-

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Sesquicentésimo Milésimo

Duvido que se você tem menos de 46 anos de idade, tenha entendido a estranha palavra do título!!Por que essa idade tão exata, em minha conclusão!!!  É simples: se você tem menos de 46 anos, você tinha menos de 6 anos em 1972. Acredito que uma criança com 6 anos já estava antenada o suficiente para notar que naquele ano, há exatas quatro décadas, comemorava-se o SESQUICENTENÁRIO da Independência do Brasil, que ocorrera 150 anos antes, em 7 de setembro de 1822. 

Pois é..... SESQUI é um prefixo do Latim, que significa 1,5 !!!!!

Portanto, Sesquicentenário quer dizer 1,5 Centenário, portanto 150 anos!!!!

Muito útil, né?

Bem, sim, pra mim, foi útil, afinal usei o termo para declarar meu 150.000º acesso neste blog que está à sua frente, que aconteceu na última 3ª feira!!!

Nobody claimed the fact, mas eu estava ligado e registrei o momento!!!


E foi justamente quando o blog destacava mais um neto meu!!!

Depois de um ano enchendo vossa paciência para conhecer, comprar e se amarrar no livro A Arma Escarlate, filho de minha filha Renata, portanto meu neto, agora chega ao mundo mais um neto meu, e começa o período de enchimento de paciência para que conheçam, comprem e se amarrem no disco Super Supérfluo, da banda Los Bife, da qual meu filho é compositor, cantor, guitarrista, violinista e arranjador. Se não conhece, está é a hora...

Combinado???

Então conheçam, comprem e se amarrem
http://blogdohomerix.blogspot.com.br/2012/11/isso-e-que-e-diversidade.html

E acompanhem o seriado sobre as gravações: um trailer e 4 episódios!!!
Toda terça-feira, um episódio novo!!!


Abraço
E curtam Los Bife!!

Abraço

Homero

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Los Bife, uma diversidade de talentos



Quer Rock? TEM!
 Quer Salsa? TEM!
  Quer Balada? TEM!
   Quer Infantil? TEM!
     Quer Jazz? TEM! (hehehe)
        Até Hino TEM!!!

Quer Humor? TEM!
 Quer Angústia? TEM!
  Quer Reflexão? TEM!
   Quer Romance? TEM! (hehehe)
        Até Intervalo TEM!!!

Quer Guitarra? TEM!
  Quer Baixo? TEM!
   Quer Bateria? TEM!
    Quer Violino? TEM!
     Quer Teclado? TEM! (hehehe)
        Até Foca e Boi TEM!!!

Quer Português? TEM!
 Quer Inglês? TEM!
  Quer Japonês? TEM! (hehehe)
        Até Portunhol TEM!!!

Quer UM Compositor? TEM!
 Quer Vários Compositores? TEM!
  Quer UM Vocalista? TEM!
   Quer Vários Vocalistas? TEM! (hehehe)
        Até Coral, Gritador e Criança TEM!!!
Tudo isso TEM em Super Supérfluo
O disco de estréia do Los Bife!!
A um click de você! Download Grátis no link  lá de cima!
Basta Compartilhar ou Twittar!!

MAS ATENÇÃO:
Se você não tem Facebook ou Twitter, 
use este link pra baixar o CD
http://losbife.bandcamp.com/

Não percam esta experiência!!!!

Esta foto mostra bem o espírito da banda!!!

Dudu, Igor, Guy, Maurício, Felipe

Abraço
Homerix

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Cartas a um jovem petroleiro


Recebi um convite que me deixou em enorme expectativa!!





Caros amigos e amigas,

Gostaria de convidá-los para o lançamento do meu livro Cartas a um Jovem Petroleiro. Será no dia 28 de novembro, na Livraria da Travessa de Ipanema, Rua Visconde de Pirajá, 572,  das 19 às 22 horas.

Será para mim um grande prazer ter a presença de vocês

Um Abraço

Jorge

Já ouvira falar dessa série "Cartas para um jovem ..." (Cientista, Médico, Romancista, Político, Esportista ...), em que chamam mestres em cada profissão para passarem suas experiências aos jovens. Agora  que chegou a hora de retratar essa indústria tão tradicional, ao mesmo tempo tão jovem aqui no Brasil, que bela escolha a editora fez: Jorge Camargo! E olha em que clube ele entrou, o seleto grupo dos que escreveram as tais cartas: Marcelo Gleiser, Adib Jatene, Vargas Llosa, Fernando Henrique Cardoso, Bernardinho (e Wagner Victer...)!!

