levou.
Santos também campeão.
Mas o assunto já acabou,
Senão, elogio o Timão!


Niemeyer, Chico Anysio
Joelmir, Hebe e Canô:
Vai seguindo o rodízio
Por ordem superior! 

  Vibrei muito por Obama
E o orgulho me inflama
Ao falar de Barbosa!

Joaquim honrou o Supremo
Engolindo os Lewantoffoli
E toda a laia do demo,
Junto com arroz de brócoli (ai!)

Termino numa encruzilhada:
Como vou explicar aos netos
Aquela baita palhaçada
Da urna dos 3 mil vetos?

Como disse lá em cima, 
Vou ficando por aqui
Mas posso pensar numa rima
Se você muito insistir!

 
Vamos fazer um post vivo

Bem bacana de se ler
Um processo iterativo
Entre mim e você

É só me mandar o tema
Que eu dedico uns minutinhos!
Espero não ter problema
Em arrumar uns versinhos!

Então ficamos assim
Neste novo cenário!
É só sugerir pra mim
Abaixo, num comentário!

2013 não dá rima
Então vou no tradicional!
O Ano Novo se aproxima!
Que Seja SEN-SA-CIO-NAL!

E pra terminar a cartilha,
Que todo o mal se dissipe!
Deseja Homerix e  família
Zulmira, Neusa, Renata e Felipe
------ x------

  

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

A Vida de Pi

Este é o nome em inglês do filme a que assisti no último domingo. Não entendo porque os distribuidores decidiram por apresentá-lo como "As Aventuras de PI". 

PI, todos sabemos de nossa infância profunda, é a relação entre o comprimento de uma circunferência e seu diâmetro, que é sempre igual a 3,14159265 e outros infinitos algarismo, número irracional que é. Esses 8 algarismos que eu listei foi o máximo que consegui guardar de criança, e ficou até hoje!!

O filme não tem nada a ver com isso, mas, na verdade, até tem. PI é o apelido de um garoto indiano, filho de um proprietário de um zoológico, de quem se conta a vida (e não a aventura, muito menos AS aventuras!). Ocorre que o garoto PI sabia bem mais que aqueles 8 algarismos do número PI, que eu saquei da memória.

E pára por aí a relação entre PI, o garoto, e PI, o número. Tudo sobre seu apelido é explicado de maneira bem divertida logo no começo do filme. Preste bem atenção e tente OUVIR o que eles falam, use seu inglês. Se você apenas LER as legendas, não vai entender a graça da coisa.

O que se segue é uma discussão profunda sobre religiões, e sobre Deus.... O PI adulto diz, logo no começo do filme a seu interlocutor escritor, que sua história o ajudaria a chegar à conclusão sobre a existência de Deus. Só que eu me perdi pelo caminho, envolvido pelas imagens e emoções, e só entendi mesmo a belíssima mensagem do filme quando a Renata me explicou (lá embaixo, forneço uns links) na madrugada do dia seguinte!!! Muito lindo!!!

O filme é muito bem feito, imagens idílicas, computação gráfica no mais alto grau, os animais que se relacionam com PI, principalmente o tigre de Bengala, maravilhoso, são inacreditavelmente perfeitos, as imagens do oceano, do naufrágio, show! Se houvesse Oscar pra Melhor Personagem de CG, Richard Parker (o tigre) levava fácil, fácil!! 

O diretor Ang Lee, que já tem um Oscar por 'Brokeback Mountain', deve concorrer novamente. ((CONFIRMADO!! O filme concorre a 11 Oscars!!!)) Indicado ao Globo de Ouro já está!!! Além de tudo, é sempre legal ver indianos falando com aquele trote musical da linguagem, e com as cabecinhas balançando!!! Interessante é que Tobey Spiderman McGuire estava escalado para o papel do escritor, chegou a começar a filmar, mas foi desligado pelo diretor por ser famoso demais, incompatível com o resto do elenco! Tobey entendeu! O destaque tinha que ser para PI e para o tigre!!!

Se você já viu o filme, pode ler a opinião de Renata aqui, neste link:



Vamos ao cinema!!