E por que tanta expectativa? Primeiro é por causa de sua vasta experiência. Mestre em geologia, passou por inúmeras posições de técnicas a gerencias, chegando ao posto máximo que se poderia almejar,  a de Diretor da maior empresa brasileira. Esteve em muitos pontos do Brasil e fora dele, presidindo nosso escritório na Inglaterra, aliás onde o conheci, há 18 anos. 

Segundo, porque impressiona sua classe ao se expressar (que absolutamente não combina com seu urubúlico time do coração), e principalmente porque conheço sua escrita, pois que compartilhou comigo alguns relatos interessantíssimos de suas viagens pelo Brasil, como que aventurescas, num relato fluido, estimulante e bem-humorado.

Junte-se então os dois, a experiência e o estilo, e ter-se-á um produto de primeiríssima qualidade. Tenho certeza!

A mesma que tiveram os editores, ao sumariar os temas do livro, na ficha de avaliação da editora, à qual tive acesso:
- O extraordinário sucesso da indústria do petróleo brasileira explicado por uma sucessão de lideranças visionárias e a formação de profissionais competentes.
- Recomendações, baseadas na experiência e episódios vividos pelo autor, sobre como se tornar um profissional e líder de sucesso.
- Abordagem em forma pessoal e didática dos temas atuais de maior interesse na indústria, como a origem do pré-sal, uma avaliação crítica da mudança de modelo regulatório, os impactos ambientais do petróleo, entre outros.
Na quarta-feira, estarei na fila da Travessa para angariar meu autógrafo! E na volta ao lar, decerto que começarei a leitura!

Encontro vocês lá?

Abraço

Homerix Esperando Cartas Ventura

Internet Campo de Batalha?

Renata (minha filha escritora, esperantista, anti-colonialista, incentivadora da leitura - links disponíveis) se enjoou de alguns bate-bocas que ocorrem em comentários a publicações no Facebook, e resolveu lançar um manifesto:


Isso ocorre também em blogs que já visitei. Já testemunhei uma saraivada de ofensas via comentários a posts de amigos meus blogueiros. Ainda bem que o meu ainda é piquinininho e que meu público tem um nível que não comporta esse tipo de .... comportamento!!!

Homerix Tô Com Renata E Não Abro Ventura

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

O Estado brasileiro é nosso maior inimigo!



Na quarta-feira, Ricardo Boechat nos brindou com uma patada matinal, com a qual sempre abre todos os dias às 7:30, de chorar de raiva. E terminou com a frase título:

O Estado brasileiro é nosso maior inimigo!

Por que? Ele desfilou três motivos (o texto é meu):
1. A CPIzza do Cachoeira: soltaram o homem!

2. A sacanagem do Senado: o imortal Sarney autorizou o pagamento do Imposto de Renda devido pelos parlamentares por conta dos 14º e 15º salários que recebem há séculos, a título de ajuda de custo! Sabem quem vai pagar, né? Nós, os trabalhadores!

3. O pior ministro de educação de todos os tempos, Sr. Haddad, nomeou para a secretaria de educação da maior cidade do país, cargo para o qual foi absurdamente eleito pelo povo, uma certa sra. Cleuza Repulho, que é ré num processo de desvio de R$ 49 MM, eu confirmo, QUARENTA E NOVE MILHÕES DE REAIS, da Secretaria de Educação de Santo André que ocupava até então.

Tem razão, no título nosso âncora, não?

Naquele mesmo dia à noite, num restinho de Jornal da Band que ouvi na BandNews FM, quando fui buscar Renata no Galeão, ele contou a história do posto de gasolina de Curitiba que está a sofrer atentados a bala, por não ter aderido ao evidente cartel dos demais. E Boechat disse: "E ninguém impediu o cartel, e ninguém descobriu os atiradores, e tudo segue por isso mesmo". Mesmo naquele espaço da TV, em que ele não é tão incisivo, ele não resistiu ao comentário.... O tema não é bem culpa do Estado, mas a indignação é a mesma!!!
E, como eu demorei muito para publicar este post, apareceu no fim da semana útil, aquele escandalíssimo: a chefe de Gabinete da Presidência em SP envolvida em esquemas com alguns asseclas de agências reguladoras, que terminou no fim-de semana, em demissões, afastamentos e inquéritos!! Quero ver se aconotecem prisões e se devolvem também o dinheiro do povo!!
Estamos verdadeiramente ferrados!!!

Melhor eu publicar logo este post, senão ele vai crescer muito!!!

Homerix Clamando Por Mais Barbosas Ventura

Super Supérfluo - O disco do Los Bife


Genteeee!!!!
Saiu o discoooooo do Los Bifeeeee ........
A banda do meu filhooooo!!
SUPER SUPÉRFLUO
Para download grátiiiiiis!
www.losbife.com

Aliás, tem um pagamento, sim!
Divulgar em seu Facebook ou Twitter!
Se você não está em uma dessas duas redes,
taí um bom motivo para entrar!!!!


Pra você downloadar ... (uau!)
Pra você escutar ...
Pra você se apaixonar ...
Pra você com-par-ti-lhaaaaar!!!!!!


Eis aqui a declaração de Igor, o vocalista, no Facebook:

Amigos lindos, muito obrigado pela divulgação inicial do nosso disco. São quase 8 anos de Los Bife já e já passamos por muita coisa nesse tempo. Investimos um tempo absurdo fazendo esse disco, trabalhamos pra caramba, fomos muito pentelhos com cada detalhe, cada nota, cada palavra e choramos muito por dinheiro pros nossos pais para que a gente pudesse fazer o melhor disco possível só pra vocês ouv
irem. Agora, vamos continuar trabalhando pra que todo mundo possa ouvir nosso som. Mas isso não depende só da gente. É agora que vocês podem ajudar e fazer com que nosso esforço dê lindos frutos! É só ouvir, dar suas sinceras opiniões pra mim e mostrar pros amigos. Agora é a hora da propaganda e da leve pentelhação. Muito, muito obrigado para todos, estou muito feliz com o resultado e com a repercussão e vamos em frente porque o trabalho não pára por aqui! Beijos e boa noite!

Conto com vocêêêê .....  mesmo!!!
Entre nessa onda!!!

Grande abraço!!!
Homerix
P.S. Ah essa minha família de artistas....


Carlos, um engenheiro - Parte 3


Esta é a terceira (é última) parte da carta de despedida de meu amigo Carlos, que deixou recentemente a Petrobras, um engenheiro top de linha!
As demais partes?
Aqui, a Parte 1
Aqui, a Parte 2 
_____________________________________
4/4 
Do Cenpes, fui transferido para a Área Internacional, iniciando esta última fase. Tive oportunidade de conhecer diversas Operadoras, grandes e pequenas, Exxon, Chevron, Shell, ENI, Marathon. Notei o quanto somos críticos com nós mesmos na Petrobras. Conhecendo mais as outras Operadoras, pude confirmar que não devemos nada a ninguém. Tive a consciência da importância que é a Petrobras trabalhar de forma integrada, e a falta que isto faz para as outras Operadoras. Nossa cultura brasileira e o conflito que muitos consideram como uma falha, vendo de fora, percebe-se que temos muitas vantagens. Vendo de fora percebemos a grandeza da Petrobras e a importância do exemplo de cima para baixo, na conduta exemplar, pessoal e profissional, para estabelecer a Petrobras como a maior empresa de energia do mundo. 
O FPSO de Cascade e Chinook, o 1º a operar nos Estados Unidos


A Petrobras sempre me valorizou e eu, reciprocamente, sempre a valorizei em todas as oportunidades que tive (e continuarei a valorizá-la sempre que puder). É uma grande empresa para se trabalhar e todos devemos ter orgulho disto. O motivo da minha saída, entretanto, poderia assim dizer que foi até involuntário. Foi sendo sedimentado nos últimos anos. Cada vez foi ficando mais difícil pensar na readaptação da vida da família, depois destes quase 7 anos que estou morando no exterior. Mas profissionalmente, na realidade em termos de trabalho, nunca me afastei, busquei ferrenhamente continuar junto do Cenpes, E&P e da sede da Internacional, em todas as minhas atividades do exterior. Mas trazer os filhos, neste momento, os prejudicaria muito e isto não seria uma opção viável. Separar a família agora também não. Sei que um dia as crianças seguem seu rumo, mas enquanto este dia nao chega, eu tenho que aproveitar os momentos.A sensação de sair da Petrobras, como já falei com vários colegas, é a mesma que tive ao sair da casa de meus pais há 28 anos. As mesmas sensações de insegurança, dúvidas. Não é fácil, não vai ser fácil e acho mesmo que nunca vou sair completamente pois não tenho como cortar as raízes. Vou trabalhar em uma empresa que penso que conheço bem e espero que me conheçam também. Acho sinceramente que temos algo em comum na forma de trabalhar, de querer fazer o melhor e fazer direito, e principalmente não é uma empresa que concorre com a Petrobras. Podem ter certeza que eu não sairia para trabalhar em outra empresa se eu não acreditasse nisto.Seguem meus contatos e email particular.