Homerix With a Little Help From My Kids Ventura

sábado, 22 de dezembro de 2012

Jessica fez 40 anos - Parte 2

Este post segue a Parte 1, em que começo a contar minha relação com Jessica!!!
A primeira parte está aqui:


Quando morei uns anos depois pelas terras hoje comandadas por Obama, dois anos após aquela visita, comprei o CD de Greatest Hits da banda, composta pelos irmãos Greg e Duanne Allman --- e vários músicos de primeira. E, claro, lá estava Jessica. Magnífica como sempre. O autor é Dickey Betts, um não-irmão guitarrista. 

Aqui, neste link, ei-la, em seu esplendor: Jessica.  Abra, deixe tocar, minimize e volte, para conferir do que falo a seguir...
 Depois de uma introdução com violão e piano, entra o tema principal executado por duas guitarras harmoniosa e simultaneamente executadas, em tons diferentes, numa combinação perfeita, acompanhadas de bateria, piano e órgão; depois, uma sequência que pode ser considerada como um refrão, reduzindo a uma guitarra; depois, repete-se e amplia-se a introdução, agora como quase um minuto de deliciosa preparação para os solos de improviso; e então, vem um solo de piano imperdível que acaba em pouco mais de um minuto, deixando gostinho de quero mais; a introdução para o improviso de guitarra, dois tons acima, é rápida e empolgante, e o solo dura mais de dois minutos, brilhantemente executado pelo próprio Betts; a volta do tema principal é precedida por um dos melhores momentos da música, com uma desaceleração do ritmo, uma volta ao tom original para introduzir o refrão, e mais duas vezes o tema principal com as duas guitarras, vindo então, o grand finale. Sete minutos de perfeição e virtuosismo!!
O solo espetacular de piano é executado por Chuck Leavell, que fora convidado pela banda para a vaga de pianista aberta pela morte de um dos irmãos, Duane. Um pianista de rock sensacional que é sempre muito solicitado pelos grandes do gênero, como Chuck Berry, Eric Clapton, Mick Jagger e George Harrison, infelizmente não mais por este último.
Tenho certeza de que Jessica entrará na lista de Top Ten Instrumentais de qualquer um que a ouça. Na minha, ela disputa o título de melhor instrumental com cinco outras
          Blue Rondo A La Turk, de Dave Brubeck, de um dos poucos discos de Jazz que conheço, chamado Time Out (aliás, o disco traz outro clássico, Take Five), de 1959 ;
          Smoothie Song, do disco This Side, de Nickel Creek, um blue grass fantástico que conheci há seis anos;
          One of Theses Days, de Pink Floyd, clássico do rock progressivo, de 1971;
          Also Sprach Zarathustra, uma adaptaçõo pop/jazz do clássico de Strauss, criada pelo músico brasileiro Eumir Deodato em 1973.
          Journey to the Center of the Earth, ópera rock de Rick Wakeman de 1974, não um instrumental puro, pois tem coral, mas é certo que pode concorrer na categoria.
Confesso ser difícil me lembrar músicas instrumentais. Eu mesmo não tirei da cachola muito mais músicas que as listadas acima.
Conhece as minhas indicadas? Delas, tenho quase certeza que não conhece a blue grass citada. Eu não a conheceria se não tivesse vivido nos Estados Unidos, e ouvido algumas rádios locais. Não sei se o grupo Nickel Creek ultrapassou as fronteiras americanas. Meu filho escreveu sobre a nossa descoberta no blog dele: Tio pacheco e seu guarda-chuva. Se tiver interesse, apareça por lá. Ele anda meio desativado.
Que outras você indicaria, para compartilhar comigo?

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Los Bife é Bom - disse O Globo

Saiu no Segundo Caderno d'O Globo, na terça-feira, 18-12-12.
Junto à análise de outros 5 CDs


Bem simpático!! Captou o clima do disco!

Um 'Ótimo' seria melhor!! Mas se considerar-se que na mesma coluna no mesmo dia, eles classificaram como 'Regular' o novo CD do Cold Play, ficou de bom tamanho!

Poderia ser uma reportagem maior .... e num sábado .... mas foi um belo começo!!!