Forte Abraco a todos e até breve!

Carlos

Tel: +1 832 788-2013 (Cel)
email: cfmastrangelo@hotmail.com20707 Castlemills Ct, Katy, TX77450 - USA
P.S.>
1 - Algum dia eu consolidarei as minhas recordações anotadas ao longo dos anos que passei embarcado em plataformas, entrada da P-24, sobre a sensacional recuperação da P-34, missões impossíveis, reuniões inusitadas. Algumas passagens hilárias, algumas de alta tensão, algumas histórias tristes, mas muitas histórias alegres.
2 - NT-JK, N.P.PPMoraes, FPSO P-34, FPSO JK tem história e representatividade suficiente para ser um grande museu flutuante, em algum projeto em conjunto com órgãos governamentais e a Marinha. O Brasil merece!

Carlos, um engenheiro - Parte 2


Este é a segunda parte da carta de despedida de meu amigo Carlos, que deixou recentemente a Petorbras, um engenheiro top de linha!
Aqui, a Parte 1 
Aqui, a Parte 3
________________________________________


2/4

Antes PPMoraes - Hoje Presidente Juscelino Kubitschek
Meu segundo período na Petrobras foi na sede. Iniciei como um estagiário navegando pelo Edise, em um primeiro projeto de afretamento de grande porte (FPSO de Espadarte, que motivou o pedido da minha transferência). Como disse meu primeiro colega ao ser recepcionado na nova gerência: - Gente boa, acostuma com isto aí porque aqui nem sempre a soma de "2+2 dá 4". Se der foi sorte, ou azar. E assim passaram-se mais alguns anos de aprendizado. E o que eu lembro desta fase é ter tentado fazer a conta 2 + 2 dar os 4. Costumava perder, mas não desistia nunca. E é nesta fase que trabalhamos, na criação da GTD (documento que foi utilizada posteriormente em mais de 20 contratos de FPSOs da Petrobras). Eu acredito que deve ter sido a minha principal contribuição material para a Petrobras. Daí veio o PEO, Programa de Excelência Operational, logo depois da traumática P-36. Pelo PEO tive oportunidade de visitar as diversas unidades, de norte a sul. Conheci o desafio que é seletivamente padronizar e coordenar a nossa diversidade, que parece uma missão impossível, mas é a essencia da Petrobras e isto nos diferencia das demais Operadoras.

3/4

Recebi um convite para ser gerente na sede quase que simultaneamente a outro convite para ser gerente no Cenpes, com um salario menor. E assim iniciou minha terceira fase.