As canções ressaltadas são Figurinha Repetida (link) e Elas São Lésbicas (link)

Mais sobre o Los Bife, aqui, neste link!!
http://blogdohomerix.blogspot.com.br/2012/12/porque-amar-los-bife_8.html

Los Bife, para o alto e avante!!!!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

O Mio Babino Caro, com Andre Rieu


Gente, estou aqui arrepiado, como sempre fico, ao ouvir a ária O Mio Babino Caro, de uma ópera de Puccini, durante o show de Andre Rieu na Austrália, um dos melhores DVDs que tenho. Ele toca muito aqui em casa, no programa 'Música para Vovó'. Ela adora!! E não é pra menos!!!

Antes de tocar O Mio Babino Caro (Meu Paizinho Querido, em português), André explica que essa ária, a heroína está a postos de pular da ponte, por causa de uma mor proibido, que o pai não quer que ela namore de jeito nenhum. Quem canta é a soprano brasileira Carmen Monarcha, e ela usa o maestro André como seu Babo!!

Veja o video, e arrepie-se, igual kineinkieu!


O show tem outros grandes momentos, como as valsas vienenses dançadas pelos Viena Debutants e por casais de patinadores no gelo (é mesmo... ele montou uma pista de gelo!!!)  e tem Amazing Grace, acompanhado de uma orquestra de gaitas de fole .... e tem, claro, o Bolero de Ravel, espetacular como sempre!!!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

O casal que ficou escarlate



O hábito da  leitura é uma coisa que depende das circunstâncias. Depende do tempo que se dispõe, das prioridades que se dá na vida, enfim. Dentro de uma família, pode ser que ninguém tenha esse hábito, uma ou duas pessoas tenham, ou, mais difícil, todas.

Em minha experiência de pai de escritora (A Arma Escarlate), especialmente um que curte ouvir as histórias dos leitores, notei que entre os casais que possuem a obra, apenas um deles leu o livro, ou o marido ou a esposa. Acho natural, pois além do hábito, há as preferências. Não obrigatoriamente os dois têm o mesmo gosto literário. Podia dizer que era uma regra pétrea.

Bem, como toda regra, tinha que ter uma exceção: toda aquela minha teoria foi arrasada encontrar este casal, Leandro e Adriana. Vejam aqui o depoimento dela, que remete ao dele:
Meu marido Leandro comprou o último livro com a capa da 1ª edição. Ele leu, amou e fez até uma resenha para o blog do Sobre Livros. Eu demorei um pouco pra ler por estar lendo os livros da Irmandade da Adaga Negra, mas semana passada, li e amei..Renata Ventura, você conseguiu o que eu não esperava...senti todas as emoções possíveis lendo, como: surpresa, encantamento, Raiva (Muita Raiva), esperança, amor e ansiedade para ler o próximo... Vou confessar que no meio do livro parei de ler, por estar com muita raiva do Hugo. Bem que no autógrafo, você escreveu para ter paciência com o Hugo, mas não deu! Acho que por me identificar tanto com ele em alguns momentos, a coisa do orgulho ainda é muito forte em mim (difícil assumir). Não morei em uma favela tão grande quanto a dele, mas eu tive que fazer escolhas e graças a muitas pessoas eu não fiz a escolha errada, tive pessoas que posso comparar com os Pixies. Enfim...vou divulgar, indicar e dar de presente sempre... Amei e você está na minha lista de autores fantásticos. Obrigada por mostrar realidades tão próximas. Parabéns e que você continue aflorando todas as emoções em mim e em todos que leram A Arma Escarlate! E para quem não conhece e leu o que eu postei..rs.. Link da página oficial: http://escarlate.net/blog/ e o link da resenha do meu Mô:http://www.sobrelivros.com.br/resenha-do-leitor-24-a-arma-escarlate-renata-ventura/
Leandro e Adriana
O depoimento do marido dela, o Leandro é extenso, carinhoso, detalhado e muito bem escrito, por favor, entrem no link que ela forneceu, assim contribui para o blog Sobre Livros, que investe apenas e tão somente nesse hábito, que muito mais pessoas deveriam ter, o hábito da leitura!!
Obrigado, Adriana e Leandro, por entrarem fundo nesse novo universo, como diz Renata, um Brasil que poucos conhecem.
Admito que, na verdade conheço um outro casal escarlate... mas esse é na raiz: Homero e Neusa, avós de Hugo Escarlate e de Viny, de Caimana, de Capí, de Índio, e também de Abelardo e de Caiçara, todos filhos da imaginação de Renata!!!

Se dentre vocês, surgir alguma outra exceção, diga-me, no comentário!!