No Cenpes.
O CENPES (Centro de Pesquisas e Desenvolvimento)
Confesso que não considerei ter sido transferido para o Cenpes como uma mudanca. Parecia mais o retorno sem nunca ter ido. Eu sempre considerei o Cenpes como o núcleo que mantém a Petrobras como símbolo de empresa de tecnologia de ponta. Meu primeiro contato com o Cenpes ocorreu bem antes, no final dos anos 80, quando recepcionei uma missão da alta gerencia do Cenpes a bordo do PPMoraes. Na época produzíamos o gigante campo de águas profundas de Albacora, com um poço a mais de 300m de lâmina d'água (o RJS-328)! Nosso problema principal na plataforma: deposição de parafina nas linhas submarinas e nos vasos da planta de processo (desculpem-me o tecnicismo mas não era este o poço que era a fonte dos problemas, era o outro, o RJS-297). Sei que não serve para nada este meu comentário. Quero esquecer estes detalhes mas não consigo pois foram muitas discussões. Eu dizia que era ele o que estava causando os problemas na planta e o pessoal da sede dizia que não, pois este era do Arenito Namorado e o que deveria apresentar problemas era do Carabebus, o RJS-328, que era um poço que eu gostava muito. Não sei se já teve algum Geplat que gostava de poço, eu gostava. Eu me afeiçoava a ele. Sentia muito quanto tinha que pará-lo por algum motivo. Gostava ler seus detalhes na pasta do poço. E se tinham os que gostava, tinham também os que eu não gostava. E acho que eles também não gostavam de mim, a antipatia era mútua, ‘a primeira abertura. Voltando ao que interessa, a comitiva do Cenpes foi a bordo para visitar a unidade e eu apresentei os problemas que estávamos tendo que conviver, mitigar e o quanto isto nos prejudicava na produção. Recebi um convite para visitar o Cenpes e aceitei imediatamente. Foi meio que um amor ‘a primeira visita. O responsável pela visita, que hoje é um de nossos diretores, preparou uma recepção como se eu fosse o diretor da Petrobras! E eu era apenas um mero fiscal de uma unidade que nem status tinha, pois não produzia tanto assim. Fui apresentado ‘as várias gerências, soube o que cada uma fazia e a importância do feedback da operação para as atividades do Cenpes. Eu sai de lá com a certeza que os problemas que eu tinha a bordo, pelo menos, poderiam ser compartilhados para a busca de soluções. A partir daquele dia, nos meus embarques, tinha a certeza que várias pessoas no Cenpes estavam trabalhando para me ajudar no que eu fazia a bordo. Veio teste disto, teste daquilo, inibidor de parafina deste tipo, daquele tipo, pig, SGN, e por aí vai. Até mesmo partir para um projeto como a reforma do Navio PPMoraes para produzir Barracuda e Caratinga com poco para teste de isolamento térmico em linha submarina, poços para teste de pig rígido, poços para teste de pig espuma, recebedor único, inibidor de parafina, teste de detetor disto, teste daquilo, parecia mais um grande posto avançado do Cenpes em alto mar. Resumindo, quando aceitei o convite para ir para o Cenpes e assumir uma gerência da recriada Engenharia Básica, eu senti como se estivesse voltando para o Cenpes. E fiz o que pude, com toda a minha energia, para fortalecer a EB na Petrobras.
Foi um período em que perdi aquela impressão que o Cenpes era um núcleo de conhecimento que mantinha a Tecnologia da Petrobras para ter a certeza que é onde realmente se desenvolve a tecnologia e onde se faz a gestão do conhecimento entre as várias unidades da Petrobras.
_____________________________________

Carlos, um engenheiro - Parte 1




Após o depoimento de um geólogo sobre sua vida, que publiquei aqui em episódios, que chamei 'Pedro - Um Geólogo' (é só clicar: Parte 1, Parte 2, Parte 3), nada mais justo que dar a palavra a outra categoria muito importante para fazer a Petrobras chegar aonde chegou. A oportunidade veio na carta de despedida de Carlos, a quem pedi permissão e aqui começo a publicar, também em episódios!! Enjoy!!!

__________________________________________________

Pessoal,


Esta primeira linha está sendo incluída depois de ter escrito todo o email. Fiquei com o dedo no mouse e o cursor na tecla 'send' ainda na dúvida se enviava ou não. De todas as milhares de vezes que apertei a tecla 'send' esta é a mais difícil.

Logo que entrei na Petrobras ouvia aquela história que não dizemos que trabalhamos para a Petrobras, e sim - eu sou da Petrobras. E isto fazia muita diferença. Hoje, olhando para trás, vendo como foi minha carreira e a de muitos colegas, penso diferente. Muitos de nós, petroleiros, trabalhamos para a nossa própria consciência ficar tranquila de que fizemos o melhor possível para a Petrobras. E no final sempre ficamos com aquela sensação de que poderíamos ter feito um pouco mais.

Estou incluindo em um único email vários colegas com quem convivi nas minhas 4 fases na Petrobras, desde meu início, embarcando em plataformas na Bacia de Campos, até recentemente na Área Internacional..


1/4

A Bacia de Campos
Aos colegas operadores, supervisores de produção, manutenção, coordenadores de embarcação, Geplats, muitos de vocês ainda embarcados: aprendi muito com vocês. Estive com vocês quase a metade do meu tempo na Petrobras. Estivemos literalmente no mesmo barco. Já esqueci das muitas noites mal dormidas (ou não dormidas), abrindo um poço novo ou resolvendo um dos muitos problemas submarinos dos manifolds de Albacora. Lembro pouco também dos problemas técnicos e da pressão para entrar um poço novo ou iniciar a produção após uma parada... Mas lembro muito da tensão em passar uma noite em um offloading, a preocupação com a possibilidade de um acidente e um vazamento. Ser responsável por uma plataforma, pela vida no mar, era o que ficava dia e noite em meu ombro e eu lembrava disto a cada minuto do dia e a cada decisão. Mesmo quando desembarcava, levava para casa esta preocupação e muitas vezes buscava um jeito de avisar meu back de algum detalhe que eu tinha esquecido de incluir na passagem de serviço, para ressaltar ou pelo menos relembra-lo de algum detalhe (era meio chato mesmo, desculpe-me). Mas se tem algo que tenho orgulho deste período foi não ter tido nenhum acidente grave com ninguém que trabalhava comigo. Vivi problemas inusitados a bordo, muitos inesquecíveis e folclóricos (mas isto fica para outra ocasião, quando estivermos tomando um chopp). Foi neste período que aprendi que a flexibilidade e a segurança costumam ser inversamente proporcionais. E esta lição não se aplicava somente na operação, mas também nos projetos e até mesmo na nossa vida.

Tentei de todo jeito não desembarcar! Relutei o máximo que pude para manter-me embarcado e não ter que morar em Macaé, como vocês bem sabem. Quando a pressão para desembarcar aumentou depois que iniciou o 14x21, chequei até a preparar uma longa lista de desvantagens para a empresa tentando convencer meu chefe a manter-me embarcado. Acho que se fosse deixar na minha opção, eu estaria embarcado até hoje. Hoje, concordo que teria sido uma grande perda para a Companhia. No final, vendo que nao haveria jeito e seria desembarcado, independente de todo meu apelo, aceitei o convite para ir para a sede pois estavam precisando de mim em um projeto de afretamento que estaria para começar... Dos males o menor... rs....(hoje eu vejo diferente esta minha tentativa de postergação do período embarcado. Todas as experiências que passei foram válidas e ajudaram muito no meu desempenho). A meus colegas de embarque em Garoupa, Namorado, Viola, Moréia, Albacora, Barracuda, Caratinga, Marlim, obrigado por tudo. Acho que todos deveriam comecar na Petrobras pelo campo. O mais próximo possível do poço. Foi uma grande escola, não somente técnica, mas de convivência humana, pois o confinamento também ensina muito.

___________________________________________

As demais partes?
Aqui, a Parte 2 
Aqui, a Parte 3



quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Los Bife - Super Supérfluo - O Seriado

A Banda de meu filho está prestes a lançar seu disco!!!

E estão liberando toda terça-feira (às 21:00) um episódio de um seriado sobre a gravação!!
Já liberaram o trailer e os primeiros 3 episódios!!!

Em breve o disco!! 

A venda vai começa online (tempos modernos) mas depois vem também o físico, o bom e velho CD com encarte, letras e tudo o que tem direito!!

Aguarde!!!

Enquanto isso, curtam o seriado! 

É só clicar em qualquer um deles aqui em baixo!!!
____________________________________________
  1. Miniatura1:37

    Los Bife Apresenta - Super Supérfluo: O Seriado! (Trailer)

    de LosBife  3 semanas atrás  516 views
    Dia 22 de Novembro lançaremos nosso primeiro álbum: Super Supérfluo!!! Até lá, acompanhem o making-of da nossa gravação. Toda ...
  1. Miniatura

    Los Bife Apresenta - Super Supérfluo: O Seriado! (Episódio 1)

    de LosBife  2 semanas atrás  778 views
    Primeiro episódio do seriado documentando a gravação do nosso disco de estreia "SUPER SUPÉRFLUO"! LANÇAMENTO ONLINE DO DISCO ...
    A gravação de uma parte importante da canção "Músicos en Brasil"

  2. Los Bife Apresenta - Super Supérfluo: O Seriado! (Episódio 2)

    de LosBife  1 semana atrás  588 views
    Segundo episódio do seriado documentando a gravação do nosso disco de estreia "SUPER SUPÉRFLUO"! LANÇAMENTO ONLINE DO DISCO ...
    As agruras do baterista até chegar no ponto ideal - UFA!!!

  3. Los Bife Apresenta - Super Supérfluo: O Seriado! (Episódio 3)

    de LosBife  10 horas atrás  130 views
    Terceiro episódio do seriado documentando a gravação do nosso disco de estreia "SUPER SUPÉRFLUO"! LANÇAMENTO ONLINE DO DISCO ...
    O esforço do vocal do baixista na canção "Bata Palmas, Mary"